PAC da Mobilidade libera R$ 370 milhões para construção do Sistema BRT em Goiânia

quinta-feira, 19 de março de 2015

A presidente Dilma Rousseff (PT) vem a Goiânia nesta quinta-feira, onde participa com prefeito Paulo Garcia (PT) da assinatura de ordem de serviços no valor de R$ 370 milhões para construção do Transporte Rápido de Ônibus (BRT), no percurso Norte-Sul. A obra terá início no Terminal do Cruzeiro do Sul, em Aparecida de Goiânia, cortando a cidade por cerca de 27 km até o Bairro Floresta, na região Noroeste de Goiânia. Além do BRT, a presidente também deve autorizar a compra de 70 novos ônibus para os transporte coletivo da Capital.

Prefeitos, deputados estaduais, deputados federais, vereadores e lideranças políticas do PT e dos partidos aliados foram mobilizados para o evento, que irá contar também com a presença do governador Marconi Perillo (PSDB) e secretários de Estado, às 15h, no Paço Municipal.

Esse será o primeiro evento público da presidente após os protestos do último domingo. Existe uma preocupação de que grupos promovam protestos. Na segunda-feira, durante entrevista de Dilma na TV, ouviu-se bater de panelas na capital goiana. A manifestação em Goiânia reuniu cerca de 50 mil pessoas. 

Segundo o jornal O Popular, o representante do Movimento Brasil Livre (MBL) em Goiás, o médico e empresário Sílvio Antônio Fernandes Filho, disse que o grupo fará panelaço porque virou “marca registrada” do movimento e “para não gerar confusão”. “Decidimos não fazer nenhum tipo de manifestação maior para não dar motivos para criar confusão, que é o que eles (equipe de segurança) esperam. Tudo é motivo para descambar. Como é perto da BR-153, um bloqueio ou algo assim é temerário”, diz.

Sobre uma possível manifestação de caminhoneiros, o governo federal acionou responsáveis pela negociação em Brasília para conter o protesto na capital goiana. A reportagem não conseguiu contato com lideranças de mobilização de caminhoneiros para saber se confirmam a mobilização.

Participação

No evento, movimentos sociais e de defesa de minorias também serão recebidos pela presidente, que nesta semana, assinou o novo Código de Processo Civil. Está prevista presença de sindicatos ligados à Central Ùnica dos Trabalhadores (CUT), Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB), representantes do Movimento dos Sem Terra (MST), da Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Estado de Goiás (Fetaeg), além da participação de federações e sindicatos patronais.

Goiânia é a primeira cidade visitada pela presidente, após as manifestações, que ocorrem pelo País no último domingo. Pesquisa publicada pelo Instituto Datafolha, ligado ao jornal Folha de S.Paulo revelou que 82% dos manifestantes votaram em Aécio Neves (PSDB) nas eleições de outubro, 74% participaram do protesto pela primeira vez, 37% manifestaram simpatia pelo PSDB e 20% foram às ruas protestar contra o PT, 14% declararam descontentamento com todos os partidos, 27% defendiam o impeachment da presidente Dilma e 47% disseram que foram às ruas protestar contra a corrupção.

Mobilidade

O BRT Norte-Sul é uma obra do PAC da Mobilidade e faz parte do programa da presidente Dilma Rousseff para melhorar o trânsito nas capitais e grandes centros urbanos.

O corredor irá operar junto ao canteiro central e será de uso exclusivo dos veículos – ônibus. Nele irão operar linhas paradoras e semiexpressas em um sistema troncal, que utilizarão 82 veículos (30 articulados 52 convencionais/padron). As estimativas são de que 20 mil passageiros serão transportados na hora pico.

Com o novo sistema, o tempo de viagem será reduzido. Os veículos, por estarem em vias exclusivas e com controle informatizado, passarão a ter velocidade de 24 km/h, hoje eles operam com 21 km/h. O tempo de espera dos veículos nas estações também será menor. A prioridade de circulação dos ônibus em cruzamentos no corredor será feita com a implantação de um controle semafórico.

O Centro de Controle e Monitoramento será responsável pelo controle dos horários das viagens nos terminais, supervisão da operação das linhas, entre outras atividades de inspeção operacional. Haverá, ainda, o serviço de informação eletrônica aos passageiros.

Itinerário

O corredor exclusivo contará com seis terminais de integração – três novos (Correios, Rodoviária e Perimetral), dois reconstruídos (Isidória e Recanto do Bosque), um adaptado (Cruzeiro) e 39 estações de embarque e desembarque. Com atendimento direto para 148 bairros de Goiânia e Aparecida de Goiânia, o BRT será operado por ônibus articulados e beneficiará cerca de 120 mil usuários por dia.

O itinerário do corredor, que fará a ligação do terminal de integração Recanto do Bosque, região Noroeste, ao terminal de integração Cruzeiro do Sul, região Sudoeste (divisa com Aparecida de Goiânia) compreenderá as seguintes vias: Avenida Rio Verde, Avenida Quarta Radial, Avenida Primeira Radial, Rua 90, Praça do Cruzeiro, Rua 84, Rua 82 (Praça Cívica), Avenida Goiás, Praça dos Trabalhadores, Avenida Goiás Norte, Avenida Horácio Costa e Silva, Rua Tapuios, Avenida Genésio de Lima Brito, Avenida dos Ipês, Avenida Lúcio Rebelo, Rua Oriente e Avenida Mangalô.

A obra vai promover também a organização do trânsito e proporcionará mais segurança viária. Em toda a extensão do trecho vai receber nova iluminação, sensores e câmeras de monitoramento com funcionamento 24 horas por dia. (Com informações da Secom Goiânia)

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960