Grande Recife põe em operação a linha 229 – Marcos Freire (Opcional)

sábado, 12 de outubro de 2019

Atendendo ao pedido da Associação de Moradores de Marcos Freire, o Grande Recife põe em operação a linha 229 – Marcos Freire (Opcional), a partir desta segunda-feira (14). Inicialmente, quatro ônibus farão, ao longo dos dias úteis, 18 viagens saindo do Conjunto Residencial Marcos Freire, em Jaboatão dos Guararapes, em direção ao Cais de Santa Rita, no Centro do Recife.

Por se tratar de uma linha Opcional, não haverá gratuidade. Ou seja, a passagem será cobrada integralmente. Os ônibus serão operados pela empresa Vera Cruz e a tarifa custará R$ 6,45, assim como outras Opcionais. Confira, abaixo, o itinerário e os pontos de parada dos ônibus:

Sentido terminal/ponto de retorno: Conjunto Residencial Marcos Freire, Av. Barreto de Menezes, Rua Felipe Camarão, Av. Fernandes Vieira, Av. Domingos Fernandes (via de acesso ao Conjunto Marcos Freire), Estrada da Muribeca, Rodovia BR-101, Av. Doutor Júlio Maranhão, Estrada da Batalha, Av. Mal. Mascarenhas de Moraes, Ponte Motocolombó, Av. Sul, Cais de Santa Rita.

Sentido ponto de retorno/terminal: Terminal de Passageiros Santa Rita, Av. Martins de Barros, R. Primeiro de Março, Av. Dantas Barreto (Pista Leste), Av. Dantas Barreto (Pista Oeste), Av. Nossa Senhora do Carmo, Av. Martins de Barros, Cais de Santa Rita, Travessa do Forte, R. São João, Av. Dantas Barreto, Av. Sul, R. da Paz, Praça da Paz, R. Motocolombó, Ponte Motocolombó, Av. Mal. Mascarenhas de Moraes, Estrada da Batalha, Av. Doutor Júlio Maranhão, Rodovia BR-101, Rodovia BR-101 (RETORNO), Rodovia BR-101, Estrada da Muribeca, Av. Domingos Fernandes (via de acesso ao Conjunto Marcos Freire), Av. Fernandes Vieira, Rua Felipe Maranhão, Av. Barreto de Menezes, Rua André Dias de França, Conjunto Residencial Marcos Freire.

Com estes percursos, os ônibus da linha atenderão as seguintes paradas no Centro do Recife:

Sentido subúrbio/cidade:

– Parada nº 180559, que fica na Avenida Sul, antes do Terminal Integrado Largo da Paz;

– Parada nº 180019, também na Avenida Sul, antes do cruzamento com o Viaduto das Cinco Pontas.

Sentido cidade/subúrbio:

– Parada nº 180290, na Rua Primeiro de Março, ao lado do Edif. Seguradora, em frente à Pracinha do Diário;

– Parada nº 180230, na Avenida Nossa Senhora do Carmo, em frente ao CEBRAC – Central de Cursos Brasileiro, antes do cruzamento com a Rua do Fogo;

– Parada nº 180247, na Avenida Dantas Barreto, em frente ao imóvel nº 1.246, lado oposto à escada do Camelódromo;

– Parada nº 180456, no Largo da Paz, em Afogados, primeira parada da Praça da Paz.

Para tirar dúvidas ou enviar sugestões e reclamações, o usuário pode entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente (0800 081 0158) ou WhatsApp (99488.3999), exclusivo para reclamações.

Informações: GRCT

READ MORE - Grande Recife põe em operação a linha 229 – Marcos Freire (Opcional)

Tecnologia de aproximação facilita pagamento no transporte público

Foi-se o tempo em que bastava dependurar-se numa brecha do bonde para viajar no transporte coletivo. Logo, a modernidade trouxe o ônibus fechadão e o vale transporte, uma espécie de dinheiro de papel que dava ao trabalhador o direito de usar o veículo.

