Terminais de ônibus da Grande Vitória estão sem câmeras e internet

terça-feira, 28 de abril de 2015

As câmeras de videomonitoramento dos 10 terminais do Sistema Transcol e o serviço de Wi-Fi foram desinstalados, na Grande Vitória. As atividades estão suspensas desde 14 de abril porque o contrato com a empresa que fornecia os equipamentos não foi renovado pelo governo. A previsão é de que os serviços sejam restabelecidos em quatro meses.
Foto: Fernando Madeira/ A Gazeta

A Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop) informou que uma análise técnica apontou indícios de irregularidades técnicas e jurídicas na contratação, cujo valor era de R$ 500 mil por mês.

A Setop está encarregada de fazer novo edital para escolher uma nova empresa e retomar as atividades.

Favorecimento
Pelo levantamento, há possibilidade de direcionamento na realização do pregão na licitação para os serviços da instalação das câmeras de videomonitoramento e sua manutenção.

Foram encontrados valores de aluguéis de equipamentos completamente incompatíveis com o mercado. Por exemplo, console ergonômico (a mesa) a R$ 1.867,45; cadeira para operador a R$ 313,14; e o roteador a R$ 2.154,90. Todos os valores eram pagos mensalmente.

Procuradas pela reportagem, a Setop e a Companhia de Transportes Urbanos da Grande Vitória (Ceturb) informaram que o diretor presidente da Ceturb, Alex Mariano, afirmou que a companhia está trabalhando para agilizar a contratação dos serviços de internet e de videomonitoramento.

A Setop informou ainda que já abriu um novo processo para a contratação, que está sendo analisado tecnicamente pela Prodest. A previsão é de que em 120 dias esses serviços voltem a funcionar.

Segurança
A Ceturb informou que aumentou o número de vigilantes armados nos terminais desde o último dia 11. O quantitativo ganhou mais 18 homens, passando de 70 para 88, a fim de reforçar a segurança após a retirada das câmeras. A Polícia Militar também está realizando rondas frequentes nos terminais.

A patrulha comunitária da PM faz paradas, em intervalos periódicos, em todos os 10 terminais do Transcol. Os policiais deixam os carros nos chamados “pontos-base”, nos terminais, e fazem, em dupla, a ronda pelas plataformas, várias vezes por dia.

Ocorrências
Em caso de ocorrências suspeitas, as equipes dos terminais imediatamente acionam o 190, que envia a viatura mais próxima ao local, para as providências necessárias.

* com colaboração de Carla Sá, do Jornal A Gazeta
Informações: G1 ES

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960