EPTC descarta mudanças em corredor de ônibus da Avenida Brasil

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Duas semanas após a inauguração do corredor de ônibus na Avenida Brasil, na zona norte de Porto Alegre, a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) faz uma avaliação positiva da medida. Nesse período, o tempo de viagem para os usuários do transporte coletivo reduziu em até 11 minutos nos finais de tarde. A velocidade dos coletivos nas faixas exclusivas aumentou cinco vezes e passou de 4,5 km/h para 25 km/h nos horários de pico.

Mesmo com os benefícios, os motoristas do transporte individual colecionam reclamações e afirmam que os congestionamentos na região aumentaram. A EPTC, no entanto, garante que não voltará atrás é que os corredores, que valorizam o transporte público, são o futuro da cidade.

A diretora de Transportes da EPTC, Maria Cristina Ladeira, diz que a experiência foi positiva para os usuários do transporte coletivo, já que o corredor une os dois maiores corredores de ônibus a cidade, o da Farrapos e da Assis Brasil. Ela rebate a informação de aumento nos congestionamentos.

"Aquela área sempre foi congestionada. Nos primeiros dias houve maior lentidão, mas agora está como estava antes, com vantagem para os ônibus, que é nosso objetivo", afirma.

A diretora de Transportes também descarta alterações no novo corredor, como mudança de horários de funcionamento ou mudança das paradas de ônibus que permanecem foram da faixa exclusiva. "Só há duas opções: ter o corredor ou não ter o corredor. Nós optamos por manter. Não há terceira opção", reafirma Maria Cristina.

Embora não revele os locais, Maria Cristina Ladeira adianta que outros corredores estão sendo estudados em Porto Alegre. A faixa de ônibus da avenida Brasil foi inaugurado no dia 4 de agosto e atinge diariamente 180 mil usuários de ônibus. Quarenta linhas urbanas trafegam pela faixa exclusiva e outras dez transitam pela  pista comum. 

Por: Évelin Argenta / Foto: Felipe Daroit
Informações: Rádio Gaúcha


0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960