Os desafios da implantação do VLT na área central de Santos

terça-feira, 22 de outubro de 2013

A busca por soluções inovadoras para a mobilidade urbana tem levado algumas cidades brasileiras a pensar em tecnologias de transporte de média capacidade já comum em outros países, mas ainda inéditas no Brasil, tais como o veículo leve sobre trilhos (VLT). Municípios como Brasília, Goiânia, Cuiabá, Maceió e Santos/São Vicente têm feito os primeiros esforços para implantar estes sistemas no país. À medida que os projetos vêm sendo desenvolvidos, têm emergido desafios para a implantação dessas redes de transporte em áreas urbanas consolidadas - muitas delas com escassez de espaço viário e necessidade de proteção do patrimônio histórico. E cada iniciativa tem destinado tratamentos diversos a todas essas questões.

A Região Metropolitana da Baixada Santista (RMBS) vem avaliando a implantação de sua primeira linha de VLT há quase duas décadas. Os primeiros estudos para a adoção de um sistema de média capacidade na região, em meados da década de 1990, foram coordenados pela Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano (EMPLASA). Após estes estudos, outras proposições envolvendo sistemas sobre pneus e sobre trilhos foram consideradas, todas elas coordenadas por órgãos vinculados ao Governo do Estado de São Paulo. Algumas destas inciativas tiveram contribuições efetivas dos municípios de Santos e São Vicente.


A consolidação do VLT como alternativa tecnológica ocorreu em 2005, após esforço do município de Santos nas análises e tratativas para adoção do VLT em detrimento do Veículo Leve Sobre Pneus – VLP, também considerado em estudos desenvolvidos anteriormente.

*Este estudo foi elaborado como comunicação técnica, a ser apresentada durante o 19º Congresso de Transporte e Trânsito (ANTP), de 8 a 10 de outubro de 2013, em Brasília.

Informações: Mobize

Leia também sobre:
·         Metrô São Paulo
·         SPTrans
·         EMTU-SP
READ MORE - Os desafios da implantação do VLT na área central de Santos

Governo ES apresenta BRT e lança editais de obras de mobilidade

O Governo do Espírito Santo, por meio da Secretaria de Estado dos Transportes e Obras Públicas (Setop), apresenta nesta terça-feira (22) o projeto dos corredores exclusivos para ônibus (BRT). 

Na ocasião, serão lançados novos editais de obras rodoviárias e de mobilidade. O evento será a partir das 09 horas, no Palácio Anchieta.Principal obra do Programa de Mobilidade Metropolitana, o BRT prioriza o transporte coletivo na circulação urbana. 


O novo modelo consiste em um sistema de transporte inteligente, com ônibus operando em corredores exclusivos junto ao canteiro central.

As obras nas quais serão lançados os editais irão beneficiar diretamente vários municípios da Grande Vitória e interior.

Serviço: Apresentação do projeto do BRT e anúncio de editais de obras rodoviárias e de mobilidade
Data: terça-feira (22)
Horário: A partir das 09 horas
Local: no Palácio Anchieta. 

Informações: Governo/ES
READ MORE - Governo ES apresenta BRT e lança editais de obras de mobilidade

Ônibus elétricos no Recife deixou saudades

Em parte alívio, por outra parte saudades, Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960, com uma frota de 65 carros totalmente importada dos Estados Unidos. Os trólebus, que pertenciam à prefeitura, serviam a 13 bairros, entre eles, Beberibe, Engenho do Meio, San Martin e Tejipió. Em 1963, mais de 130 trólebus circulavam pela cidade, vindos do Brasil e do exterior.

A partir dos anos 80, os ônibus elétricos entraram em colapso. “Havia problemas de manutenção, faltava muita energia elétrica e o serviço ficou completamente deteriorado, dando margem aos ônibus a diesel. Hoje, os trólebus sumiram da capital, e é ai que fica a pergunta, por que será que os governantes abandonaram os trólebus na capital pernambucana?

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook

Para muitos que chegaram a pegar estes ônibus só restam às saudades e recordações, para o aposentado Dinilson de Matos, era um prazer pegar os ônibus elétricos, era seguro e claro muito romântico nas noites de Recife, porém com o passar dos anos os ônibus começaram a ficar sucateados, a banana caia (Cabo que ligava o ônibus a rede elétrica), e o motorista tinha que descer para colocá-la de volta na rede elétrica, finaliza.

Na cidade de São Paulo o sistema de trólebus vai continuar a rodar. Depois de rumores de que a SPTrans, que gerencia o transportes de passageiros na capital, estudava acabar com os ônibus elétricos, a empresa garantiu que o meio de transporte não será extinto e a razão para isso é o “amor” dos passageiros.

“Não é só a questão ambiental, o fato desses veículos não poluirem. Quem usa o trólebus é apaixonado por ele, gosta muito”, disse Pedro Luiz Machado, diretor da Sptrans, durante reunião da Comissão de Transporte da Câmara Municipal.

Mas o real problema do sistema é a manutenção da rede elétrica que alimenta os veículos. O consórcio que opera as linhas de trólebus e os sindicatos dos motoristas garantem que a rede está sucateada, atrapalhando a qualidade do serviço.

“Nós temos uma emenda a cada 58 metros de cabos”, revelou o presidente do Consórcio Leste 4, André Martins de Lissandre. “Em março deste ano, nós ficamos 764 horas sem energia em pelo menos uma parte do sistema”, contou.