E o que falar dos cartões de transporte que vieram depois? O progresso no sistema de pagamentos, enquanto o dinheiro em espécie seguiu lá.

O mundo continuou em busca da inovação. Em Londres, na Inglaterra, com seu entrelaçado sistema de metrô, foi meio que a cidade precursora de um novo sistema que, aos poucos, está sendo adotado aqui no Brasil.

Desde abril, no metrô do Rio de Janeiro, dá para pagar a viagem com o cartão de crédito, débito ou pré-pago apenas aproximando ele do equipamento ou pagar com o cartão digital, via celular ou relógio smart, se já estiver com a tecnologia habilitada.

"Logo que eu soube que ela tava disponível, eu já passei a utilizar o aplicativo. Economiza tempo e é uma facilidade. Superprático", disse um usuário do metrô do Rio.

Essa tecnologia de pagamento por aproximação NFC (Near Field Communication), na sigla em inglês, está funcionando nas 41 estações da rede e quase 60% das passagens peagas pelo sistema, segundo o MetrôRio, foram através de dispositivos inteligentes, como celulares, relógios e pulseiras.

São Paulo está experimentando o sistema. Ainda é uma fase de testes em 12 linhas, 200 ônibus, que circulam na capital paulista e transportam cerca de 2,9 milhões de passageiros por mês. Durante três meses, o sistema vai ser colocado à prova.

É para sentir como as pessoas vão se adaptar a mais essa forma de pagar a passagem.

"Acho mais prático, né? Onde daqui a pouco no ônibus não vai ter cobrador. Tá tendo tanta mudança. Pelo menos uma mudança que seja mais agilizada para o passageiro"

Como ainda é um teste, não dá para pagar meia, nem fazer a integração do transporte público usando uma tarifa apenas. É do mesmo jeito de quem paga com o dinheiro vivo. Útil, principalmente, para turistas.

O representante de uma das companhias de pagamentos diz que o grupo já está nos sistemas de transportes públicos de 20 cidades, em 12 países e há outros 150 projetos em andamento.

"A gente tem planos de expansão em outras cidades do Brasil, em outras geografias do Brasil. E acho que quem ganha é o cidadão. Existe um legado pra sociedade. É um legado firme consistente sólido para que as pessoas cada vez mais tenham uma liberdade de escolha de usar a tecnologia da forma que melhor lhe convier", afirma Percival Jatobá, vice-presidente de produtos e inovação da Visa do Brasil.

É a corrida para não chegar atrasado demais na próxima estação. E atual, como pede o mundo 4.0.

Informações: G1


Colabore com o Blog Clicando nos anúncios da página

READ MORE - Tecnologia de aproximação facilita pagamento no transporte público

Nova linha de ônibus passa a operar na Grande Aracaju

Começou a circular a nova linha de ônibus do transporte coletivo de Aracaju, a 304 - Santa Cecília/Zona Oeste. Segundo a Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), o veículo vai do Terminal de Integração Leonel Brizola, em Aracaju, até o Loteamento Santa Cecília, no município de Nossa Senhora do Socorro.

Saindo do final de linha do Santa Cecília, o itinerário é o seguinte: Avenida Saneamento, Rua Antônio Alves Filho, avenidas Boa Viagem e Gasoduto, Rua 173, avenidas Lauro Porto, Santa Gleide, Alcides Fontes, Tancredo Neves e Terminal de Integração Leonel Brizola.

Já ao sair do terminal, os veículos da linha percorrem as seguintes vias: Avenida Tancredo Neves (retornando pelo viaduto), avenidas Alcides Fontes, São Paulo, Maranhão, Matadouro, Santa Gleide e Lauro Porto (retorno pelo viaduto da BR-235), rua 125, Avenida Chesf e final de linha do Santa Cecília.

