Ônibus em São Paulo poderão circular sem cobradores e trabalhadores prometem greve

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

A novela da retirada de alguns cobradores do sistema de ônibus da capital paulista ganha novo capitulo, e a administração municipal deve tentar novamente na justiça a derrubada decisão de obrigatoriedade da presença dos profissionais. A ação se deve a projetos de corredores de ônibus com pagamento de passagem antecipado, um dos conceitos dos chamados Bus Rapid Transit (BRT), como ocorre no Expresso Tiradentes.

A prefeitura de São Paulo da conta de que 90% das passagens são pagas por meio do Bilhete Único e a presença dos cobradores gera um impacto de R$ 0,60 na tarifa atual, que representa um custo de R$ 1,2 bilhão por ano, o equivalente a 17% dos gastos do sistema.

Por outro lado, o Sindicato que representa os motoristas e cobradores, o Sindimotoristas, promete realizar manifestações e até greves para evitar as demissões. O grupo considera que a presença dos profissionais pode auxiliar os passageiros, e teme a sobrecarga de trabalho para o motorista.

Já a prefeitura diz que o projeto se estende apenas aos corredores, conforme mencionado acima, e que nestes casos daria agilidade ao sistema. O prefeito Fernando Haddad já afirmou que não haveria demissões. A cidade conta com cerca de 18 mil cobradores.

De acordo com o Secretário Municipal de Transportes, Jilmar Tatto, outro objetivo da retirada de cobradores é diminuição de dinheiro de circulação dos ônibus. Tatto entretanto afirma que no caso de veículos superarticulados e biarticulados, pode necessitar de um profissional a mais que o motorista por conta do tamanho do coletivo.

O secretário afirma ainda que a retirada dos cobradores pode reduzir pela metade os subsídios pagos às empresas de ônibus, que estão em torno de R$ 1,9 bilhão.

Por Renato Lobo

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960