Em Curitiba, Uso do cartão transporte chega a 62% e índice de assaltos cai 30% no sistema

domingo, 7 de junho de 2015

A utilização do cartão transporte para pagamento de passagem de ônibus passou de 56,1% dos usuários para 61,8% entre janeiro e maio deste ano. É o maior índice de participação desde a implantação da bilhetagem eletrônica há mais de uma década. O crescimento de mais de cinco pontos porcentuais na utilização do cartão transporte significa que nesses cinco meses quase R$ 6 milhões deixaram de circular em dinheiro vivo no sistema.

Paralelamente ao crescimento do uso do cartão, o índice de assaltos no sistema de transporte coletivo teve uma queda significativa, de quase 30%, nos quatro primeiros meses deste ano em comparação com o mesmo período do ano passado.

De janeiro a abril do ano passado foram registrados 1.157 assaltos no sistema urbano, número que caiu, no mesmo período deste ano, para 825. A média diária que foi de 9,7 de janeiro a abril de 2014, caiu neste ano para 6,8. Por dia, os 1.368 ônibus da Rede Integrada de Transporte de Curitiba fazem 15,5 mil viagens.

Essa melhoria do sistema é resultado de medidas integradas da Prefeitura de Curitiba, que vão do incentivo ao uso do cartão à intensificação da presença da Guarda Municipal em terminais e estações-tubo e rondas feitas por viaturas exclusivas para patrulhamento dos eixos. É a Operação Presença, lançada em agosto de 2014. Neste ano já foram realizadas 12 edições, atingindo todas as regionais da cidade e beneficiando usuários e pessoas que trabalham em mais de 100 terminais e estações-tubo.

Medidas tomadas pela Prefeitura aumentam segurança no transporte coletivo
Incentivo ao uso do cartão

Em julho do ano passado, a Urbs lançou uma campanha de incentivo à emissão do cartão transporte, abrindo três pontos volantes e horários especiais de atendimento ao público. Em três semanas foram emitidos quase 20 mil cartões transporte usuário, bem acima da média mensal, de 7,5 mil cartões registrada até então.

Em agosto foi a vez a ampliação dos pontos de recarga do cartão que, até então, só era feita na Urbs. A partir daí, bancas de revistas no Centro da cidade e lojas em terminais passaram a fazer a recarga, ao custo de R$ 1,00 por operação. Também em agosto foi lançado o cartão avulso recarregável, disponível nos mesmos endereços, e foi implantada a exclusividade do cartão nas 66 linhas de ônibus que não tinham cobrador.

O resultado foi um crescimento de 61% na aquisição de passagens no cartão por pessoas físicas, passando da média de 1,7 milhão para 2,8 milhões de passagens. A utilização do cartão transporte que de janeiro a julho do ano passado vinha se mantendo em torno 53%, passou para 56,7% em agosto mantendo um aumento gradativo mês a mês.

O maior crescimento, de 56% para 59% ocorreu de janeiro para fevereiro, quando entrou em vigor o desconto de 15 centavos para pagamento da passagem no cartão. O desconto vigora até esta sexta-feira (5).

Mesmo sem o desconto, a utilização do cartão transporte traz benefícios para os usuários e operadores. Em primeiro lugar porque aumenta a segurança, pois reduz o volume de dinheiro vivo em ônibus, estações e terminais.

O uso do cartão também agiliza a operação do ônibus porque a fila na catraca anda mais depressa e o ônibus demora menos tempo para sair do ponto. Outra vantagem é que o usuário pode manter o cartão à mão, sem necessidade de abrir bolsa ou carteira, o que reduz o risco de ser assaltado.

O saldo do cartão transporte da Urbs, em caso de roubo ou perda, é bloqueado e o saldo existente fique no sistema para ser liberado quando do desbloqueio do cartão ou emissão de 2ª via. Para isso, basta comunicar o roubo pelo telefone 156.

Como obter seu cartão

O cartão transporte Usuário é feito na hora, em poucos minutos, bastando apresentar documento de identidade com foto e informar o endereço. Para fazer o cartão não é necessário morar em Curitiba. A emissão da 1ª via é gratuita.

O atendimento é feito de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 17h na Urbs, na Rodoferroviária e nas Ruas da Cidadania da Matriz, Santa Felicidade, Boa Vista, Boqueirão, Pinheirinho e Portão e, também no posto avançado no Tatuquara (Rua Pero Vaz de Caminha, 560).

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960