Passada a folia, sufoco por ônibus continua no Recife

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Crítica diária de quem precisa utilizar o transporte público de passageiros, a falta de coletivos é amenizada pelo reforço no número de linhas em períodos festivos como o Carnaval, garantindo a ida e a volta dos usuários até os focos de folia. A medida, entretanto, vem fazendo com que os usuários questionem o motivo da ampliação apenas nestes períodos e não diariamente, quando a população precisa conviver com veículos lotados e que demoram para chegar nos pontos. Para o Sábado de Zé Pereira, por exemplo, quando ocorreu o desfile do Galo da Madrugada, 40 linhas tiveram reforço. Foram 160 ônibus e 1.145 viagens a mais do que um dia normal de operação. Isso significou 534 coletivos rodando. 

Segundo o Grande Recife Consórcio de Transporte, foram realizadas 4.572 viagens no primeiro dia de Carnaval para ajudar os foliões a chegar ao local. Ainda houve reforço nos ônibus que fazem as linhas bacurau, circulando no período da madrugada, além do oferecimento dos ônibus do Expresso da Folia, com mais 32 transportes utilizados nos dias de festa.

Em Brasília Teimosa, na Zona Sul do Recife, foram colocados 11 ônibus em operação para atender a população no dia do desfile do Galo da Madrugada. Em dias normais, o atendimento é feito apenas por sete veículos. “Nos últimos meses tivemos a perda de um coletivo durante a semana e também nos finais de semana, quando a quantidade já é bem reduzida”, destacou o presidente do Conselho de Moradores da localidade, Wilson Lapa. Ele acrescentou que enviou um ofício para o Grande Recife e para o gabinete do governador para expor o problema. Moradora do bairro, a cozinheira Edilândia Pereira, 40, endossa as críticas. “A demora ocorre todos os dias, mas sábado e domingo a situação fica muito pior, esperamos por até uma hora”, disse. Segundo o Conselho de Moradores, nos sábados apenas quatro veículos circulam na comunidade e aos domingos o número cai para três.

No Alto do Mandu, em Casa Amarela, na Zona Norte, o problema se repete. “Mesmo nos horários de pico da manhã, quando muitos trabalhadores precisam se deslocar para outras áreas, os ônibus saem cheios”, relatou a dona de casa Rute Alves da Silva, 44. E mesmo em grandes corredores de transportes, como a avenida Norte, os usuários reclamam dos atrasos. “Estou aqui na parada há 20 minutos esperando”, reclamou a aposentada Maria José Ferreira.

REMANEJAMENTO - Apesar das pontuações dos usuários, o aumento da frota em dias normais ainda não é possível, já que não existe uma quantidade suficiente de ônibus. O aumento para o Carnaval, de acordo com o Grande Recife Consórcio de Transporte, é possível por conta de uma grande redução da demanda no restante d RMR, o que possibilita um remanejamento dos veículos para as linhas que têm com destino os polos de festa.

Em um dia útil são cerca d 2,8mil veículos operando, ma no Carnaval há uma redução, então aumentamos no número de veículos nas linhas que têm destino direto até os polo de folia e implantamos as linhas especiais”, destacou o diretor de operações do órgão André Melibeu.

Ainda segundo o gestor, nos dias normais, também existe uma mudança na quantidade de veículos, priorizando os horários de pico. “Estamos sempre fazendo estudos e dimensionando a frota pelo pico”, informou. 

Informações: Folha PE

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960