Em BH, Ampliação do BRT começa no sábado com novas operações na Av. Cristiano Machado

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Um mês depois de inaugurar o Move em Belo Horizonte, a BHTrans vai começar a ampliação do sistema de transporte rápido por ônibus (BRT, na sigla em inglês) no sábado. A empresa ainda não confirma oficialmente quais serão as novidades, mas fontes do setor operacional garantem que dia 12 as três linhas troncais que já operam na Estação São Gabriel ganham reforço de outra troncal, que parte do terminal e usa as pistas exclusivas de concreto da Cristiano Machado e do Centro, e cinco alimentadoras, que saem dos bairros em direção à estação. Em 30 dias de operação, as linhas já existentes foram aprovadas por passageiros, que relatam mais conforto e rapidez nas viagens. Os usuários, no entanto, cobram mais ônibus para reduzir o intervalo das saídas e a superlotação, percebida mesmo fora do horário de pico.

Inicialmente a BHTrans havia marcado a ampliação do Move para 22 de março, mas manteve o sistema sem alterações desde então. Na semana passada, o presidente Ramon Victor Cesar anunciou o início das mudanças, embora sem especificá-las. Em agosto de 2013, o Estado de Minas revelou o planejamento da empresa municipal para as novas linhas de todo o sistema. De acordo com a planilha, seis destinos ainda devem ser contemplados saindo da Estação São Gabriel e usando os corredores das avenidas Cristiano Machado, Santos Dumont e Paraná: Estação José Cândido da Silveira, BH Shopping, Avenida Presidente Carlos Luz e os bairros Alto dos Pinheiros (Noroeste), Vista Alegre (Oeste) e Lagoinha (Noroeste). Considerando o fluxo de passageiros dos bairros para a estação, o planejamento da empresa para o Move prevê 34 linhas alimentando o terminal do Bairro São Gabriel. Seis delas são novidade, duas serão adaptações de percursos que já existem e 26 mantêm os itinerários .   

Via assessoria de imprensa, a BHTrans se manifestou dizendo que vai anunciar as mudanças em momento oportuno, quando também fará um balanço do primeiro mês de funcionamento do sistema. A empresa informa que os 23 ônibus articulados que já operam nas três linhas existentes têm cumprido as viagens diretas da Estação São Gabriel até o Centro em 21 minutos no horário de pico da manhã, em média. A volta tem sido percorrida em 25 minutos, no mesmo horário. Quando o percurso é feito parando nas estações ao longo da Avenida Cristiano Machado, o tempo médio na ida sobe para 31 minutos no período de maior circulação da manhã. Já em direção à Savassi via área hospitalar, os coletivos articulados têm gasto 40 minutos até a Rua Professor Moraes. O tempo médio do retorno da Professor Moraes ao Bairro São Gabriel é de 27 minutos.

A Prefeitura de Belo Horizonte prevê que a Estação São Gabriel esteja totalmente concluída até o mês de maio, prazo final de implantação do Move. Ainda faltam ajustes em diversos pontos, que continuam em obras. A conclusão da cobertura é a maior intervenção pendente, mas ainda restam ajustes em pontos como as escadas rolantes, a sinalização e as grades de proteção. Ainda este mês começa a operação em fase de testes na Estação Pampulha, terminal imprescindível para o funcionamento do corredor Antônio Carlos. O testes nas estações Venda Nova e Vilarinho começam em maio, mês limite para que todo o sistema esteja implantado para funcionar em junho, durante a Copa do Mundo.

NAS GARAGENS 
Dos 428 ônibus (192 articulados e 236 padrons) previstos para o BRT, 69 já foram emplacados pelos quatro consórcios operadores. Vinte e três coletivos já estão em operação nas linhas 83D (Estação São Gabriel/Centro direta), 83P (Estação São Gabriel/Centro paradora) e 82 (Estação São Gabriel/Savassi via hospitais). A frota do Move urbano já disponibilizada às empresas operadoras, entretanto, aumenta a cada dia e já supera os 90 coletivos, segundo levantamento do Estado de Minas.

Principal fornecedor de carrocerias, a gaúcha Marcopolo foi a que mais entregou novos ônibus até agora para as linhas da BHTrans – cerca de 30 coletivos –, seguida da Neobus, Comil e Caio, esta última com entregas de ônibus articulados iniciadas nos últimos dias. A Mascarello é a única das cinco fornecedoras das carrocerias que ainda não entregou ônibus do Move. Paralelamente, chegam às garagens os coletivos do novo sistema metropolitano.

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960