Volvo vende 40 articulados para BRT de Goiânia

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

A Volvo Bus Latin America vendeu 40 ônibus articulados para circular no Eixo Anhanguera, corredor de BRT (Bus Rapid Transit) de Goiânia, capital de Goiás. A Suécia, concessionária Volvo na região, venceu a licitação realizada pelo Governo Estadual e começa a entregar os veículos em setembro. 

Todos os ônibus serão equipados com sistemas de gestão de frota e de tráfego, caixa de câmbio automática, freio a disco e EBS, um sistema de controle eletrônico dos freios que oferece mais eficiência e estabilidade às frenagens. Além disso, possuem controle de aceleração inteligente, item que garante que somente a potência necessária seja empregada nos arranques e retomadas de velocidade, reduzindo em até 3% o consumo de combustível. 

Com 21 metros de comprimento e capacidade para 180 passageiros, segundo a Volvo, os veículos transportarão até 20% mais passageiros que outros articulados disponíveis no mercado. 

Para dar suporte à operação dos ônibus articulados, a Suécia está assumindo a manutenção dos veículos. A concessionária vai atender aos clientes dentro da garagem com equipe própria dedicada. “Vamos oferecer todo o suporte necessário para garantir a disponibilidade dos ônibus e que todos estejam circulando com sua melhor performance”, afirma em nota Norton de Oliveira e Silva, diretor executivo do Grupo Suécia. 

“O transporte urbano de Goiânia se destaca pela eficiência na operação, com viagens rápidas, e pelo sistema de informação ao passageiro, que podem programar seus deslocamentos sem perder tempo esperando os ônibus nos pontos de parada”, afirma Luis Carlos Pimenta, presidente da Volvo Bus Latin America. 

O sistema de gestão de tráfego (ITS4mobility) monitora a circulação da frota de ônibus indicando a posição dos veículos no trajeto e o tempo de percurso. Os passageiros podem acessar em tempo real, via internet, mensagens de texto no celular, call center e totens instalados em pontos estratégicos, os horários de chegada dos ônibus aos pontos de parada de cada uma das linhas. 

Os operadores de transporte são beneficiados com informações como tempo de percurso, pontualidade, quantidade de ônibus nos trajetos e velocidade média por linha. Com esses dados em mãos, podem agir para corrigir falhas e garantir a eficiência do sistema de transporte. Integrado ao sistema de gestão de frotas (Fleet Manager), o operador acessa ainda o consumo de combustível, giro, marcha lenta, emissão de poluentes, código de horas e quilômetros rodados e velocidade média da frota por veículo e por motorista. 

“São informações que ajudam a garantir a eficiência do sistema de transporte, ao mesmo tempo que permitem aos operadores obter uma alta performance dos ônibus e dos motoristas, reduzindo custos operacionais”, destaca Vinicius Gaensly, responsável pela área de telemática da Volvo Bus Latin America.

Informações: automotivebusiness

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960