Em SP, Novos terminais de ônibus vão melhorar qualidade do transporte coletivo

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Os usuários de transporte coletivo terão novos terminais de ônibus em Itaquera (zona leste), Jardim Ângela (zona sul), Parelheiros (zona sul) e Perus (zona norte) que, juntos, vão beneficiar mais de 500 mil pessoas diariamente. A construção desses terminais faz parte da meta que prevê a construção de corredores de ônibus e tem como objetivo melhorar a qualidade do transporte coletivo.

O transporte coletivo é um dos temas em discussão na Semana da Mobilidade 2014. Clique aqui e veja a programação completa das atividades.

Além da construção desses terminais, a administração municipal prevê a ampliação e melhorias de terminais já existentes. Os terminais de Campo Limpo, Santo Amaro, Parelheiros, João Dias e Capelinha receberam obras de reforma e reestruturação, visando melhorias na acessibilidade.

Já o Terminal Grajaú irá ganhar novos acessos e terá sua área para estacionamento de ônibus (mangueira) ampliada. Os terminais Aricanduva e São Miguel também passarão por reformas para suas ampliações.

Terminal Itaquera
Localizado próximo à estação Corinthians – Itaquera do Metrô, o novo terminal em Itaquera, já em obras, terá aproximadamente 40 mil metros quadrados e irá complementar o terminal já existente, que está sendo ampliado. Ele atenderá uma importante demanda de usuários do Polo Institucional Itaquera e as transferências para as linhas de alta capacidade do Metrô e CPTM (Linha 3 -Vermelha e Linha 11 - Coral). A previsão é que o terminal atenda diariamente 150 mil pessoas. Além disso, o novo equipamento dará apoio aos futuros corredores Leste Radial 1, 2 e 3, Itaquera, Perimetral Leste Itaim, São Mateus e Vila Mara/Jacu-Pêssego.

O atual Terminal existente passou reforma e foi ampliado em 8 mil metros quadrados este ano. Ganhou novas plataformas, mais acessibilidade, um viário interno e uma passarela, com elevadores, que liga o Terminal ao estádio Arena Corinthians.

Todo o entorno do Terminal Itaquera ganhará um viário novo e acessível de 8 km, com alargamento e duplicação das ruas Itaquerinha, São Teodoro e Rua Harry Dannenberg canalização do córrego do Rio Verde, construção de um Parque Linear junto à margem do córrego Rio Verde de 1,9 km, construção de 400 habitações; construção de dois viadutos importantes: um que interligará a Av. Líder às Avenidas São Teodoro e Itaquera (em forma de Y) e outro na Av. São Teodoro interligado à Av. Líder.

Terminal Parelheiros
Em fase licitatória, o Terminal Parelheiros será construído próximo ao trecho sul do Rodoanel, na Avenida Sadamo Inoue, no eixo do corredor do Rio Bonito. Este equipamento irá atender uma demanda diária estimada em 75 mil passageiros, desafogando os dois terminais existentes na região (Parelheiros e Varginha), que atualmente operam no limite de suas capacidades.

Terminal Jardim Ângela
O Terminal Jardim Ângela e seu acesso viário, na Estrada do M’ Boi Mirim, são de fundamental importância para a organização do sistema de transporte na região sul da cidade. Este futuro terminal irá integrar linhas locais, metropolitanas e estruturais que hoje circulam na região.

O equipamento atenderá ainda o Corredor M’ Boi Mirim e aos futuros corredores Carlos Caldeira, Agamenon-Baronesa e Guarapiranga-Guaravituba, além de se integrar à futura Estação Jardim Ângela, da extensão da Linha 5 – Lilás do Metrô. Localizado nas imediações do Hospital Municipal do M’ Boi Mirim, ele irá beneficiar 1,5 milhão de habitantes da região e quase 240 mil passageiros diários.

Terminal Perus
Já os moradores da zona norte serão beneficiados com o Terminal Perus, que será construído sob os viadutos Mora e Ulisses Guimarães, ainda em fase licitatória. Sua construção tem o objetivo de integrar as linhas locais e metropolitanas, com atendimento estrutural proporcionado pela Linha 7 – Rubi da CPTM, beneficiando uma demanda diária estimada em 46 mil passageiros.

Para garantir a fluidez na entrada e saída das linhas de ônibus, o projeto prevê ainda intervenções nas ruas Crispim do Amaral, Fiorello Peccicacco, Silvio de Campos, Joaquim de Souza, Bernardo José Lorena e Padre Manoel Campelo. Inclui também uma alça de acesso ao viaduto Deputado Ulisses Guimarães e o tratamento viário da Praça Inácio Dias.

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960