Com nova linha Penha-Madureira, BRT Transcarioca avança para chegar aos 320 mil passageiros por dia

domingo, 14 de setembro de 2014

Mais 12 estações do BRT Transcarioca começaram a funcionar neste sábado na Zona Norte, com a inauguração da nova linha paradora Penha - Madureira. Inaugurado em junho, o corredor de ônibus já transporta 142 mil passageiros por dia e deve chegar ao fim do ano com um movimento diário de 320 mil pessoas, segundo estimativa da prefeitura. 

Com o novo serviço, o Transcarioca, que vai da Barra da Tijuca ao Aeroporto Internacional do Galeão, na Ilha do Governador, passará a atender aos bairros de Vaz Lobo, Irajá, Vila Kosmos, Vila da Penha, Penha Circular e Penha, além do lado norte de Madureira, próximo ao Mercadão. 

Também no sábado, começará a operar a linha expressa da Penha ao Terminal Alvorada, com nove paradas. Esta linha substituirá a expressa, de Vicente de Carvalho à Barra, que funciona atualmente. 

As saídas para a nova linha paradora serão a cada sete minutos e o serviço funcionará 24 horas por dia. Já a linha expressa terá intervalos de 10 minutos, com funcionamento de 5h às 23h. 

De acordo com a Secretaria Municipal de Transportes, as mudanças marcam o início da terceira e última etapa do plano de implantação do corredor Transcarioca, previsto para meados de setembro, como antecipou reportagem do DIA . Está prevista ainda para este ano a abertura do serviço parador do Aeroporto do Galeão à Penha (que passa por 10 estações). Com esta futura rota, serão abertas as últimas seis estações do corredor (Ibapina, Olaria, Cardoso de Moraes, Santa Luzia, Maré e Fundão), completando as 47 paradas ao longo de 39 quilômetros da via. 

A linha paradora Penha - Madureira vai passar pelas estações da Penha, Pastor José Santos, Guaporé, Praça do Carmo, Pedro Taques, Vila Kosmos, Vicente de Carvalho (onde há integração com o metrô), Marambaia, Vaz Lobo, Vila Queiroz, Otaviano, Mercadão e Madureira/Manaceia. 

Já a linha expressa terá em seu trajeto as seguintes estações: Terminal Alvorada, Rio 2, Santa Efigênia, Taquara, Tanque, Praça Seca, Madureira-Manaceia (integração com o trem), Vicente de Carvalho (integração com o metrô) e Penha. A secretaria informou que as mudanças com as novas linhas serão divulgadas por meio de folhetos explicativos nas estações e nos principais pontos do BRT.

Obra da Transoceânica é licitada em Niterói 
Enquanto o Transcarioca inaugura mais 12 estações, do outro lado da Baía de Guanabara, em Niterói, outro corredor, a Transoceânica, que ligará os bairros de Engenho do Mato e Charitas, começa a sair do papel. 

Foi realizada nesta quarta-feira a licitação para a construção da via expressa, com corredor de ônibus incluído, e o consórcio vencedor foi o Constram-Carioca TransOceânica, formado pelas empresas Constram e Carioca Engenharia Christiani-Nielsen. 

A proposta do vencedor, que ainda precisa ser homologada, é de fazer a obra pelo valor estimado de R$ 310 milhões. Segundo o projeto, serão construídos 9,3 quilômetros de via, incluindo o Túnel Charitas-Cafubá, sem cobrança de pedágio, e 13 estações de BRT para embarque e desembarque de passageiros. O prazo previsto para a execução da obras é de 24 meses.

São Gonçalo inicia estudos para implantar seu BRT 
O sétimo corredor BRT da Região Metropolitana do Rio começa ser estudado. O prefeito de São Gonçalo, Neilton Mulimos, assinou, na terça-feira, convênio com a Caixa Econômica Federal, no valor de R$ 9 milhões, para elaborar projeto de BRT no município, além de ciclovias.

No município do Rio, são dois corredores em operação (Transoeste e Transcarioca), um em construção (Transolímpica) e um com a licitação para a construção suspensa, que é o Transbrasil. Além do Transoceânica, em Niterói, licitado ontem, há ainda o projeto de BRT na Baixada, passando ao longo da Via Light, em Nova Iguaçu. O sistema BRT foi criado em Curitiba, no Paraná, e ganhou projeção internacional ao ser implantado em Bogotá, na Colômbia.

Por Paulo Maurício Costa

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960