Tarifa de ônibus em João Pessoa poderá ultrapassar R$ 3,00

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Os reajustes médios foram de 10% a 15% o que deverá ser levado em consideração na discussão sobre o reajuste a ser definido para as passagens de ônibus em João Pessoa. O superintendente de Mobilidade Urbana do Município, Carlos Batinga, disse que o Conselho de Mobilidade só se reunirá no dia 16 de fevereiro e que, até lá, não se pode confirmar se haverá aumento da tarifa. “Nem mesmo esse assunto está em pauta”, confirmou Batinga.

Mas se o preço das passagens não deverá ser reajustado para os usurários de ônibus na capital paraibana, o mesmo não se pode confirmar a partir do dia 16 de fevereiro. Segundo Batinga, seguindo a tendência de outras capitais, o reajuste pode ficar entre 10% e 15%.

Esses percentuais, de acordo com o superintendente, não estão levando nem em consideração a inflação registrada no período do último reajuste, ocorrido no dia sete de julho do ano passado. O que irá pesar mais no composto da cesta de aumento, serão o aumento de 20% no valor do combustível, e 10% de reajuste salarial dos funcionários das empresas que exploram o serviço de transporte público.

Os custos das empresas aumentaram e isso deverá repercutir no aumento dos preços do serviço de transporte, reconhece Batinga.

Empresas querem mais de R$ 3

Uma nota distribuída pela assessoria de imprensa da entidade à imprensa na semana passada, pelo Sindicato das Empresas de Transportes Coletivos Urbanos de João Pessoa (Sintur-JP), indica que as empresas de ônibus que esploram o sistema em João Pessoa não aceitarão um tarifa abaixo de R$ 3, no mínimo.

Na nota, o sindicato elenca uma série de argumentos que apontam a crise financeira nas empresas e um alerta sobre o possível sucateamento das frotas.

Na série de argumentos feitos pelo diretor do sindicato Mário Tourinho, estão a crise econômica, que aflige a todos; a queda no número de passageiros, sem revelar de quantos; a equivocada política de incentivo à indústria automobilística, que lotou as ruas de carros, em detrimento ao investimento ao transporte de massa, congestionando as ruas e reduzindo o número de viagens de ônibus, de 10 a 12 para apenas sete; isenção que alguns estados como São Paulo dão em alguns compostos de que interverem no valor da passagem, na capital paulista a prefeitura subsidia R$ 1,30 da tarifa; enquanto que em outros estados há isenção do ICMS, ISS entre outros impostos.

Informações: Jornal Paraibano

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960