Justiça quer 60% da frota de ônibus rodando em Campina Grande

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Diante dos prejuízos que estão sofrendo e dos transtornos causados a população, com a greve dos motoristas de ônibus de Campina Grande, os empresários do sistema de transportes coletivos da cidade apresentaram uma contra proposta a categoria. Ele se reuniram no final da manhã para tentar encontrar uma saída para o impasse e por fim na greve que já dura mais de 15h. A reunião foi mediada pela a Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP) e contou com a presença dos representantes dos empregados e da classe patronal.

Durante a reunião, houve uma nova proposta dos empresários, concedendo um reajuste salarial de 8%, e que será colocada em votação pelo sindicato dos motoristas em uma nova assembleia. Um novo encontro acontece agora a tarde na sede da STTP, para o reinício das negociações entre patrões e empregados. A perspectiva é que a greve termine ainda hoje. De acordo com o superintendente da STTP José Marques, o movimento grevista, é danoso para a sociedade, o comércio, a indústria, prejudicando segundo ele, toda a cadeia produtiva.

"Esperamos que o bom senso prevaleça nas negociações entre os sindicatos de trabalhadores e das empresas concessionárias, e que o percentual negociado e ajustado não venha recair demasiadamente sobre a tarifa", disse José Marques, solicitando também o percentual mínimo de 30% da frota veicular para atender a população. Justiça – Agora a pouco uma decisão proferida pelo desembargador Ubiratan Moreira Delgado, do Tribunal Regional do Trabalho (TRT 13ª Região), obriga aos motoristas de ônibus de Campina Grande a manterem pelo menos 60% dos profissionais trabalhando.

O juiz considerou a greve abusiva por não respeitar a lei que determina a manutenção de um percentual mínimo de motoristas trabalhando.

Segundo a decisão, caso a decisão não seja cumprida, o Sindicato dos motoristas poderá sofrer multa diária de R$ 50 mil. O magistrado também proibiu que o acesso aos prédios e garagens das empresas sejam bloqueados por grevistas.

por Severino Lopes 
Informações: PBAgora

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960