Corredor exclusivo para ônibus começa a ser construído em Florianópolis

quarta-feira, 29 de março de 2017

A partir desta segunda-feira (27), moradores, comerciantes e motoristas que passam pelo entorno da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), no bairro Trindade, em Florianópolis, precisarão de uma dose extra de paciência. Isso porque começam as obras de parte dos 17 quilômetros do corredor exclusivo para ônibus do sistema BRT, apelidado de “Rapidão”, que vai contornar o maciço do Morro da Cruz, saindo do Centro e passando por mais quatro bairros. O corredor integra o anel viário, que é uma obra avaliada em R$ 162 milhões dividida em dois trechos.

Com sete quilômetros de extensão, o primeiro trecho tem início no trevo de acesso ao bairro Córrego Grande ao Ticen (Terminal de Integração do Centro). A previsão do secretário de Infraestrutura, Luiz Américo Medeiros, é de que este lote leve dois anos para ficar concluído. “Será a maior intervenção de mobilidade urbana no transporte público na história da Capital. Por isso, a população precisa ter um pouco de paciência, porque o trânsito ficará ainda mais complicado pelas interferências. A obra inteira deve ficar pronta em três anos”, avisa.

A primeira intervenção será de 300 metros, a partir do trevo de acesso ao bairro Córrego Grande em direção ao trevo do Hospital Universitário, no canteiro central da avenida Professor Henrique da Silva Fontes. As faixas próximas ao canteiro serão interditadas pelo período de dois meses nos dois sentidos. A região foi sinalizada com placas, que advertem para as obras.

O sistema Rapidão prevê a construção do corredor exclusivo com pavimento de concreto e de estações centrais, cercados por pistas de duas faixas nos dois sentidos. O projeto também contempla acesso para pedestres e ciclistas, além de interseções no sistema viário atual. A obra tem o financiamento da CEF (Caixa Econômica Federal) e o primeiro trecho tem orçamento de R$ 37 milhões.

Sistema binário deve fazer o trânsito fluir

O secretário de Transporte e de Mobilidade Urbana, Sérgio Hickel do Prado, informa que o projeto do anel viário prevê um sistema binário na UFSC, que consiste em transformar vias paralelas e próximas de mão dupla, em vias de sentido único. O objetivo é ordenar o trânsito para os motoristas, pedestres e ciclistas.

“É uma obra complexa que vai dar mais fluidez a mobilidade urbana, incentivando o transporte coletivo de passageiros. Será mais rápido e econômico deslocar-se pelo sistema de ônibus BRT nesta região, que terá o corredor exclusivo, em relação ao carro particular. A população vai fazer as contas dos preços do combustível e do estacionamento, além do tempo gasto no trânsito, e vai perceber de que o ‘Rapidão’ será mais vantajoso”, espera.

A prefeitura trambém promete intensificar os trabalhos de drenagem e terraplanagem no trecho do anel viário que fica no terreno cedido pela UFSC, paralelo a Rua Deputado Antônio Edu Vieira.

Anel viário com corredor exclusivo para ônibus 

- Av. Professor Henrique da Silva Fontes (Trindade)

- Rua Deputado Antônio Edu Vieira (Pantanal)

- Av. Prefeito Waldemar Vieira (Saco dos Limões)

- Av. Gustavo Richard (Centro)

- Av. Paulo Fontes (Centro)

- Av. Osvaldo Rodrigues Cabral (Centro)

- Av. Jornalista Rubens de Arruda Ramos (Centro)

- Av. Governador Irineu Bornhausen (Agronômica)

Informações: Notícias do Dia

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960