Intervenções e projetos de mobilidade chegarão a mais de 25 bairros de Fortaleza

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

As ações de mobilidade urbana da Prefeitura de Fortaleza apontam em 2015 para intervenções que vão além, de forma mais concreta, das fronteiras de bairros como Aldeota e Centro. As intervenções afetarão, no mínimo, mais 25 bairros da Cidade, além daqueles que já passaram por ações em 2014 e dos que terão projetos pulverizados, como a requalificação de 183 paradas de ônibus. 

Implantação de binários na área das Regionais III e IV e ações para pedestres na Messejana e no Conjunto Ceará estão previstas para este início de ano. Também há expectativa para a instalação de ciclofaixas e de estações de bicicletas compartilhadas que contemplam bairros como Parquelândia, Parque Araxá, Itaperi e Parquelândia.

Em coletiva de imprensa na manhã de ontem, no Paço Municipal, o prefeito Roberto Cláudio (Pros) realizou balanço das ações de mobilidade de 2014 e anunciou sete ações principais - de um pacote de 14 - para a mobilidade da Capital. Prioridade na segurança viária dos pedestres e nos usuários do transporte coletivo são alguns dos pontos a serem trabalhados este ano, segundo a Prefeitura. Os bairros Messejana e Conjunto Ceará receberão projeto-piloto com faixas de pedestre em nível elevado e maior controle de velocidade.

Os usuários do transporte público terão um aplicativo móvel, a ser lançado em abril, para dar informações sobre previsão de chegada dos ônibus e mapa de integração. Utilizando os dados dos aparelhos de GPS dos ônibus, o aplicativo fornecerá o horário previsto de chegada na parada dos três próximos ônibus da linha escolhida pelo usuário.

Para os que andam ou querem andar em duas rodas não motorizadas, mais 25 estações de bicicletas compartilhadas serão instaladas e haverá aumento da malha cicloviária e criação de mais rotas da Ciclofaixa de Lazer. A perspectiva é que a Capital tenha 216 quilômetros de ciclovias e ciclofaixas até agosto de 2016.

Binários e ônibus

Dois binários serão implantados e um requalificado nos bairros Montese, Parangaba, Rodolfo Teófilo e Amadeu Furtado. A perspectiva é que haja faixa exclusiva para transporte público, nova iluminação, ciclofaixas, regularização de estacionamentos. De acordo com o coordenador do Plano de Ações Imediatas de Transporte e Trânsito (Paitt), Luiz Alberto Sabóia, o binário da Aldeota (Dom Luís e Santos Dumont) foi um projeto-piloto que mostrou bons resultados.

“Com ele conseguimos melhorar muito a velocidade do ônibus e implantar ciclofaixa. Em função dessa experiência, expandimos para outras áreas da cidade”, disse.

Além das faixas exclusivas a serem implantadas nas avenidas dos binários, outras vias da cidade ganharão espaço prioritário para o transporte público, como Abolição, Leste-Oeste, Juscelino Kubitschek e Mister Hull.

Para Roberto Cláudio, é preciso oportunizar que as pessoas troquem o carro pelo transporte público com mais conforto por meio de ações como melhoria de paradas, implantação de ar-condicionado nos ônibus e faixas exclusivas. “É o único caminho para as grandes cidades”, ressaltou o prefeito.

- Confira intervenções e projetos de mobilidade anunciadas pela Prefeitura para 2015

Informações: Prefeitura de Fortaleza

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960