Greve de ônibus chega ao 3º dia em Brasília

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Segundo o DFTrans, a paralisação atinge cerca de 300 mil passageiros das cidades de Taguatinga, Ceilândia, Guará, Águas Claras, Park Way, Vicente Pires, Brazlândia, Itapoã, Paranoá, Jardim Botânico, Lago Sul, Candangolândia, Santa Maria, São Sebastião e Gama, além do SIA e SCIA.
O DFTrans informou que desde o início da greve, na terça-feira (15/7), se reúne com as empresas e respresentantes do sindicato para solucionar o problema. O órgão acredita que a reunião da manhã de hoje deve por fim à greve.

Para conseguir chegar ao trabalho, passageiros recorrem ao transporte pirata. No Paranoá, por exemplo, o preço da passagem cobrada varia entre R$ 3 e R$ 5. Mas nem todos optam por usar o transporte irregular.

Depois de esperar por duas horas na parada de ônibus, o auxiliar de serviços gerais Ronaldo Silva, 35 anos, desistiu de ir trabalhar. Ele precisa pegar pelo menos dois ônibus para chegar ao trabalho, na Epia Sul. "A greve é ruim porque prejudica quem realmente precisa do transporte público em Brasília", desabafou Ronaldo.

Com informações de Thiago Soares.
Correio Braziliense

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960