Sistemas de energia da Linha 4 do Metrô Rio estão sendo conectados

domingo, 10 de maio de 2015

Enquanto avançam as obras de infraestrutura da Linha 4 do Metrô (Barra da Tijuca – Ipanema), os sistemas que garantirão a energização e circulação dos trens estão sendo montados. O serviço está sendo feito entre São Conrado e Barra da Tijuca, no maior bitúnel escavado em rocha entre estações de metrô do mundo, um trecho de 5 Km. Na primeira etapa, os cabos de energia da Linha 4 foram conectados à subestação Botafogo pela Linha 1 do Metrô, no trecho entre as estações Botafogo e Cantagalo, entre julho de 2014 e janeiro deste ano.

Todos os cabos necessários para a implantação da Linha 4 do Metrô já foram comprados. Eles vêm em grandes bobinas, com aproximadamente 300 metros de cabeamento em cada bobina, pesando 2,5 toneladas. Com oito centímetros de espessura, o cabeamento pesa 8,3kg por metro.

Essas bobinas foram levadas para os túneis da Linha 4 em pranchas ferroviárias puxadas por uma espécie de mini locomotiva, o trackmobile, operada por um maquinista.

Em todo trecho da Linha 4 do Metrô, serão necessárias 370 bobinas com 110Km de cabos que, em funcionamento, estarão energizados. Entre São Conrado e Barra, a previsão é de que os cabos de quatro bobinas sejam lançados por dia. Nesse trecho, a via permanente está pronta, com trilhos, passarelas de emergência, sinalização e piloto automático e terceiro trilho instalados.

Mais de 300 mil pessoas vão usar a Linha 4 do Metrô

A Linha 4 do Metrô do Rio de Janeiro (Barra da Tijuca-Ipanema) é uma obra do Governo do Estado do Rio de Janeiro e vai transportar, a partir de 2016, mais de 300 mil pessoas por dia, retirando das ruas cerca de 2 mil veículos por hora/pico. Serão seis estações e aproximadamente 16 quilômetros de extensão. A ligação metroviária entre Ipanema e Barra da Tijuca estará à disposição dos passageiros em julho de 2016, com a operação comercial da nova linha nos mesmos horários das demais linhas do metrô. Será possível ir da Barra a Ipanema em 13 minutos e, da Barra ao Centro, em 34 minutos. Os usuários poderão ainda deslocar-se da Pavuna até a Barra da Tijuca pagando apenas uma tarifa.

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960