*Com informações da SMTT


Colabore com o Blog Clicando nos anúncios da página
READ MORE - Nova linha de ônibus passa a operar na Grande Aracaju

Mudanças em linhas da RMTC deixam viagens mais rápidas

segunda-feira, 7 de outubro de 2019

A Rede Metropolitana de Transportes Coletivos (RMTC) promoveu mudanças em 11 linhas da Região Metropolitana de Goiânia desde o dia 02/10/2019. As alterações de itinerários e trajetos foram executadas a partir de sugestões dos próprios motoristas do transporte público coletivo, por meio do programa Tô Contigo, desenvolvido pelo RedeMob Consórcio.

Os motoristas fizeram apontamentos e sugestões a partir da experiência adquirida diariamente com as linhas. As mudanças têm o objetivo de dinamizar o percurso, evitar rotas muito congestionadas e, com isso, reduzir o tempo de deslocamento. Desta forma, os passageiros vão ser beneficiados com viagens mais rápidas e seguras.

Confira as mudanças a seguir:

081 – T. Senador Canedo / São Francisco / Caldazinha
Em Caldazinha, sentido T. Senador Canedo, a linha 081 passa a atender a Rua JP-3, no Jd. Primavera. O ponto de embarque e desembarque que havia na Rua JP-2 foi transferido.

210 – T. Vila Brasília / Vila Maria
O trajeto da linha foi alterado no sentido terminal/bairro e agora passa pela Rua Manguapé. Dois novos pontos de embarque e desembarque foram criados, e os pontos da Rua Araruama, no antigo trajeto, desativados. O sentido bairro/terminal não sofre alterações.

312 – T. Vila Brasília / Res. Cândido Queiroz
Assim como a linha 210, a linha 312 também teve seu trajeto alterado no sentido terminal/bairro e passa a trafegar pela Rua Manguapé. O sentido bairro/terminal não sofre alterações.

506 – Terminal Araguaia / Cepaigo
O trajeto da linha 506 passa a incluir a Rua dos Pássaros, Avenida Nossa Senhora Aparecida e entrar na pista auxiliar da BR-153 até a Rua São Domingos, Rua São Bernardo e Avenida B, antes de chegar ao Terminal Araguaia. Sete novos pontos foram criados.


717 – T. Pe. Pelágio / Jardim Vitória – Via Novo Planalto
Com operação em forma circular, a linha 717 deixa de trafegar no sentido horário e passa a operar no sentido anti-horário, no trajeto definido para as ruas SC-35, 46, 27,50, 29, 57, Rua A2, SC 35 e Avenida do Comércio. Na Rua SC-35, três pontos foram desativados e outros quatro criados. Na SC-29, um ponto foi desativado e outro criado. Já na CS- 57, três pontos foram desativados e dois criados.

011 – Terminal Praça A / Av. T-10
O trajeto da 011 que vai até o Goiânia Shopping teve sua numeração alterada e passa a se chamar 911 – Terminal Praça A / Avenida T-10. O trajeto não foi alterado.

970 – T. Araguaia / Santa Luzia / Via Pq. Industrial
Por causa de dificuldades em se fazer a conversão na Avenida Santana com a Rua da Alegria, na Vila Souza, o embarque e desembarque passa a ser feito em novo ponto de embarque localizado na Rua São José, esquina com a Rua Consolação.

582 – T. Bíblia / Bela Vista / Roselândia / Maria Nadir
A linha 582 teve extensão e alteração de rota para atender o Residencial Vitória, em Bela Vista de Goiás.

504 – Terminal Vila Brasília / Parque Real / Jardim dos Buritis
A saída da linha 504 continua pela Avenida São Paulo, mudando o sentido para Goiânia, entrando na Rua Barão de Itapetininga, Rua Conde de Monte Cristo voltando o itinerário pela Rua Luiz XV.

