Visual novo nos ônibus do Recife e Região Metropolitana

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Quem anda de ônibus no Recife certamente já percebeu que alguns coletivos estão circulando na cidade de cara nova. Os veículos, todos brancos, ainda são poucos e não muito diferentes dos que já estavam nas ruas. A mudança, segundo o Grande Recife Consórcio de Transportes, é unicamente visual e faz parte de um teste que pretende, no futuro, padronizar todos os ônibus da Região Metropolitana que não fazem parte do Sistema Estrutural Integrado (SEI). "No edital de licitação das linhas do Sistema de Transporte Público de Passageiros da Região Metropolitana do Recife (STPP/RMR) estava determinado que os ônibus que não integram o SEI devem ser padronizados. 

Ainda estamos testando as possibilidades, mas provavelmente os coletivos serão predominantemente brancos, com detalhes nas cores que representarão os lotes das empresas que venceram o processo licitatório", explicou o presidente do órgão, Nelson Menezes.

Por ainda estar passando por provas, nem o Grande Recife nem o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Pernambuco (Urbana-PE) repassaram quantos ônibus deste tipo estão circulando, tampouco quais linhas atendem. Encontrar quem já os utilizou, no entanto, não é difícil. "Os ônibus são novos, são bonitos, mas insuficientes. Seria bom que tivessem mais coletivos nas ruas, assim eles não andariam tão cheios", disse o militar Odilon Moura, de 53 anos.

Como os veículos em teste são diferentes dos convencionais, muitos usuários acreditam que eles têm ar-condicionado, mas não é o que ocorre. "Neste momento, apenas os BRTs, operados pelas empresas que venceram os lotes 1 e 2 da licitação, são refrigerados. Os consórcios que ganharam os lotes 3, 4, 5, 6 e 7 também deverão disponibilizar ônibus com ar-condicionado, mas apenas os articulados, de linhas ‘troncais’, que são aqueles que trafegam em vias de grande movimento como as Avenidas Norte e Domingos Ferreira, por exemplo", explicou o presidente do Grande Recife.

As empresas que venceram a segunda etapa do processo licitatório das linhas do STPP/RMR devem assinar o contrato no mês de setembro e, a partir daí, terão 90 dias (que poderão ser prorrogados por mais 90) para se adequar às normas. "Em nenhum lugar do Brasil toda a frota de ônibus de uma cidade é refrigerada, mas, a longo prazo, podemos analisar a possibilidade de aumento da quantidade de ônibus com ar-condicionado e pensar em um ajuste contratual com as empresas", afirmou Menezes.

Informações: Jornal do Comércio

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960