Passeio ciclístico pede ciclovias nas rodovias que integram o DF‏

sexta-feira, 10 de julho de 2015

“A bicicleta integra as cidades”. O tema do 13º Passeio Anual Rodas da Paz ressalta a possibilidade de viver a cidade utilizando a bicicleta como meio de transporte. A frase aponta também a necessidade de integração das regiões administrativas do Distrito Federal por meio de ciclovias. O evento deve reunir 6 mil pessoas no dia 26 de julho. O Museu Nacional é o local de concentração, a partir das 8h da manhã.

A lei distrital 3.639 – que prevê a construção de ciclovias nas rodovias – completa dez anos no mês do passeio, julho. Porém, os ciclistas ainda não viram atendidas, por exemplo, suas demandas pelas ciclovias da EPTG e da Estrutural. As vias segregadas para os usuários de bicicleta nas rodovias poderiam significar o respeito e proteção à vida. A cada dia, 200 mil pessoas saem do entorno para vir ao DF. Afinal, a área central concentra grande parte dos empregos, fazendo com que milhares de trabalhadores se transportem diariamente por essas distâncias.

A Rodas da Paz acredita que o deslocamento pelas estradas parques poderia ser muito mais agradável, sob o céu de Brasília e por entre áreas verdes – em vez do congestionamento e poluição atuais. Os cidadãos, ao utilizarem a bicicleta, vivenciam o caminho: veem as árvores e animais do cerrado, cumprimentam as pessoas, param no comércio local, formam laços sociais e afetivos.

O objetivo do evento é promover o uso deste veículo, que é barato, de fácil acesso, não poluente e saudável. O passeio é aberto ao público de todas as idades, agregando ciclistas já habituados com a prática e também iniciantes. Há inclusive um circuito, na Esplanada, voltado para as crianças: o Passeio Rodinhas da Paz. Ciclistas fantasiados de palhaços vão acompanhar a garotada e garantir a segurança no trajeto.

Todos os participantes são convidados a se fantasiarem e decorarem as bicicletas para comemorar o direito à cidade. Também serão realizados sorteios de brindes, em especial para as pessoas que chegarem no horário. Haverá distribuição de material informativo e ações educativas para o trânsito, promovidas pela Diretoria da Educação de Trânsito do DETRAN e também pelo Corpo de Bombeiros.

Não esqueça de se preparar para o passeio. Faça a revisão da bicicleta, passe filtro solar e leve garrafa d’água. A CAESB vai providenciar água para os participantes encherem as garrafas antes da saída. Para chegar até o local do passeio, as bicicletas poderão ser transportadas nos dois últimos vagões do metrô, segundo autorização excepcional da Companhia do Metropolitano do DF para o evento. Orienta-se o uso do cartão flex para carregar o valor de mais de uma viagem e evitar filas nas estações.

No dia do passeio, publique suas fotografias pelo Facebook com a hashtag #RodasdaPaz. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas no site www.rodasdapaz.org.br. Compartilhe esta ideia! A bicicleta conecta pessoas, amores, trabalhos, prazeres e a cidade.

Serviço: Passeio Anual Rodas da Paz 2015
Concentração: a partir das 8h do dia 26/07 (domingo)
Local: Em frente ao Museu Nacional
Trajeto tradicional: Museu Nacional, Esplanada, Ponte JK |17km
Trajeto Rodinhas da Paz: Duas voltas na Esplanada |4km
Renata Florentino – 61 9333-7880 |Maurício Pinheiro – 8137-1135
Inscrições: www.rodasdapaz.org.br até 24 de julho
Fotos do Passeio de 2014 para divulgação: circuitos tradicional e rodinhas
Realização: Rodas da Paz
Patrocínio: Conjunto Nacional, Instituto Sabin e Grupo Ágil
Apoio: Administração Regional de Brasília, GDF, Balaio Café, Caiaque Sport, Comércio Verde, Cult 22, Cultura FM, Cycling, Escola VitaBhaya Yôga, Federação Metropolitana de Ciclismo, Girabike, Greens, Sindicato da Habitação no Distrito Federal e Transamérica

Informações: Rodas da Paz

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960