Empresas decidem participar de licitação do transporte de Porto Alegre

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Após dois editais sem concorrentes, cinco empresas de ônibus se inscreveram para participar da licitação do transporte coletivo de Porto Alegre. A abertura dos envelopes ocorreu nesta segunda-feira (6) na sede da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC).

Apresentaram propostas a empresa Stadbus e os consórcios Leste, Sul, Sudeste e Mobi, formado por empresas de ônibus que já operam na capital, apenas com nomes diferentes. Apenas a Stadtbus, empresa que tem sede em Santa Cruz do Sul, apresentou proposta sozinha.

O prefeito José Fortunati se mostrou satisfeito com a apresentação na terceira tentativa de licitar o transporte coletivo. Todos os seis lotes tiveram interessados. "Se não tivermos problemas com a documentação a licitação vai ter êxito", afirmou Fortunati. Cada um dos lotes tem preços de passagem diferentes. Vence em cada lote a empresa/consórcio que oferecer o menor valor.

É a terceira tentativa de licitação do transporte coletivo da capital. Nas duas primeiras vezes a licitação foi frustradas porque não teve interessados. Desde 1920, quando foi autorizada oficialmente a operação de ônibus em Porto Alegre, o serviço funciona sustentado em permissões.

Atualmente, o sistema conta com 1.709 ônibus, 400 linhas - operadas em três consórcios (STS, Unibus e Conorte) -, além da empresa pública Carris, segundo dados da prefeitura. Cerca de um milhão de pessoas utiliza o serviço diariamente.

O novo edital, dividido agora em seis lotes, prevê a ampliação de ar-condicionado na frota. Será de forma gradual, para não pesar no preço da tarifa. No prazo máximo de 10 anos, 100 % da frota estará equipada, sendo 25% já no primeiro ano, em todos os lotes das bacias.

A licitação define ainda como itens de qualificação do serviço a previsão de acessibilidade em toda a frota; a ocupação de, no máximo, quatro pessoas por metro quadrado, diferente dos seis usuários atuais por metro quadrado; um aumento projetado de 72 veículos na frota atual de 1.709 ônibus; e instalação de GPS em toda a frota, entre outros avanços.

Informações: G1 RS


0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960