Prefeitura de Ribeirão Preto prorroga por mais dez dias dinheiro nos ônibus

terça-feira, 30 de setembro de 2014

A substituição do dinheiro por cartão na cobrança da tarifa do transporte coletivo em Ribeirão Preto (a 313 km de São Paulo) foi adiada por dez dias. A medida passaria a valer já nesta quarta-feira (1º). O anúncio foi feito no final da tarde desta segunda-feira (29) pela prefeita Dárcy Vera (PSD). 
Foto: Sérgio Oliveira/EPTV
O motivo alegado foi as eleições, que acontecem no domingo (5). De acordo com a prefeita, muitas pessoas de outras cidades virão a Ribeirão para votar e poderiam ser prejudicadas pela mudança, prevista em decreto publicado em julho no "Diário Oficial". "Muitas pessoas, que moram em outras cidades, virão a Ribeirão para votar e com o sistema novo de cobrança poderia haver algum problema. Por isso, decidimos prorrogar", disse a prefeita. 

Ainda de acordo com Dárcy, a um dia do prazo inicial de suspensão da cobrança com dinheiro, cerca de 26 mil cartões haviam sido emitidos. A estimativa é de que falta a emissão de outros 5.000. De acordo com João Henrique Bueno, presidente do Seturp (Sindicato dos Empregados das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Ribeirão), a decisão foi tomada para dar mais tempo a quem ainda não fez o cartão. 
"Foi uma questão de bom-senso aumentar o prazo em dez dias para que as pessoas tenham mais tempo de fazer o cartão e não atrapalhar as eleições", disse Bueno. Após o anúncio da prorrogação do fim da cobrança com dinheiro para a sexta-feira (10), a prefeita se reuniu com representantes do consórcio, que ainda não haviam sido informados da medida. O prazo inicial, do dia 1º de outubro, havia sido firmado em um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) entre o Seturp, a prefeitura e o consórcio Pró-Urbano. 

Na manhã desta segunda, os usuários enfrentavam ao menos uma hora e meia de fila para a emissão do cartão. O vigilante Antonio Montenegro, 62, estava há uma hora na fila. "É uma falta de respeito com a população, a fila está enorme e deixaram apenas quatro funcionários para fazer os cartões." Os usuários também reclamavam da falta de funcionários para orientar os usuários sobre quais os documentos necessários. 

Atualmente, a cobrança por dinheiro é feita pelos motoristas. A partir desta terça-feira (30), ao receber o pagamento, o motorista irá oferecer um cartão ao passageiro, que poderá ser recarregado. O cartão avulso, entregue pelo motorista, no entanto, não dá direito à reintegração.

Informações: Tribuna do Norte (TNOnline)

Leia também sobre:

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960