Região Metropolitana de Curitiba deverá ter até 3 mil novos abrigos de ônibus

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Os prefeitos da Região Metropolitana de Curitiba (RMC) discutiram nesta terça-feira (24) a compra conjunta de abrigos de ônibus por meio de programa da Secretaria Estadual do Desenvolvimento Urbano, Paranacidade, Fomento Paraná e Secretaria Estadual da Administração e Previdência. O assunto foi tratado durante a 2ª reunião conjunta dos Conselhos Deliberativo e Consultivo da RMC, realizada em Curitiba. 

“Em muitos pontos a população fica ao desabrigo. Por meio de um Registro de Preços, juntos, podemos colocar até 3.000 novos abrigos de ônibus na RMC”, disse o secretário do Desenvolvimento Urbano, Ratinho Junior. “Os serviços têm de ser melhorados e as soluções devem ser encontradas em conjunto, algumas são complexas e outras bem simples”, afirmou o secretário, que participou da reunião de prefeitos, junto com o presidente da Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec), Omar Akel. 

NOVAS PARCERIAS - Os prefeitos também avaliaram novos planos em parcerias, destinados à mobilidade e transporte, saneamento e meio ambiente, desenvolvimento econômico e social, habitação e desenvolvimento urbano. O encontro também discutiu o sistema do transporte coletivo metropolitano e o equilíbrio econômico-financeiro em função dos aumentos dos insumos e da tributação. 

“O Governo do Estado tem procurado fazer as readequações no sistema de transporte que tragam melhorias e, ainda, o menor prejuízo e ônus à população”, afirmou Omar Akel. A licitação do transporte coletivo, cuja modelagem está sendo realizada, e que deverá contar com a participação efetiva dos prefeitos, foi um dos temas da reunião. 

Os planos em parceria com os prefeitos devem resultar em uma readequação da rede de transporte urbano, com novos corredores de mobilidade urbana na RMC. 

DIÁLOGO - O presidente da Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba e prefeito de Contenda, Carlos Stabach, falou sobre a importância desta reunião. “É uma abertura de diálogo, que encoraja a participação dos prefeitos em novas parcerias. A compra desses abrigos de ônibus será facilitada para os pequenos municípios”, afirmou ele. 

Da mesma forma pensa o prefeito de Rio Branco do Sul, Cezar Gibran Johnsson. “É uma boa solução, porque o custo deverá ser menor, já que será em grande quantidade, e a carência terá um prazo maior. É uma solução mais viável para todos, principalmente aos pequenos municípios, diante da crise que afeta o País”, disse. 

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960