523 – Terminal Cruzeiro / Cidade Satélite São Luiz / Papillon Parque
A linha deixa de atender parte da Avenida Pedro Ribeiro e agora passará pela Rua Paranaíba e Rua Monteiro Lobato.

183 – Terminal Isidória / Vila Sul
Os ônibus vão contornar o Terminal Isidória, passando pela Avenida 3ª Radial e Rua 1047 antes de voltar à Avenida Antônio Borges. Um novo ponto de embarque foi criado.

Informações: RMTC

Colabore com o Blog Clicando nos anúncios da página
READ MORE - Mudanças em linhas da RMTC deixam viagens mais rápidas

Em Porto Alegre, Iniciada sinalização da faixa exclusiva na avenida Independência

A Prefeitura de Porto Alegre informa que a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) iniciou a fase de implantação da sinalização viária da nova faixa exclusiva de ônibus no eixo da avenida Independência e rua Mostardeiro. A medida, que vai beneficiar 38 mil passageiros por dia em nove linhas de ônibus, irá permitir uma redução média de sete minutos no tempo de viagem na av. Independência, dos atuais nove minutos e meio, o que representa 75% de redução no trecho. E na Mostardeiro vai diminuir em três minutos o trecho que hoje dura em média quatro minutos e meio, com 67% de redução nesta via. A previsão para o início da operação, em período educativo, é para o mês de outubro

Este é o primeiro novo projeto que vai ser implantado no programa de priorização do transporte coletivo da prefeitura, que nos próximos seis meses vai mais do que dobrar o número de faixas exclusivas para o transporte coletivo em Porto Alegre. Serão inaugurados mais 22 quilômetros em 16 trechos da Capital, o que representa um aumento de 130% em relação aos 17 quilômetros existentes hoje.  No total, a medida vai beneficiar diariamente 450 mil usuários com ganhos significativos no tempo de deslocamento nas horas de maior fluxo.

Serão demarcados por uma sinalização azul contínua cerca de 1.150 metros na av. Independência e 500 metros na rua Mostardeiro, com circulação exclusiva de segunda a sexta, das 6h às 9h e das 16h às 20h, no sentido Centro-bairro. Nos demais períodos, a circulação de automóveis será permitida.

"A implantação de faixas exclusivas de ônibus é uma das políticas públicas mais eficientes. Com baixo investimento e baixo custo de manutenção, a medida proporciona a quem usa o transporte público mais rapidez e especialmente mais confiabilidade, pois o ônibus se isola dos engarrafamentos e das interferências do trânsito. Com isso, mais pessoas são beneficiadas e o transporte público fica mais atrativo”, destaca Sérgio Avelleda, secretário municipal de Mobilidade e Transporte da capital paulista em 2017 e 2018 e hoje diretor mundial de Mobilidade Urbana do WRI Ross Center for Sustainable Cities, órgão que apoiou a Prefeitura de Porto Alegre no projeto Ruas Completas.

“O transporte público é muito mais eficiente do ponto de vista energético e muito menos poluente por passageiro transportado do que o carro. E privilegiar o espaço para o transporte público é a expressão da democracia”, complementa Avelleda.

Após esta fase, será implantada a sinalização na av. Goethe, junto ao Parcão, onde os trabalhos já começaram. A faixa a ser implantada no sentido Sul-Norte beneficiará 62 mil usuários ao dia em oito linhas de ônibus, com redução de 67% no tempo de viagem do trecho de 400 metros, que passa dos três minutos atuais a ser percorrido em apenas um minuto.

O diretor-presidente da EPTC, Fabio Berwanger Juliano, destaca que a qualidade de vida de uma população está ligada, também, à qualidade do transporte público. "Não é só uma obra, mas uma mudança de cultura. É uma missão priorizar o coletivo para quem mais precisa", afirma.

