Mais de 1.200 pontos de ônibus de Goiânia não tem cobertura

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Pelo menos 40% dos pontos de embarque e desembarque do transporte público de Goiânia estão com infraestrutura comprometida, sem cobertura e oferece risco aos usuários, que fica exposto a sol e chuva. Este percentual corresponde a 1.279 abrigos, num total de 3.431 existentes na Capital. A reportagem também constatou falta de calçadas em diversos locais, tendo o espaço ocupado por ambulantes e até mesmo tomados pelo mato.
Foto: Nathan Sampaio
Para a auxiliar administrativa, Marinalva Souza dos Santos, de 38 anos, que pega o mesmo ônibus todos os dias, em um ponto sem cobertura, próximo ao viaduto da Avenida 85 com a T-63, no final da tarde para ir embora, a situação é um grande transtorno. “Incomoda sempre e, principalmente em dias de chuva. Hoje mesmo, um dia em que não era previsto chuva, estava um sol forte e muito calor, começou a chover e estou sem guarda-chuva”, comenta.

O vendedor João Leal, de 26 anos, diz que não aguenta mais a situação, pois espera por seu ônibus todos os dias em um ponto sem abrigo, na Avenida 24 de Outubro, para voltar para casa. “Debaixo de sol forte, de chuva, e ultimamente as chuvas quando vem estão muito fortes também, além disso, os ônibus demoram muito, o que faz com que a gente espere mais ainda”, relata o vendedor.

Abrigos

Para a instalação de abrigos, a Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC) informou que aguarda a liberação de recursos por parte do Ministério das Cidades que realizará a licitação para a aquisição dos abrigos e execução das obras. A equipe do Hoje procurou o Ministério para uma possível expectativa de quando isso será feito, porém não houve posicionamento até o momento da publicação desta matéria.

Ainda segundo a CMTC, Goiânia está instalando novos pontos de embarque e desembarque através de dois processos, o licitatório e um através de edital. Ambos beneficiarão os pontos com iluminação especial, vidro nas laterais, acesso a deficientes físicos e amplas informações operacionais aos passageiros nos novos corredores preferenciais de ônibus.

Edital

O processo através de edital está sendo elaborado pela secretaria municipal de desenvolvimento urbano sustentável (Semdus) e, segundo o secretário da Semdus, este processo vai definir empresas responsáveis pelos pontos. “As empresas que tiverem interesse em instalar abrigos pela cidade poderão explorar o espaço para promover seu marketing, mas também serão responsáveis pela sua manutenção”, explica.
Para entrar em contato com a CMTC e denunciar pontos sem coberturas, sugestões ou problemas relacionados a este tema, o atendimento do transporte coletivo na região metropolitana de Goiânia pode ser feita pelo telefone 0800 646 1851.

Informações: O Hoje

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960