Conclusão do BRT de Belém ganha novo prazo

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Nos primeiros dias de governo, Zenaldo Coutinho declarou que entregaria o projeto BRT (Bus Rapid Transit) pronto até o início de 2016. Após o início dos trabalhos, em meio a muitos e muitos prazos divulgados e não cumpridos, foi anunciada ontem a chegada das obras ao segundo e maior trecho do sistema, entre o Entroncamento e a Avenida Augusto Montenegro, até a entrada de Icoaraci, sendo que até 2016, a previsão é que obra seja entregue até o Mangueirão apenas.

O prefeito Zenaldo Coutinho (PSDB) recebeu a imprensa ontem de manhã no canteiro central em frente ao conjunto Gleba I, no bairro da Marambaia, onde caminhões e outros equipamentos já estavam posicionados, para falar sobre o assunto e prometeu a conclusão dos trabalhos até o Estádio do Mangueirão para o início do próximo ano desmentindo o que dissera no começo de seu mandato: que o BRT estaria pronto no começo de 2016.

O primeiro trecho, compreendido entre São Brás e o Entroncamento, pela Avenida Almirante Barroso, e entregue no ano passado, até agora, limita-se a um corredor de ônibus (comum) expresso.

Zenaldo chegou com pouco mais de meia hora de atraso. De acordo com o prefeito, a primeira entrega de trecho, ao custo de R$ 45 milhões, até o Mangueirão, deve ocorrer no início de 2016. “Vamos ter restrições [durante a execução das obras], obviamente”, informou.

Questionado sobre os atrasos no projeto, o prefeito se utilizou da máxima de precisar arrumar a casa antes de dar continuidade ao mesmo, não muito diferente do que já fez outras vezes a cada novo prazo esticado.

“Agora é um novo momento, e com novas empresas contratadas”, justificou, falando sobre o fato de que o contrato antigo, com a construtora Andrade Gutierrez, inicialmente responsável por toda a obra do trecho Entroncamento-Icoaraci, foi rompido, e uma nova licitação, no valor de R$ 263 milhões, foi realizada, saindo ganhador o consórcio formado pelas empresas EIT e Paulitec.

Zenaldo promete replantar árvores

Sobre a retirada das árvores do canteiro central, o que provocou a indignação de entidades voltadas à preservação ambiental junto à Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Zenaldo declarou que o processo já constava no projeto e que “a cada retirada, outras três serão plantadas em áreas adjacentes”.

Drenagem, fim dos alagamentos da Augusto Montenegro e, finalmente, a informatização do sistema, característica que diferencia o corredor expresso de um BRT, também foram anunciados pelo tucano.

“Estamos com processo licitatório pronto para a criação do Centro de Controle Operacional, que ajudará toda a (sic) metrorização do sistema de BRT, que não será mais um ônibus para concorrer com os outros. A integração entre as linhas está prevista, assim como a bilhetagem única”, prometeu.

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960