Aplicativo vai falicitar os deslocamentos de quem não tem carro em São Paulo

terça-feira, 3 de novembro de 2015

O aplicativo SP sem Carro foi lançado, no Instituto de Engenharia, na capital paulista, e é inspirado no aplicativo de trânsito e navegação para carros Waze. Mas, em vez de facilitar a vida do motorista, a nova ferramenta é dedicada para quem não tem carro, orientando-o em seus deslocamentos pela cidade, sejam eles feitos a pé, de bicicleta, ônibus, metrô e táxi. O aplicativo, calcula o tempo do percurso, oferece opções de caminhos e estima o valor das tarifas dos serviços pagos.

“A ideia é sempre mostrar que quem reduz ou para de usar o carro não está sozinho, tem mais gente fazendo essa opção que pode te ajudar, te sugerir coisas”, disse o idealizador do aplicativo, Leão Serva. Segundo ele, a funcionalidade proporciona uma solução. O usuário só precisa dizer onde estar e aonde quer ir. “Ele [aplicativo] te indica o táxi, uma solução para ir de bicicleta, um bom caminho para andar a pé ou mesmo uma solução para transporte público”, acrescentou.

Serva informou que outras ferramentas estão sendo desenvolvidas e serão incorporadas no aplicativo. “A prioridade agora é essa nova ferramenta para ciclistas, que está bastante avançada, e outras interfaces com modais de automóveis: compartilhamento de carona, de carro e eventualmente compartilhamento de viagens intermunicipais”, explicou.

O aplicativo não exclui inteiramente o uso do carro, de acordo com Serva. “Aprendemos que o táxi, por exemplo, tira 17 carros da rua, porque ele faz 17 viagens, em média, por dia. São 17 pessoas que estariam de carro e que pegam um táxi, então o carro compartilhado também. Ele tira, em média, entre 10 e 15 carros da rua”, disse. “A ideia não é que o carro não possa existir, a ideia é que o carro como um transporte individual é uma coisa insustentável”.

Em pesquisa recente sobre mobilidade urbana, feita pela Rede Nossa São Paulo, pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) e pelo Ibope, verificou-se queda no número de usuários de carro na capital paulista: de 56% em 2014, o número caiu para 45% em 2015.

O aplicativo estará disponível para usuárias a partir de amanhã (29), quando será lançado na Apple Store. Por enquanto, há somente versão para o sistema IOS (aparelhos da marca Apple). O idealizador, Leão Serva, afirmou que em três semanas, já haverá versão para o sistema Android.

*Colaborou Thiago Padovan, da TV Brasil
Por Camila Boehm 

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960