Tarifas de ônibus de Campinas vai aumentar para R$ 3,00

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

As tarifas do transporte coletivo em Campinas serão reajustadas a partir da zero hora deste domingo, dia 1º de janeiro de 2012. Nos ônibus e miniônibus do Sistema InterCamp, a tarifa será de R$ 3,00. Hoje, a passagem é de R$ 2,85. O passe escolar sobe de R$ 1,14 para R$ 1,20.
 
Também terão novos valores as linhas Circular-Centro (5.01 e 5.02), que passam de R$ 1,90 para R$ 2,00 para pagamento com o Bilhete Único, e de R$ 2,85 para R$ 3,00, no pagamento em dinheiro. O passe escolar nestas duas linhas (5.01 e 5.02) sobe de R$ 0,76 para R$ 0,80.
 
O decreto nº 17.489/2011, que autoriza o reajuste, foi publicado na edição desta quinta-feira, dia 29 de dezembro, no Diário Oficial do Município (DOM).
 
Os usuários do transporte que utilizam o Bilhete Único Comum que quiserem se antecipar e comprar os créditos no valor ainda de R$ 2,85 poderão fazê-lo até este dia 31 de dezembro, sábado, das 8h às 18h, nos postos de venda da Transurc nos terminais Central, Ouro Verde, Campo Grande, Barão Geraldo, Terminal Metropolitano e rede credenciada (relação de estabelecimentos pode ser consultada no site da Transurc).
 
Já os empregadores poderão comprar o Vale Transporte na sede da Transurc, à na Rua Onze de Agosto, 757, ou pelo seu site, endereço www.transurc.com.br, até às 12h, dessa sexta, dia 30 de dezembro.
 
Vale ressaltar que os créditos adquiridos no valor de R$ 2,85 poderão ser utilizados por um período de um ano.
 
Reajuste menor que a inflação
 
De acordo com a Secretaria de Transportes, o índice de reajuste aplicado à passagem de ônibus foi de 5,26% (variação de janeiro a dezembro de 2011) e ficará abaixo de todas as taxas/índices de inflação no mesmo período, já que a estimativa para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA – IBGE) é de 6,51%; para o Índice de Custo de Vida (ICV – Dieese) é de 6,44%; já o Índice Geral de Preços (IGP-M – FGV) deve chegar a 5,75% e a estimativa para o Índice de Preços ao Consumidor (IPC – FIPE) é de 5,69%.
 
O que mais pesou no reajuste
 
De acordo com a planilha tarifária da EMDEC, os insumos que mais impactaram para o reajuste das passagens foram os aumentos nos preços dos pneus, que sofreram variação de 6,58%; os custos com veículos que tiveram variação de 6,57%. Na sequência, os gastos com salários, na ordem de 5,95%; e a variação dos combustíveis, que ficou em torno dos 5,55%.
 
Ainda, segundo estudos da EMDEC, a variação geral dos insumos do setor ficou em 6.02%; portanto, o reajuste ficou abaixo de todos os índices inflacionários.
 
Vale ressaltar, ainda, que as empresas concessionárias reivindicavam uma tarifa de R$ 3,44, conforme publicado na imprensa em geral, o que representaria um aumento de 20,7%; enquanto a Prefeitura adotou 5,26%, mantendo o valor do subsídio de R$ 28 milhões para o ano de 2012.

Fonte: Prefeitura de Campinas

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960