Tarifa de R$ 0,50 não paga os custos operacionais do VLT em Maceió

terça-feira, 20 de outubro de 2015

O presidente nacional da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) esteve em Alagoas, na manhã desta segunda-feira (19), para visitar as obras de expansão do sistema ferroviário.

Em entrevista à imprensa, Marco Fireman disse que a passagem do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) pode dobrar, passando de R$ 0,50 para R$ 1,00. Aumento também serve para os trens mais antigos, ainda utilizados no transporte.

"Nós oferecemos um serviço de qualidade com o preço baixo e que não paga todos os nossos custos. Há projetos e discussões para aumentar a passagem, mas esse ano acredito que não aumente", afirma.

Ainda segundo Fireman, o governo federal está investindo em obras e, segundo ele, no máximo em oito meses a linha até Jaraguá deve ser entregue para a população. "Estamos fazendo o trabalho grande para população. Estamos fazendo uma plataforma, trocando os trilhos e expandindo a rede", disse o presidente.

Para essas obras, estão previstos investimentos de R$ 200 milhões. "Ainda vamos receber o projeto de expansão da rede até o Maceió Shopping, em Mangabeiras. Para essas obras devem ser investidos cerca de R$ 90 milhões", explicou o superintendente da CBTU em Maceió, Marcelo Aguiar.

Ainda segundo o superintendente, a companhia está tendo prejuízos com pessoas que estão roubando as grades de proteção. "Além do prejuízo, tem o risco para população, que fica vulnerável", diz.

Com 15 estações, atualmente a companhia possui 32 km de extensão que contemplam os municípios de Maceió, Rio Largo e Satuba. Cerca de 11 mil pessoas utilizam o serviço diariamente.

Por Michelle Farias

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960