O preço do vandalismo no BRT de Uberaba

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Nos primeiros três meses de funcionamento do sistema de transporte coletivo Vetor/BRT, a avaliação é de avanços e adequações de linhas e horários, mas também de alguns prejuízos. Segundo a Superintendência de Transporte Coletivo, o município contabiliza prejuízos de mais de R$100 mil em razão vandalismos e furtos, sem contar as inúmeras pessoas que já burlaram o sistema de catracas para utilizar o serviço sem pagar.

De acordo com o superintendente Claudinei Nunes, a quebra dos vidros temperados das estações já causou um prejuízo aproximado de R$22.400, já os danos e furtos dos equipamentos de ar-condicionado resultam em perda de R$60 mil. O prejuízo com o furto de câmeras de monitoramento e as catracas quebradas somam prejuízos da ordem de R$30 mil. “A Polícia Militar e a Guarda Municipal têm identificado essas pessoas. Alguns equipamentos são recuperados, outros não. E também estamos monitorando os casos de evasão. Vemos alunos nas estações 5, 6 e 7 que quebram as catracas ou entrando pela porta de acesso aos ônibus, com sérios riscos de atropelamento. Estamos identificando estes adolescentes e indo até a escola para comunicar a conduta aos pais, bem como coibir novas práticas”, alerta.

O número de pessoas que burlam o sistema para não pagar a passagem também é grande. Somente no início de fevereiro, ele chegava a 6% dos usuários. Embora tenha havido uma queda de cerca de 3% da evasão no mês de março e em abril esse número tenha atingido a média de 1,5% a 2%, o superintendente garante que está trabalhando para que o percentual chegue a zero. “Porque isso prejudica muito o sistema, pois estes usuários não aparecem na contagem da catraca. De repente o ônibus está andando lotado com 100 pessoas, das quais quarenta burlaram o sistema e não aparecem na catraca para que possamos tomar uma providência junto ao órgão gestor para inclusive aumentar o número de veículos na linha”, ressalta Claudinei Nunes.

Há cerca de um mês a Prefeitura anunciou que ampliaria as duas estações que ficam entre o calçadão e a rua Artur Machado, bem na área central da cidade, em virtude do maior volume de usuários que buscam o sistema no local. Questionado sobre o tema, o superintendente afirma que houve um atraso na entrega de alguns equipamentos, mas a empresa já comunicou que alguns chegarão esta semana. Porém, a obra já está bastante adiantada, já que o cabeamento de fibra ótica já foi colocado, por isso ele acredita que antes do dia 20 de maio tudo já esteja pronto para entregar essa ampliação à população. A preocupação é o sistema de ar-condicionado, que deverá passar de 30 mil BTUs para 90 mil nas duas estações. Dez estações também já receberam cobertura lã de rocha com objetivo de amenizar a incidência dos raios solares dentro dos tubos.

Informações: JM Online

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960