No Rio, Passageiros têm dúvidas no primeiro dia de nova mudança nos ônibus

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

No primeiro dia útil de mais uma alteração em linhas de ônibus, os passageiros voltaram a reclamar da falta de informações. A linha 548, que sai da Barra da Tijuca em direção à Zona Sul, trocou de nome e passa a se chamar Integrada 3. A rota continua a ser a mesma. Outras duas linhas foram extintas.

A Linha 317, que ligava a Central do Brasil e o Terminal Alvorada pelo Túnel Santa Bárbara não existe mais. A alternativa é a linha 309, que faz o trajeto entre o Alvorada e a Central via Botafogo pela Avenida Sernambetiba.

A outra linha que deixa de circular é a 957, que fazia o trajeto entre a Maré e o Terminal Alvorada pelo bairro de Botafogo. A opção dos passageiros é a 955, que liga os mesmos pontos pela Linha Amarela.

Os passageiros que dependem das linhas reclamam da falta de informação. Em um ponto da Avenida Olegário Maciel, onde passam as duas linhas extintas, não foi possível encontrar nenhum agente dando orientação. O que ajudava os passageiros é o número antigo, que segue no letreiro dos coletivos por enquanto.

Mais do que a falta de informações, os passageiros reclamam das condições nas quais os veículos circulam, com elevador de cadeirantes quebrado, bancos soltos e sem ar condicionado.

O secretário Municipal de Transportes, Rafael Picciani, afirma que é normal que os passageiros tenham dúvidas, mas as mudanças são para otimizar o transporte na cidade. “Eu entendo que um passageiro, no primeiro momento, tenha uma mudança de hábito que gere um desconforto. Mas em pouco tempo a gente espera que esse sistema inteiro esteja ajustado pra que a redução do tempo de viagem, a melhoria na qualidade dessa viagem supra o desconforto da integração, que é necessária”, afirmou o secretário.

Informações: G1 Rio


Colabore com o Blog Clicando nos anúncios da página

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960