Pesquisa Ibope revela que 90% dos paulistanos apoiam faixas exclusivas e 59% querem mais ciclovias

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Pesquisa qualitativa realizada pelo Ibope aponta que os cidadãos paulistanos apoiam importantes medidas da Prefeitura com relação à mobilidade urbana e implementadas pela Secretaria Municipal de Transportes (SMT). As faixas exclusivas para ônibus têm apoio de 90% da população, enquanto as ciclovias têm 59%. A divulgação foi feita na manhã desta terça-feira, no centro de São Paulo.

O levantamento, realizado pelo nono ano consecutivo sob encomenda da Rede Nossa São Paulo e da FeComercioSP, também mostra que o trânsito e o transporte foram melhor avaliados em um ranking de problemas principais da cidade, passando da 4ª e 5ª posições para a 5ª e 6ª, entre 2014 e 2015, respectivamente. A questão da Saúde é a principal preocupação dos cidadãos paulistanos, indica a pesquisa.

Outras medidas, como o fechamento de vias para lazer aos domingos e a redução de limite máximo de velocidade em importantes vias, têm apoio de 64% e 43%, respectivamente.

Após a divulgação, o secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto, participou de um debate para discutir seus resultados e a visão da população sobre a mobilidade em São Paulo, com representantes de órgãos governamentais e da sociedade civil, das áreas de mobilidade e saúde.

Medidas de Mobilidade Urbana da SMT no caminho certo

Durante o evento, Tatto destacou que a pesquisa mostra o apoio da população a importantes medidas da Prefeitura ligadas à mobilidade, como a priorização ao pedestre, ao transporte público e ao transporte de propulsão humana. “Os resultados da pesquisa mostram que essas nossas ações estão no caminho certo” avaliou.

Sobre a redução dos limites máximos de velocidades, o secretário afirmou que “após o cidadão se acostumar com os primeiros resultados da medida, como a diminuição do número de acidentes e, também, dos congestionamentos, os índices de aprovação devem melhorar ainda mais nos próximos anos”.

Tempo de viagem nos ônibus é apenas oito minutos maior que o do carro

Tatto também ressaltou a baixa diferença no tempo de viagem entre o transporte público e o carro: apenas oito minutos. Segundo o levantamento, os usuários do transporte coletivo que responderam à pesquisa afirmam gastar diariamente 2h56 nos seus deslocamentos, ante 2h48 de quem usa os automóveis, considerando todas as viagens do dia.

Para o secretário, com apenas essa diferença o transporte público mostra-se vantajoso ao usuário, proporcionando economia ao passageiro em relação ao carro, melhorando a qualidade de vida e ajudando a cidade do ponto de vista ambiental, poluindo menos, e contribuindo para a mobilidade urbana.

Segundo Maurício Bronzini, coordenador da Rede Nossa São Paulo, os dados da pesquisa mostram que a política municipal com relação à mobilidade urbana, dando prioridade ao transporte público, tem dado resultado.

Diferentemente dos anos anteriores, a pesquisa avaliou o transporte público como um todo, sem separar ônibus, trens e Metrô. O secretário Tatto lamentou esta mudança, pois ela não contribui na avaliação individualizada de cada modal.

Nessa avaliação, o transporte público recebeu nota 4,5 dos cidadãos que responderam ao questionário, mantendo a avaliação do ano passado.

De acordo com levantamento da SPTrans, a satisfação dos usuários do transporte público têm aumentado. Entre janeiro e agosto de 2015 as reclamações recebidas pela gestora caíram 33,7%, comparado com o mesmo período do ano passado, passando de 48.586 para 32.198.

Faixas de pedestres têm a melhor avaliação

De acordo com as notas dadas pelos paulistanos entrevistados, a quantidade e a localização das faixas de pedestres foram os itens mais bem avaliados, com notas de 5,3 e 5,2 cada.

Tais dados refletem ações específicas da CET para priorizar o pedestre na cidade. Entre 2014 e 2015, 5.097 faixas de travessia foram implantadas ou repintadas na cidade, como parte do programa CET no Seu Bairro.

Em complemento, a CET está realizando um projeto piloto com uma faixa exclusiva para pedestres, estendendo a calçada em uma área com grande movimentação de pessoas a pé, no eixo das avenidas Liberdade e Vergueiro. A medida será avaliada e, em caso de aprovação, pode ser levada para outros locais da cidade.

Assessoria de Imprensa - SPTrans

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960