Em Fortaleza, Linha de ônibus 222 que liga os terminais Antônio Bezerra e Papicu agrada os usuários

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Inaugurada há cerca de um mês, a linha de ônibus 222 - que liga os terminais Antônio Bezerra e Papicu, com passagem por toda a extensão da avenida Antônio Sales - tem facilitado a vida dos passageiros. Após teste, O POVO comprovou que o tempo de viagem feita no coletivo é três minutos menor que o mesmo percurso feito em um carro de passeio. A comparação foi feita no horário de almoço de uma quarta-feira em um dos ônibus articulados que compõem a frota de oito veículos da linha.

Do Terminal do Antônio Bezerra ao Terminal do Papicu foram 50 minutos de viagem tranquila, com frenagens menos bruscas do que nos ônibus convencionais e sensação térmica agradável devido ao ar-condicionado, característica que predomina a curiosidade da maioria dos usuários. Nos mesmos dia e horário, um carro do O POVO seguia acompanhando o mesmo percurso da linha 222 na parte da via que lhe cabia. O tempo percorrido pelo carro foi de 53 minutos. 

O motivo da equivalência entre os tempos de viagem, alega Roberto Freitas, fiscal do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Ceará (Sindiônibus), são as repetidas paradas que o ônibus faz ao longo do trajeto. Ou seja, o tempo poderia ser ainda menor caso a distância entre as paradas fosse mais longa.

Ezequiel Dantas, engenheiro da Prefeitura de Fortaleza, diz que a diferença de três minutos do carro para o ônibus é significativa e deve ser considerada um avanço no tempo de viagem. “Quando você coloca a diferença de três minutos, você não está considerando que, sem a priorização (nas faixas exclusivas), o ônibus nunca chegaria no mesmo tempo do carro. É maravilhoso essa diferença ser pequena”, avalia.

Conforto

Para a atendente Josevilma Leite, 47, que todos os dias precisa se deslocar do Terminal do Antônio Bezerra para a rua Padre Valdevino, onde trabalha, os novos ônibus articulados são bons porque são mais confortáveis. Em viagens tranquilas, ela conta, consegue chegar ao seu destino em 30 ou 40 minutos. E diz que o único trecho que dificulta o trajeto fica na avenida Bezerra de Menezes, próximo às obras do BRT (Bus Rapid Transit). “É um pedacinho que atrapalha muita coisa”, reclama a atendente.

Motorista da linha, Lima Filho, 50, afirma que, comparando com tempos em que a Cidade não tinha faixas de priorização do transporte público, os ônibus já “avançaram muito na velocidade”. Não fosse o trecho na avenida Domingos Olímpio, relata o motorista, onde fotossensores foram vistos pela reportagem ainda em processo de instalação, a linha atrasaria menos ainda, já que carros e motos teriam, por obrigação, de respeitar a faixa.

Saiba mais

De acordo com o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Ceará (Sindiônibus), o tempo de viagem (ida e volta) em horários fora de pico varia entre 96minutos e 108minutos.

Dependendo do tempo aplicado, a velocidade varia de 14,2 quilômetros por hora a 15,3km/h.

Em média, a linha 222 (Antônio Bezerra/Antônio Sales/Papicu) faz 57,5 viagens por dia.

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960