Passageiros do BRT ficam confusos no primeiro dia de funcionamento

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Os novos terminais do BRT, do corredor Transolímpica, que liga Deodoro, na Zona Norte, e Barra da Tijuca, na Zona Oeste, começaram a funcionar nesta terça-feira (23) e estavam vazios, mas, de acordo com os funcionários que trabalhavam no local nesta manhã, as pessoas ainda estavam desinformadas sobre o funcionamento do novo trecho do transporte. Segundo uma funcionária da estação Pe. João Chiribbin, em Magalhães Bastos, os passageiros que irão se beneficiar do serviço ainda nem sabiam da inauguração.

"Está começando hoje, o pessoal não está nem sabendo direito ainda, daqui a uma semana vai estar tudo lotado", disse.

Na estação Minha Praia, na Barra da Tijuca, os poucos passageiros que chegavam ainda estavam confusos quanto ao funcionamento do trecho.

"Está todo mundo perguntando sobre a integração daqui da Transolímpica para a Transcarioca, e a gente ainda não sabe se tem q pagar outra passagem ou não, nem como faz", afirmou a funcionária da estação, também confusa.

Apesar da falta de esclarecimentos, tinha gente comemorando muito a novidade. As amigas Caroline Ribeiro, Vanessa Leite e Ester Cândida, que moram em Magalhães Bastos, chegaram à estação do BRT em clima de festa.

"Moro aqui na frente e a gente não podia usar o BRT na Olimpíada, tô muito feliz, vai mudar a vida tanto pra trabalhar quanto pra ir à praia", disse Vanessa.

Todas elas trabalham no Rio 2 e, nesta terça-feira (23), já saíram bem mais tarde de casa. "A gente demora tipo uma hora e meia, saímos às 8h normalmente e hoje estamos saindo agora, às 9h30", comemoraram.

O corredor Transolímpica, considerado um dos legados da Olimpíada para a população, promete diminuir muito o tempo de trajeto para os motoristas, mas sofrerá cobrança de pedágio, na ida e na volta. O funcionamento do BRT Transolímpica será distribuído em 18 estações.

Elisa de Souza*
Do G1 Rio

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960