Cidades de Diadema, Osasco, Itapecerica da Serra e Embu das Artes enfrentam paralisações de ônibus

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Enquanto na capital paulista a greve de motoristas e cobradores ficou restrita pela manhã a funcionários de uma empresa, a viação Santa Brígida, a população de quatro cidades da Grande São Paulo enfrenta problemas na circulação de ônibus nesta quinta-feira: Osasco, Diadema, Itapecerica da Serra e Embu das Artes. Em São Paulo, os veículos da Santa Brígida começaram a sair das garagens por volta de 11 horas. Na madrugada, ônibus da viação Gato Preto chegaram a ser impedidos por uma hora de sair da garagem, mas agora circulam normalmente. Houve também uma tentativa de fechar o terminal Cachoeirinha, na Zona Norte, mas a ação foi frustrada por funcionários que trabalham no local.

Sem se identificar, motoristas e cobradores que voltaram ao trabalho disseram que aguardam o resultado de uma reunião que será realizada entre a categoria e o prefeito Fernando Haddad (PT) para excluir a possibilidade de novas greves. O trânsito da capital paulista sofre os reflexos da paralisação: a cidade registrou recorde de 172 quilômetros de congestionamento às 9h48 desta manhã – 68 quilômetros acima da média para o dia e horário.

Em Osasco, uma viação que conta com 177 ônibus está inteiramente paralisada. Já a viação Urubupungá, que também opera na cidade, tem 80% da frota na rua e atende linhas intermunicipais. Alguns motoristas da empresa também cruzaram os braços e abandonaram os coletivos. As informações são da Prefeitura de Osasco, que afirma que as duas empresas atendem diariamente cerca de 140.000 usuários nas 45 linhas do município.

Já em Diadema, no ABC paulista, motoristas e cobradores protestam e pedem aumento salarial. Na empresa Mobibrasil todos os funcionários estão em greve e 230 ônibus estão retidos na garagem. Cerca de 400 motoristas e cobradores protestando em frente ao local. Eles pedem reajuste e equiparação salarial. A viação atende principalmente os municípios de Diadema e São Bernardo do Campo.

Em Itapecerica da Serra, a assessoria de imprensa da EMTU afirma que há paralisação total nas linhas da viação Miracatiba, que opera 48 linhas. Na cidade, o transporte é feito por vans de cooperativas. A Prefeitura tenta agendar uma reunião para negociar com manifestantes. Todas as linhas da empresa Viação Miracatiba, que servem o município, foram afetadas e estão paralisadas. Segundo a empresa, não há previsão de negociação ou normalização das atividades. Embu também é afetada pela paralisação. 

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960