A Divisão de Conservação de Vias Urbanas (DCVU) tem atuado em diversas frentes para requalificação asfáltica de trechos que receberão as faixas exclusivas. Entre os locais que já receberam intervenções estão as avenidas Independência, Mostardeiro, Goethe, Mauá, Loureiro da Silva (sentido túnel), Paulo Gama e Luiz Englert.

Locais que receberão faixas exclusivas - Avenida Independência, Mostardeiro, Goethe, Rua da Conceição (dois sentidos), avenida Mauá, avenida João Goulart, Loureiro da Silva (sentido túnel), Paulo Gama / Luiz Englert, avenida Siqueira Campos, avenida Ipiranga trecho 2I e 3, avenida Silva Só, avenida Azenha, avenida 24 de Outubro e avenida Plínio Brasil Milano. 

Informações: Prefeitura de Porto Alegre


Colabore com o Blog Clicando nos anúncios da página
READ MORE - Em Porto Alegre, Iniciada sinalização da faixa exclusiva na avenida Independência

Prefeitura de Curitiba arrecadou com aplicativos R$ 32 milhões em dois anos

A Prefeitura arrecadou R$ 32,65 milhões em quase dois anos de cobrança do chamado preço público das empresas de aplicativos de transporte, as Administradoras de Tecnologia em Transporte Compartilhado (ATTCs), como Uber, Cabify e 99.

A cobrança teve início no final de setembro de 2017 e o secretário municipal de Finanças, Vitor Puppi, lembra que esses recursos têm se mostrado importantes no esforço de recuperação fiscal do município.

"É uma atividade que vem crescendo e com isso o preço público arrecadado pelo município também vem aumentando", diz Puppi.

De janeiro a agosto desse ano, o valor arrecadado com os aplicativos somou R$ 14,3 milhões, 85% mais do que os R$ 7,7 milhões apurados no mesmo período do ano passado.

O valor arrecadado pela Prefeitura, recolhido mensalmente, é estabelecido com base em três diferentes faixas. Por corridas de até 5 km, as empresas pagam R$ 0,08 (oito centavos) por quilômetro; de 5 a 10 km, R$ 0,05; e acima de 10 km, R$ 0,03.

Hoje estima-se que são cerca de 12 mil motoristas cadastrados em aplicativos de transporte compartilhado. A Urbanização de Curitiba (Urbs) deve iniciar em breve o cadastramento dos motoristas dos aplicativos.

O total computado pelos ATTCs supera o valor que os 2,9 mil taxistas da capital, por exemplo, arcam para exercer suas atividades – cerca de R$ 4,3 milhões por ano, decorrentes de valores de outorga (R$ 1.350 por táxi) e taxa de administração (R$ 162).

Melhorias

Em novembro do ano passado, a Prefeitura publicou a atualização da regulamentação do setor, com melhorias para motoristas e usuários e condições de tráfego nas ruas de Curitiba.

O emplacamento do veículo, antes restrito a Curitiba, agora pode ser feito em qualquer cidade do país. Outra novidade é que cada automóvel pode ter mais de dois motoristas credenciados, o que ajuda a evitar o crescimento desnecessário da frota e congestionamentos. Até então, o limite era de dois motoristas.

O tempo de fabricação dos veículos autorizados a trabalhar no transporte privado de passageiros também foi ampliado. Antes limitado a cinco anos, agora esse prazo máximo é de sete anos.

A idade veicular de sete anos está em consonância com a média adotada nas principais capitais brasileiras em que o serviço opera com satisfatórios indicadores de qualidade. Para veículos elétricos ou adaptados para transporte de pessoas com deficiência o prazo permanece de até oito anos.

Em agosto, o prefeito Rafael Greca assinou um decreto em que amplia a regulamentação, com o compartilhamento de dados cadastrais dos motoristas entre empresas e a Urbs.

Informações: URBS

Colabore com o Blog Clicando nos anúncios da página
READ MORE - Prefeitura de Curitiba arrecadou com aplicativos R$ 32 milhões em dois anos

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960