Prefeitura de Campo Grande reforça fiscalização no transporte coletivo

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

A Prefeitura de Campo Grande resolveu reforçar a fiscalização do cumprimento do contrato de transporte público de Campo Grande com o Consórcio Guaicurus, depois de receber centenas de reclamações de usuários. Ontem, a ouvidoria do município deu início a algo que deve tornar-se rotina nos próximos dias: a visita a terminais e pontos de ônibus. No primeiro dia, ao retornar do Terminal Bandeirantes, Jacqueline Hildebrand Romero, ouvidora da Capital, voltou com poucos elogios e muitas queixas a respeito da qualidade do serviço. 
Foto: Gerson Oliveira / Correio do Estado

A ação de ontem da ouvidoria foi inédita nestes últimos dois anos - período em que a concessão do transporte público foi renovada - e indica que o município não está contente com o serviço prestado pelo Consórcio Guaicurus. Dois anos após a assinatura do contrato e com o aumento da tarifa para R$ 3, que hoje é uma das mais caras do País, a população reclama que nenhuma medida foi tomada,  enquanto um balanço parcial do contrato de mais de 10 mil páginas acumula prazos não cumpridos e projetos que até hoje ocupam espaço nas gavetas da administração municipal.

Falta de segurança e acessibilidade, terminais sujos e depredados, ônibus estragados, ar-condicionado e a falta de acesso a internet móvel nos coletivos que não funcionam  são alguns dos principais problemas do transporte.

Informações: Correio do Estado

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960