Metrô Salvador inicia nova fase com abertura da Estação Pirajá

domingo, 20 de dezembro de 2015

A inauguração da Estação Pirajá, na próxima terça-feira, 22, vai marcar o começo de uma nova fase do metrô de Salvador. A abertura deste terminal, o oitavo da Linha 1, contará com a presença da presidente Dilma Rousseff e do governador Rui Costa.
Adilton Venegeroles | Ag. A TARDE
Início da operação comercial da Linha 1, no dia 2 de janeiro, integração com ônibus urbanos e metropolitanos e desativação da Estação de Transbordo Iguatemi são algumas alterações que devem mudar a rotina de moradores e visitantes da capital baiana entre o final de 2015 e o começo de 2016.

Esse processo de mudança já começa a ser sentido amanhã, quando serão iniciadas as vendas dos bilhetes do metrô para o início da operação comercial, com tarifa de R$ 3,30, igual à dos ônibus urbanos. Serão utilizados cartões similares ao Salvador Card.

"A venda antecipada é também uma forma de comunicação, de explicar às pessoas como é o bilhete, onde ela compra, quais horários, onde elas devem recarregar", diz Martins. A venda é feita nas estações.

O valor da passagem será dividido entre CCR Metrô Bahia, que administra o sistema, e os empresários de ônibus de Salvador. Segundo o secretário de Desenvolvimento Urbano do estado, Carlos Martins, entre R$ 0,75 e R$ 1,10, por passagem, deve ser repassado para os ônibus. "Essa é a discussão que ainda falta fechar os detalhes", afirma ele.

Com o início da cobrança, o horário de funcionamento será ampliado - das 5h30 às 22h, da Lapa a Bom Juá. O terminal de Pirajá, inicialmente, irá funcionar em operação assistida, das 8h às 18h. Com a chegada em Pirajá, a Linha 1 do metrô atinge a extensão prevista originalmente, de 12 quilômetros.

Integração
A integração com os ônibus começa com a operação assistida, com 10 linhas urbanas e 55 ônibus em três estações (Lapa, Acesso Norte e Retiro). Além disso, esse processo terá quatro linhas de ônibus metropolitanos, três de Simões Filho e uma de Lauro de Freitas (Areia Branca), todas com destino à Estação da Lapa.

Nestas três estações e linhas definidas, os mesmos bilhetes comprados para o metrô vão servir também para as linhas específicas de ônibus. O objetivo é que ambos os sistemas sejam integrados plenamente. "O objetivo é a criação de um bilhete único, que envolve inclusive a região metropolitana, para todos os modais, incluindo ferryboat, VLT e lanchas. Mas isso vamos fazendo paulatinamente", disse Martins.

O artesão Valdemiro da Silva, 58, acredita que os transtornos são inferiores em comparação aos benefícios do metrô. "Pego todos os dias do Retiro à Lapa. Com a integração, vou continuar pagando só uma passagem. Se fosse só de ônibus, só chegaria à Lapa em duas horas", afirma ele.
O supervisor Orlando Jorge de Jesus, 28, mora no bairro de Tancredo Neves e trabalha na região da Lapa. Para chegar ao trabalho, ele pega um ônibus até o Acesso Norte e segue de metrô. "Minha vida está melhor, estou ficando menos tempo no trânsito", revela.

Em média, o sistema metroviário de Salvador transporta 55 mil passageiros por dia. Desde o início da operação, em junho do ano passado, o metrô já transportou 12,5 milhões de pessoas.
Com a conclusão da Linha 2, serão 41 quilômetros de metrô em Salvador. "Isso vai colocar Salvador na terceira posição com maior extensão metroviária entre as capitais do Brasil", frisa Carlos Martins. Ele destacou, ainda, que três dos novos 34 trens que vão operar nas duas linhas já chegaram a Salvador.

Por Luan Santos

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960