Em Curitiba, Projeto Ônibus Seguro reforça iluminação em pontos de parada com 5 mil lâmpadas potentes

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Cinco mil luminárias equipadas com lâmpadas de LED, de 127 watts de potência, começaram a ser instaladas em postes de iluminação pública próximos aos pontos de ônibus espalhados pela cidade, principalmente em regiões periféricas de Curitiba.  A medida vai beneficiar os usuários de ônibus e também os trabalhadores do sistema de transporte coletivo. 
Foto: Levy Ferreira/SMCS
Serão R$ 7 milhões investidos pela Prefeitura de Curitiba no projeto Ônibus Seguro, que tem previsão de execução de cinco meses.

O Ônibus Seguro é um projeto complementar ao da Revitalização de Iluminação Pública em Linhas de Ônibus Alimentadores, que está substituindo 15 mil luminárias completas (montada com kit plataforma removível, relê fotoelétrico e lâmpada a vapor metálico de alto rendimento) no itinerário de linhas de ônibus alimentadores em toda a cidade. Atualmente 55% destes serviços já foram executados.

Os dois projetos idealizados para atendimento ao transporte coletivo terão investimento total de quase R$ 11,5 milhões e substituirão 20 mil pontos de iluminação pública na cidade. “A intenção é proporcionar melhor qualidade de vida à população, criando ambientes mais seguros para as pessoas circularem pelas ruas, para os usuários do sistema de transporte coletivo, no embarque e desembarque nos pontos de ônibus, e também para os motoristas dos coletivos que poderão melhor visualizar quem está a espera dos coletivos”, disse o secretário municipal de Obras Públicas, Sergio Antoniasse.

“Os pontos de ônibus ficarão em destaque com a utilização de lâmpadas LED, ficando mais claros em relação à continuidade da rua. Isso representa mais segurança ao usuário”, complementa o diretor de iluminação da Secretaria Municipal de Obras Públicas, Fábio Ribeiro de Camargo, sobre a execução do projeto.

LED

O Ônibus Seguro é dividido em três lotes de execução. O lote 1 atende as regionais Matriz, Boa Vista e Santa Felicidade; o lote 2 as regionais Portão, CIC e Pinheirinho e o Lote 3 Cajuru, Boqueirão e Bairro Novo. As intervenções tiveram início na semana passada pelas ruas Daniel Brambila, Guilherme Fugmann e Emilio Romani, todas na CIC.

O serviço de implantação de lâmpadas LED vai iniciar no sentido bairros-região central e em alguns locais o ponto de ônibus poderá receber a iluminação emitida por até dois postes. “Vai depender da localização dos pontos de ônibus. O corpo técnico do Departamento de Iluminação da Secretaria elaborou especificações para garantir a qualidade dos insumos a serem utilizados neste serviço. Tudo baseado em normas técnicas nacionais e estrangeiras”, comentou Fábio Camargo.

O uso de LED ao invés de lâmpada com vapor metálico foi escolhido para este projeto porque a tecnologia consegue um feixe de luz mais localizado, de melhor uniformidade e índice de reprodução de cor. “Esse feixe de luz é que vai destacar o entorno dos pontos de ônibus”, explicou o engenheiro elétrico Marcos Padovani.

A utilização de grandes quantidades de lâmpadas LED em um projeto público é novidade no Brasil.

Plano

O Plano de Iluminação de Curitiba foi lançado pelo prefeito Gustavo Fruet em março deste ano e prevê altos investimentos até 2016 em um conjunto de projetos destinados a melhorar a iluminação pública em todas as regionais da cidade, ampliando a segurança e a qualidade de vida da população. Serão executadas intervenções principalmente na periferia de Curitiba como em pontos de ônibus, praças, parques, calçadas e rotas de diversas linhas de ônibus. Outras ações também incluem a iluminação de ciclovias e a recuperação e melhoria na iluminação da Linha Verde.

Algumas ações previstas no Plano já foram executadas ou estão em execução como a revitalização de iluminação em parques (como no Tanguá, São Lourenço e Barigui), praças e em diversas ruas de Curitiba.

“A ausência de iluminação favorece a ocorrência de crimes em vias e espaços, por isso o plano municipal de iluminação investe em ações que visam contribuir para o aumento da segurança junto à população e para que a comunidade encontre condições de voltar a ocupar os espaços públicos que são dela”, disse o coordenador do Gabinete de Gestão Integrada (GGI) em Segurança Pública do município de Curitiba, coronel Renê Witek.

“O GGI possui uma câmara técnica que discute especificamente o fator da iluminação pública como iniciativa que reforça o combate ao crime”, explica Witek.

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960