Acordo põe fim a possível greve em Campinas

terça-feira, 20 de maio de 2014

Um acordo entre o sindicato dos motoristas e cobradores de ônibus de Campinas e o sindicato patronal foi fechado na manhã desta terça-feira (20) colocando fim à possibilidade de greve, que seria deflagrada à meia-noite pela categoria. 

Os trabalhadores terão 9% de reajuste salarial, estendidos aos benefícios, como vale-alimentação, ticket refeição e cesta-básica. O aumento é retroativo e vale a partir de 1° de maio. 

Um acordo entre o sindicato dos motoristas e cobradores de ônibus de Campinas e o sindicato patronal foi fechado na manhã desta terça-feira (20) colocando fim à possibilidade de greve, que seria deflagrada à meia-noite pela categoria.

Os trabalhadores terão 9% de reajuste salarial, a partir de primeiro de maio, estendidos aos benefícios, como vale-alimentação, ticket refeição e cesta-básica.


De acordo com nota oficial divulgada pela Transurc, o a realizado nesta manhã na segunda audiência de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (TRT), estiveram presentes o desembargador Henrique Damiano, vice-presidente do TRT, do procurador Claude Henri Appy, do Ministério Público do Trabalho (MPT), representantes das empresas e diretoria do Sindicato dos Rodoviários de Campinas.

Tão logo a proposta foi feita pelas concessionárias, o Sindicato dos Rodoviários realizou uma assembléia no próprio saguão do TRT e a mesma foi aceita pela categoria.

“Inicialmente, as concessionárias tinham oferecido um índice de reposição inflacionária de 5,82% (INPC). A primeira proposta foi feita no dia 15 de maio foi rejeitada na mesa de negociação e, na mesma audiência, as operadoras elevaram o índice para 6,32% mas, em assembléias realizadas no mesmo dia, o novo índice foi rejeitado”, disse Paulo Barddal, diretor de Comunicação e Marketing da Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc), entidade que congrega as concessionárias.

Também foi considerado o fato de a cidade ser subsede para a Copa do Mundo e, uma paralisação às vésperas da competição, jogaria um foco muito negativo sobre a cidade. O SetCamp e as concessionárias, na audiência do dia 15, solicitaram a presença de um representante da Prefeitura de Campinas. Hoje, compareceu o secretário Wanderley de Almeida, de Assuntos Institucionais, “que informou que há predisposição da Municipalidade em discutir o equilíbrio econômico-financeiro do sistema, embora já haja fixação no Orçamento de 2014 para reajuste dos valores subsidiados no percentual de 7%”.

Com isso, todas as linhas de ônibus irão funcionar normalmente em Campinas na quarta-feira (21), findando a possibilidade de paralisação quer havia sido informada pelo sindicato em carta aberta aos usuários do transporte coletivo da cidade.

Informações: Correio Popular

Leia também sobre:

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960