Tarifa de ônibus de Mogi Mirim é a mais cara do país

terça-feira, 15 de julho de 2014

Com aumento estimado em 6,9% a partir do próximo dia 1º de agosto, a tarifa do transporte coletivo público passará de R$ 2,90 para o valor de R$ 3,10. O acréscimo da tarifa segue determinação contratual de reajuste anual e foi confirmado pela Secretaria de Mobilidade Urbana.

O novo valor coloca Mogi Mirim, ao lado de Mogi Guaçu e Franca, entre as cidades com tarifa de transporte coletivo mais cara do Brasil. Segundo informações da Prefeitura, a empresa concessionária do transporte urbano havia solicitado o reajuste já alguns meses atrás e, na última solicitação feita, ao valor de R$ 3,44.

No entanto, a Secretaria de Mobilidade Urbana pediu aos técnicos que fosse realizado estudo minucioso nas planilhas, a fim de que fosse assegurado o menor índice de reajuste tarifário.

O último aumento da tarifa do transporte coletivo de Mogi Mirim ocorreu ainda em janeiro de 2013, há mais de dezoito meses, quando a tarifa chegou ao patamar de R$ 3,00. No entanto, em junho do ano passado, o Governo Municipal atuou para que o valor diminuísse para R$ 2,90.

Em 2014, no mês de fevereiro, a concessionária de transporte público protocolou o pedido de reajuste baseado nas planilhas apresentadas pela empresa, e indicava o índice tarifário em R$ 3,32.

Porém, após análise dos documentos comprobatórios de custos, a Secretaria de Mobilidade Urbana recalculou a planilha e recalculou a tarifa em R$ 2,96. A diferença foi de apenas seis centavos da tarifa vigente. Sendo assim, o prefeito Gustavo Stupp (PDT) decidiu conter o aumento.

Mas, em maio deste ano, a empresa elencou que houve o dissídio dos funcionários, além do reajuste do combustível e a renovação de alguns veículos, por obrigação contratual, refletindo, inevitavelmente, no acréscimo tarifário.

Desta forma, no mês passado, a concessionária protocolou nova solicitação de reajuste. Reivindicou então o aumento da tarifa para R$ 3,44. Porém, os cálculos da Secretaria de Mobilidade Urbana apontou que tarifa deveria ser somente R$ 3,20. No entanto, a decisão do prefeito foi determinante para diminuir o valor para R$ 3,10.

Por Marcelo Gotti
Informações: A Comarca

Leia também sobre:

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960