SMTU Manaus conclui PlanMob e anuncia novas intervenções no trânsito

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

O superintendente municipal  de Transportes Urbanos, Pedro Carvalho, afirmou que Manaus é uma das primeiras cidades brasileiras a finalizar o Plano de Mobilidade Urbana (PlanMob Manaus), embora a entrega do projeto esteja atrasada há sete meses. O documento, segundo ele, foi entregue à Casa Civil na última terça-feira e, nos próximos dias, será enviado à Câmara Municipal (CMM) para ser apreciado pelos vereadores.
Foto: Márcio Silva

Carvalho defende que o PlanMob trará soluções não só para a fluidez no trânsito como também mudanças no transporte coletivo, como o tráfego de ônibus exclusivamente do lado esquerdo nas vias onde existam a faixa azul.

“O projeto prevê uma série de intervenções e, por isso, realizamos estudos para implementá-las. As mudanças feitas até agora não foram realizadas à toa”, afirmou o superintendente, ao ser questionado sobre o ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público do Estado (MPE-AM), que pediu a suspensão do uso das faixas exclusivas, no início da semana.

Pedro Carvalho disse que respeita o entendimento do MPE, mas argumentou  que todos os estudos técnicos que comprovam a eficiência das faixas exclusivas foram realizados e estão presentes no PlanMob. No entanto, ele preferiu não dar detalhes  sobre as principais propostas de alterações do  projeto.

“Vamos esperar o prefeito fazer a apresentação oficial, para depois falar pontualmente sobre as mudanças previstas. Mas vale ressaltar que Manaus é uma das primeiras cidades a entregar o plano”, afirmou.

Ainda de acordo com o superintendente, os diagnósticos realizados para a elaboração do PlanMob prevêem mudanças para os próximos 25 anos.

Transporte coletivo

De acordo com a SMTU, a pasta vem trabalhando no plano de mobilidade há três anos e uma das metas  do órgão é  priorizar o transporte coletivo. “Manaus cresceu absurdamente nos últimos anos e o transporte coletivo tem que ser prioridade, uma vez que é  o principal modal. Mas para isso, também temos que pensar na troncalização do sistema viário,  criando  pistas exclusivas e semi-exclusivas para dar fluidez”, completou.

Dentre as soluções apresentadas estão as mudanças para que o transporte coletivo de Manaus tenha maior fluidez, a construção do “Terminal 6”  no cruzamento da avenida do Turismo com a Torquato Tapajós, construção de novas estações de ônibus e o fim  da circulação de ônibus na faixa da direita nas avenidas Constantino Nery, Torquato Tapajós e Max Teixeira, que possuem faixa azul.

A área prevista para a construção do Terminal 6 é a mesma que deverá receber as obras do anel viário Sul, do Governo do Estado, que interligará as zonas Oeste, Norte e Sul da capital, mas a SMTU não esclareceu como os projetos se integrarão.

Em números

Ao todo, 5 mil novos veículos são emplacados todos os meses em Manaus,  que hoje tem uma frota de mais de 650 mil veículos, de acordo com o Detran-AM. É quase a totalidade da frota do Amazonas, que é de 750 mil veículos.

Pedido

A 2ª Vara da Fazenda Pública Municipal ainda não se manifestou sobre a ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público do Estado, que, no início da semana, pediu a suspensão do uso das faixas exclusivas nas principais avenidas da capital.

Por Kelly Melo

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960