No Rio, Tarifa de ônibus sobe para R$ 3,40

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

A Prefeitura do Rio anunciou, na tarde desta terça-feira (30), que a tarifa de ônibus municipal e do Bilhete Único Carioca terá reajuste de 13,3% e passará a custar R$ 3,40 – R$ 0,40 mais cara. O novo preço será cobrado a partir da 0h deste sábado (3). Pela manhã, o Governo do estado já havia confirmado os novos valores de passagens de vans e ônibus intermunicipais e autorizado o reajuste para as concessionárias de barcas e trens. O metrô não tem reajuste previsto.

As passagens dos ônibus e vans intermunicipais terão reajustes de 12,46% – vão de R$ 2,80 para R$ 3,15. O valor do Bilhete Único acompanhará o índice, mudando de R$ 5,25 para R$ 5,90. Segundo o Departamento de Transportes Rodoviários (Detro), as novas tarifas intermunicipais entram em vigor no dia 10 de janeiro e o novo valor do Bilhete Único, no dia 1º de fevereiro de 2015.

Trens e metrôs
A Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes Aquaviários, Ferroviários, Metroviários e de Rodovias do Estado do Rio de Janeiro (Agetransp) também autorizou, com base nos contratos de concessão, reajustes tarifários das barcas e trens. A CCR Barcas pode subir a tarifa de R$ 4,80 para R$ 5. A Supervia poderá aumentar de R$ 3,20 para R$ 3,30. Os novos preços podem ser praticados a partir do dia 12 de fevereiro, desde que os usuários sejam informados com pelo menos 30 dias de antecedência.

Cálculos
Segundo a prefeitura, o reajuste nos ônibus municipais seguem o contrato e a fórmula de cálculo utiliza valores segundo fonte da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O Detro aprovou o reajuste anual das tarifas nas linhas intermunicipais mantendo a adoção do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), de dezembro de 2009. A revisão considerou o IPCA acumulado de 2014 (6,56%) somado ao IPCA que vigorou em 2013 (5,53%), quando foi revogado o aumento que havia sido concedido no início daquele ano, atualizando os valores que ficaram defasados neste período. Com isso, o Detro não autorizou o índice de 26% solicitado pela Fetranspor.

Segundo o Detro, o aviso sobre o valor das novas tarifas deverá ser afixado nos ônibus, guichês e pontos de vendas de passagens pelas empresas. O RioCard continuará sendo aceito com o valor antigo até 30 dias após a data fixada para o reajuste entrar em vigor.

Para a base do reajuste da tarifa ferroviária de equilíbrio, a Agetransp considerou a tarifa de R$ 3,1785, homologada no reajuste anterior, sobre a qual foi aplicado o índice de 3,66%, referente à variação do IGP-M (índice de inflação calculado pela Fundação Getúlio Vargas) entre novembro de 2013 e novembro de 2014, conforme previsto em contrato. O valor da tarifa reajustada chegou a R$ 3,2948. Segundo as cláusulas contratuais de arredondamento, a concessionária fica autorizada a passar o valor dos atuais R$ 3,20 para R$ 3,30.

A Agetransp também analisou o pleito de reajuste tarifário relativo ao ano de 2015 para a linha Charitas de transporte aquaviário. Por se tratar de uma linha seletiva, cabe ao órgão fiscalizar o eventual exercício abusivo na fixação, conforme contrato de concessão. Assim, a agência autorizou a concessionária CCR Barcas a praticar tarifa de R$ 13,90, equivalente à variação do IPCA nos últimos 12 meses (6,56%) sobre o valor de R$ 13, autorizado no reajuste anterior.

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960