Mais faixas exclusivas serão implantadas em Teresina

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Com o objetivo de proporcionar maior agilidade para a circulação do transporte público, a Prefeitura de Teresina por meio da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) está planejando a implantação de faixas exclusivas nas Avenidas Miguel Rosa, Barão de Gurgueia e Presidente Kennedy.

A primeira faixa exclusiva para ônibus foi implantada na Avenida Frei Serafim, em 2011, desde então a circulação dos ônibus na área melhorou devido ao aumento da velocidade média. Recentemente, foram implantadas mais duas faixas exclusivas, desta vez nas Ruas Coelho de Resende e Desembargador Pires de Castro. Até o momento as três faixas exclusivas que já foram implantadas, somam seis quilômetros de meio de faixas, sendo três quilômetros nos dois sentidos da Avenida Frei Serafim e os demais nas Ruas Coelho de Resende e Desembargador Pires de Castro.

A partir de janeiro serão implantadas mais faixas exclusivas, nas Avenidas Miguel Rosa, Barão de Gurgueia e Presidente Kennedy. De acordo com o Diretor de Trânsito e Sistema Viário, José Falcão, a implantação das novas faixas tem como meta oferecer para a cidade uma estrutura viária para receber o novo sistema de transporte público. “Estamos preparando as vias para receber o novo sistema, as faixas vêm para ajudar na agilidade desse transporte, e com isso oferecer para os usuários um melhor serviço”, acrescentou.

O diretor reforça que será implantada sinalização de proibido estacionar e parar, pois somente assim a faixa exclusiva poderá funcionar bem. “Para que a gente consiga implantar as faixas com sucesso precisamos que os condutores nos ajudem respeitando a sinalização de proibido parar e estacionar. No início estaremos com os nossos agentes de trânsito fazendo um trabalho educativo nas vias, mas depois de alguns dias os condutores que desrespeitarem a sinalização serão autuados”, esclareceu.

Falcão ressalta ainda que, além dos ônibus, podem circular na faixa exclusiva, táxis transportando passageiros. “Devemos lembrar que a lei que trata da mobilidade urbana cita que os serviços de transporte público coletivo deve ter prioridade sobre o transporte individual motorizado, portanto, as ações sendo realizadas seguindo a legislação, sempre priorizando os transporte coletivo que beneficia um maior número de pessoas”, finalizou.

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960