Metrô de SP lança aplicativo para receber denúncias de passageiros

terça-feira, 20 de junho de 2017

O Metrô de São Paulo lançou um aplicativo gratuito para os passageiros comunicarem problemas operacionais e crimes durante as viagens no sistema. Disponível para Android e iOS, o app Metrô Conecta permite o envio de textos e fotos diretamente ao Centro de Controle Operacional (CCO) da companhia.
Foto: Epitácio Pessoa/Estadão

Segundo o Metrô, os usuários da rede devem enviar informações principalmente de ocorrências que exijam atuação imediata e afetem a viagem. "As demandas são direcionadas, de forma automática, à equipe responsável para pronto atendimento", informou a companhia, em nota.

Em alguns casos, as equipes da companhia poderão abrir um chat com o usuário para obter mais detalhes.

O atendimento aos passageiros pelos demais canais do Metrô continua normalmente (central de informações, SMS-denúncia, redes sociais, ouvidoria, etc.).

Para utilizar o aplicativo, o usuário pode buscar o link na nova versão do app Metrô Oficial ou procurar por "Metrô Conecta Oficial" nas lojas Google Play (Android) ou App Store (iOS). Ao abrir o app, basta se cadastrar, fornecendo alguns dados como o e-mail e o telefone.

Ao usar o aplicativo, o passageiro escolhe a natureza da ocorrência, informa se está na estação ou no trem (n° do carro) e os detalhes do caso. Há opção para envio de arquivo de imagem nas ocorrências em que este recurso agilize o atendimento. Caso não haja rede de dados disponível, o aplicativo oferece a opção do envio da mensagem por SMS.

Informações: Estadão

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960