Em Curitiba, Nova faixa exclusiva para ônibus já está funcionando

sábado, 28 de março de 2015

A Prefeitura de Curitiba implantou nesta quarta-feira (25) a terceira faixa exclusiva para ônibus, desta vez na Rua Marechal Deodoro, entre a Rua João Negrão e a Praça Zacarias. Com esse terceiro trecho, 157,5 mil  passageiros são beneficiados com a prioridade dada ao transporte coletivo em vias de trânsito compartilhado.

O prefeito Gustavo Fruet percorreu de ônibus, nesta quarta-feira, a nova faixa exclusiva, que tem 600 metros de extensão na região mais central da Rua Marechal Deodoro e atende diretamente 30 mil passageiros de 13 linhas de ônibus. Destes, em torno de 13 mil passageiros são duplamente beneficiados porque utilizam as linhas que também passam pela faixa exclusiva da Rua XV de Novembro.

“Hoje, a tendência nas grandes cidades é dar prioridade ao transporte público e ao compartilhamento das vias. Além do preço da tarifa e da qualidade do sistema, um dos maiores atrativos do transporte coletivo deve ser o menor tempo de deslocamento. Nos últimos 15 anos, Curitiba viu diminuir em quase 50% a velocidade média dos ônibus nos grandes eixos e principalmente no anel central. Por isso, estamos priorizando inicialmente as linhas que passam pelo Centro", disse o prefeito.

A faixa da Marechal Deodoro fica na direita e, neste trecho, passam as linhas Canal da Música/Vista Alegre, Novena, Jardim Social/Batel, Itupava/Hospital Militar, Rua XV/Barigui, Detran/Vicente Machado, Cristo Rei, Cajuru, Capão da Imbuia/Parque Barigui, Alcidez Munhoz/Jardim Botânico, Fazendinha, Caiuá e Executivo/Aeroporto. Quatro destas linhas - Rua XV/Barigui; Novena; Jardim Social/Batel; e Canal da Música/Vista Alegre – passam pela faixa exclusiva da XV de novembro.

A velocidade máxima permitida na Marechal Deodoro será de 40 km/h. Além dos ônibus, só será permitido o tráfego de veículos para acesso a garagens de casas e prédios localizados neste lado da rua. Os táxis poderão entrar na faixa exclusiva para deixar ou pegar passageiros, mas só estacionar nas guias rebaixadas e apenas o tempo necessário para embarque e desembarque de passageiros.

Para as conversões dos veículos à direita existem espaços delimitados por uma linha pontilhada que começa 20 metros antes do cruzamento. Os motoristas e motociclistas poderão passar para a faixa exclusiva apenas nesses trechos – respeitando o fluxo dos ônibus, que têm a preferência –, para depois fazer a conversão à direita.

Algumas linhas de ônibus terão de fazer conversão à esquerda para entrar na Alameda Dr. Muricy e, neste caso, é o ônibus que sai da faixa exclusiva, também em área demarcada com linha pontilhada a partir de 20 metros antes do cruzamento. Os demais veículos devem dar preferência para a conversão à esquerda dos ônibus. Todas as conversões e preferenciais são sinalizadas com placas.

Até o dia 27 de abril, os motoristas serão orientados pelos agentes de trânsito sobre como utilizar a via. Após, os infratores serão autuados por desrespeito ao inciso primeiro do artigo 184 do Código de Trânsito Brasileiro: “Transitar com o veículo na faixa ou pista da direita, regulamentada como de circulação exclusiva para determinado tipo de veículo, exceto para acesso a imóveis lindeiros ou conversões à direita”. A infração é leve (3 pontos na carteira de habilitação) e a multa é de R$ 53,20.

Agilidade

A implantação de faixas exclusivas para os ônibus começou em Curitiba em julho do ano passado na Rua XV de Novembro, no trecho entre a Avenida Nossa Senhora da Luz e a Praça Santos Andrade, propiciando uma redução de 30% no tempo de viagem no trecho.

Consultados pela Urbs, passageiros de outras duas linhas de ônibus que seguiam pela Rua Itupava - Hugo Lange e Augusto Stresser – disseram que passaram a optar por linhas que usam a XV de Novembro, a partir da Ubaldino do Amaral.

“Na Rua XV de Novembro constatamos um resultado muito positivo da implantação da faixa exclusiva. Houve um aumento na média de velocidade dos ônibus e no número de usuários do transporte coletivo. Os primeiros indicativos da faixa exclusiva da Desembargador Westphalen também apontam esta tendência”, disse Fruet.

Na Rua Desembargador Westphalen a faixa exclusiva, inaugurada na semana passada, está em um dos trechos mais congestionados da rua, entre as avenidas Visconde de Guarapuava e Presidente Getúlio Vargas. A faixa beneficia 70 mil passageiros de 20 linhas de ônibus. As próximas etapas do projeto serão a ampliação da faixa exclusiva da Westphalen até a Avenida Presidente Kennedy.

"O transporte coletivo é uma solução sustentável. Os ônibus transportam um maior número de pessoas por metro quadrado, há um menor número de emissão de poluentes por pessoa transportada, além do caráter social, formando um tripé de sustentabilidade", disse o presidente da Urbs, Roberto Gregório da Silva Júnior.

Confira as linhas de ônibus já beneficiadas por faixas exclusivas:

XV de Novembro
Entre Nossa Senhora da Luz e Praça Santos Andrade – 57,5 mil passageiros.
Linhas: Jardim Social/Batel; Rua XV/Barigui; Detran/Vicente Machado; Capão da Imbuia/Parque Barigui; Higienópolis; Tarumã; Alto Tarumã; Sagrado Coração; Pinhais/Guadalupe; Interhospitais; Curitiba/Piraquara (parador) e Curitiba/Piraquara (direto); Hugo Lange; Augusto Stresser. 

Marechal Deodoro
Entre João Negrão e Praça Zacarias – 30 mil passageiros (destes 13 mil são usuários de linhas que passam na Rua XV)
Linhas: Canal da Música/Vista Alegre, Novena, Jardim Social/Batel, Itupava/Hospital Militar, Rua XV/Barigui, Detran/Vicente Machado, Cristo Rei, Cajuru, Capão Imbuia/Parque Barigui, Alcidez Munhoz/Jardim Botânico, Fazendinha, Caiuá e Executivo/Aeroporto.

Desembargador Westphalen
Entre Visconde de Guarapuava e Getúlio Vargas – 70 mil passageiros – Linhas: Jardim Mercês/Guanabara, Universidades, Bom Retiro/PUC, Vila Macedo, Jardim Centauro, Guabirotuba, Vila São Paulo, Uberaba, Jardim Itiberê, Canal Belém, Alferes Poli, Guilhermina, Menonita, Vila Izabel, Vila Rosinha, Carmela Dutra, Vila Velha, Cotolengo, Ligeirinho Bairro Novo e Ligeirinho CIC/Cabral.

Informações: Bem Paraná

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960