Metrô do DF pode ter extensão de mais 7 km até 2016

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Promessa da campanha eleitoral do governador Rodrigo Rollemberg, a extensão da linha do Metrô do Distrito Federal pode ser entregue em um ano. O secretário de Mobilidade, Carlos Henrique Tomé, pretende iniciar em 2015 as obras para a construção de mais 7 km de trilhos, que vai significar cinco novas estações no sistema.

Em Ceilândia, a ideia é construir 2 km de linhas até o final do Setor O. Serão duas estações a mais depois do Terminal Ceilândia. Em Samambaia, o projeto é aumentar em 3,2 km a linha férrea para a construção de outras 2 estações até o final da cidade. A que pode ser mais demorada é a construção da primeira estação da Asa Norte, na Galeria do Trabalhador. Seriam mais 2 km além da Estação Central, na Rodoviária.

Henrique Tomé diz que os projetos estão em fase avançada e que há possibilidade de construção das obras em um prazo de aproximadamente um ano porque nem todas serão subterrâneas, que costumam ser mais demoradas.

— A obra de Ceilândia é em trincheira, que é uma vala descoberta por onde passa o trem, essa obras tem prazo de duração média. Em Samambaia é obra de superfície, que não é muito demorado. A mais complexa é a da Asa Norte, que terá que ser subterrânea.

Tomé afirma que a pretensão do governo é dar início às obras de ampliação o mais rápido possível, além de finalizar os projetos para uma ampliação mais extensa e de prazo ainda idenfinido para atender os moradores da saída norte do Distrito Federal. A ideia é ampliar a linha até Planaltina, passando pela Asa Norte.

Além da ampliação, o governo pretende desenvolver um projeto de modernização do sistema sobre trilhos com a conclusão de mais quatro estações – 104 Sul, 106 Sul, 108 Sul e Onoyama - que estão estruturas, mas ainda carecem de obras de acabamento, e a compra de 10 novos trens.

— Essa modernização também passa pelo sistema elétrico do metrô para aumentar a frequência de circulação dos trens. Hoje a frequência é razoável.

O projeto inicial do metrô do DF previa a saída de trens de cinco em cinco minutos, mas a frequência média é de 15 minutos nos horários de pico e de 30 minutos nos horários de menor movimento.

O projeto inicial do metrô prevê estações até o final da Asa Norte, Ceilândia e Samambaia. Veja


Informações: R7.com

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960