Resultado de licitação das linhas de ônibus de Salvador é adiado

terça-feira, 22 de julho de 2014

A divulgação do resultado da licitação do sistema de ônibus de Salvador foi adiada pela Secretaria Municipal de Urbanismo e Transportes (Semut) e "deve ocorrer até o final desta semana", conforme previsão do titular do órgão, Fábio Mota.

O adiamento se deu porque a comissão julgadora do processo licitatório precisou de mais tempo para analisar a documentação apresentada pelos três consórcios participantes da concorrência pública (Jaguaribe, Plataforma e Salvador Norte).

De acordo com a assessoria de comunicação da Semut, uma convocatória aos três consórcios será publicada nos próximos dias, no Diário Oficial do Município, marcando a sessão onde será divulgado o resultado.

Sem mudanças

Em reportagem publicada na edição do último dia 15, A TARDE antecipou que as atuais empresas que operam na capital baiana não devem sair do sistema.

Os grupos Evangelista (consórcio Plataforma) e Vibemsa (Salvador Norte), por exemplo, fizeram proposta para continuar operando no subúrbio ferroviário e na orla, respectivamente.

O primeiro é composto pelas empresas Axé, Praia Grande, Boa Viagem e Joevanza. Já o segundo reúne as coirmãs Rio Vermelho, Verdemar, Central, Ondina e BTU.

O outro provável consórcio participante (Jaguaribe) é uma associação das empresas Expresso Vitória, Modelo, São Cristóvão, Transol, Vitral, Capital, Ilha Tropical e União (empresa dos Evangelistas).

Licença do BRT

Também com o tema mobilidade, está marcada para a próxima quinta-feira, na sede da Semut, uma reunião do Conselho Municipal do Meio Ambiente (Comam). Na ocasião, será votado o relatório de impacto ambiental das obras do BRT (Bus Rapid Transit) Lapa-Iguatemi.

A prefeitura depende da aprovação do relatório para obter a licença prévia que permite o início do processo licitatório do corredor exclusivo para ônibus.

Segundo Fábio Mota, a intervenção não vai promover impactos ambientais ou desapropriações. Por isso, é dada como certa a aprovação do relatório. "Não existe fauna e flora nos canteiros onde o BRT vai passar. Mas a reunião faz parte do processo legal e precisa acontecer", disse Mota.

Ainda conforme o secretário, uma licença definitiva só é obtida após o início da obra, caso os termos previstos no relatório de impacto ambiental sejam respeitados.

Com o projeto do BRT, a prefeitura visa dar solução ao trânsito e transporte em um dos principais "gargalos de trânsito" da capital baiana. O trajeto entre Iguatemi e Lapa deverá demorar 15 minutos.

por Yuri Silva
Informações: A Tarde Online


0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960