Metrô inaugura mais uma estação da Linha 4, no Rio

domingo, 17 de julho de 2016

Da estação Antero de Quental ao Jardim Oceânico, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste, o tempo de viagem será de pouco mais de nove minutos. Já para ir ao Centro, o passageiro que sair do Leblon levará 23 minutos.

Com dois acessos na praça, um voltado para a Avenida Bartolomeu Mitre e outro para a Rua General Urquiza, ambos nas esquinas com a avenida Ataulfo de Paiva, a estação vai atender a cerca de 35 mil pessoas por dia, segundo demanda estimada.

A estação é acessível a pessoas com deficiência motora, sendo equipada com rampas e elevadores, inclusive até às plataformas de embarque e desembarque, além de piso tátil. A estação também conta com banheiros masculino e feminino na área pagante, que têm cabines adaptadas. 

Segundo o secretário estadual de Transportes Rodrigo Vieira a fase de testes termina nesta sexta-feira. A partir de agora, começa a fase de treinamento de pessoal, dos pilotos, que se estende até dia 31 de julho, sem passageiros. No dia 1º de agosto, os usuários já poderão começar a usar a Linha 4.

“Na Olimpíada, a operação vai ser com todas as estações abertas, no horário normal e com trens a cada oito minutos, para que possamos atender 11 mil passageiros por hora, por dia de serviço. Essa estação foi construída no coração da avenida, debaixo da Ataulfo de Paiva, e dos acessos na praça para a estação é muito rápido. E em cima da estação uma praça novinha, remodelada, que todos poderão usar”, destacou Vieira.

A praça ganhou novo projeto paisagístico será devolvida à população com árvores replantadas -  além do ipê roxo adotado pelo escritor Rubem Fonseca, uma das árvores preservadas durante as obras. Também tem novos brinquedos de madeira no parquinho infantil, inclusive um balanço adaptado a crianças com deficiência. O espaço dedicado à terceira idade conta com novos equipamentos. A praça ganhou bancos reformados e iluminação reforçada.

O destaque arquitetônico desta estação é o painel de azulejos coloridos homenageando o surfista carioca. O trabalho do arquiteto Urbano Iglesias colore uma parede de dez metros de largura por 3,10 metros de altura com tons de azul, branco, preto e laranja e pode ser observado na descida ao mezanino.

A partir de sábado as ruas do Leblon que estavam interditadas por causa das obras da Linha 4 do metrô vão ser liberadas ao trânsito. São vias importantes, como a Avenida Ataulfo de Paiva e a Avenida Borges de Medeiros, entre a Lagoa e a Avenida Delfim Moreira.

E com volta ao normal do corredor BRS na região, 31 linhas de ônibus vão ter mudanças no itinerário. Além disso, as ruas de Ipanema e Leblon que estavam com o sentido invertido também vão voltar ao que eram antes.

Informações: G1 RJ

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960