Segundo ele, estudos no exterior apontam o trólebus moderno como o veículo mais indicado para as grandes cidades. “Eles são mais leves que o metrô e não poluem o ar”, diz. O especialista informa, ainda, que países como Japão, Canadá, Austrália e Estados Unidos mantêm este tipo de transporte por conta da preservação ambiental.


READ MORE - Ônibus elétricos no Recife deixou saudades

EMTU/SP altera linha do Airport Bus Service para atender a Região Brooklin Novo

A EMTU/SP altera a partir de hoje (sexta-feira 18) o itinerário da linha 437 - Guarulhos (Aeroporto Internacional de São Paulo) / São Paulo (Itaim Bibi), para atender os moradores e pessoas com interesses na região da Brooklin Novo.  A parada final da linha a partir de hoje será o conjunto empresarial WTC (Word Trade Center).


A região do Itaim Bibi continuará a ser atendida pelo serviço, mas as partidas/chegadas dos ônibus passam a ser feitas do ponto localizado na Avenida Nações Unidas 12.551- WTC.


A decisão de transferir a linha do Itaim Bibi para o Brooklin está vinculada a demanda que aumentou depois que a região se transformou, nos últimos anos, em um dos principais centros executivos e empresariais da capital – ao lado do Centro da capital e das regiões das avenidas Paulista, Berrini  e Faria Lima.

Segundo a pesquisa Origem-Destino elaborada em 2007 pelo Metrô, cerca de 230 mil pessoas se dirigem diariamente à região formada pelo Brooklin, Vila Cordeiro e Berrini para trabalhar. Outros centros empresariais com grande volume de população flutuante são as regiões do Centro (698 mil pessoas), Avenida Paulista (396 mil) e Avenida Faria Lima (243 mil). 

Frota
O serviço de traslado do Airport Bus Service conta com 24 ônibus seletivos e 12 ônibus comuns para trechos mais curtos, responsáveis pelo atendimento mensal de 155 mil usuários. A frota tem idade média de 2,5 anos e opera diariamente com disponibilidade de vários horários.

O Airport conta ainda com outras 5 linhas que fazem a ligação dos aeroportos com a Praça da República, Terminal do Tietê, Terminal da Barra Funda , Avenida Paulista, Aeroporto de Congonhas e Brooklin Novo – WTC. O valor da tarifa para as seis linhas é de R$ 36,50.

Os 12 ônibus utilizados nos trechos locais são responsáveis por operar duas linhas. As linhas 257 e 299 fazem a ligação entre o Aeroporto de Guarulhos e o Metrô Tatuapé. Nesse caso, o valor cobrado dos passageiros é de R$ 4,45.

Diferenciais
Os passageiros do Airport Bus Service contam com ônibus equipados com ar-condicionado, poltronas confortáveis, espaço bus office com mesa e tomada, frigobar, banheiro, TV, auxiliar de plataforma e serviço de bagagens ilimitadas sem cobrança adicional.

Linhas Airport Bus Service – Executivo 

Guarulhos (Aeroporto Internacional de São Paulo) / São Paulo (Aeroporto de Congonhas) 
Guarulhos (Aeroporto Internacional de São Paulo) / São Paulo (Praça da República) 
Guarulhos (Aeroporto Internacional de São Paulo) / SP (Circuito dos Hotéis) via Av. Paulista
Guarulhos (Aeroporto Internacional de São Paulo) / São Paulo (Brooklin Novo - WTC) 
Guarulhos (Aeroporto Internacional de São Paulo) / São Paulo (Term. Rod. Barra Funda) 
Guarulhos (Aeroporto Internacional de São Paulo) / São Paulo (Terminal Rodoviário Tiete)

Tarifa: R$ 36,50

Linhas locais
257 Guarulhos (Aeroporto Internacional de São Paulo)/ São Paulo (Metrô Tatuapé - Terminal Norte) 
299 Guarulhos (Aeroporto Internacional de São Paulo)/ Sao Paulo (Metrô Tatuapé - Terminal Norte) 

Tarifa: R$ 4,45

Informações de horários de partidas no site – www.emtu.sp.gov.br

Leia também sobre:
·         Metrô São Paulo
·         SPTrans
·         EMTU-SP
READ MORE - EMTU/SP altera linha do Airport Bus Service para atender a Região Brooklin Novo

Prefeitura de Porto Alegre apresenta ônibus do BRT na quarta-feira

A prefeitura de Porto Alegre irá apresentar os ônibus padrão Bus Rapid Transit (BRT) na manhã da próxima quarta-feira, em evento no Largo Glênio Peres. A apresentação será feita pelo prefeito José Fortunati e do diretor-presidente da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Vanderlei Cappellari.

Entre as principais características do veículo estão o chassi Mercedes-Benz; motorização Euro V – Proconve 7, com baixa emissão de gases poluentes; motor traseiro; articulado – piso baixo; trucado, com 2º eixo traseiro direcional; câmbio automático; carroceria Marcopolo com 23m de comprimento; capacidade total para 166 passageiros, sendo 62 sentados; ar-condicionado; acessibilidade por rampa de acesso pela porta central; box para cadeirante; dois conjuntos de portas duplas para desembarque; pintura diferenciada; câmera de monitoramento interno.

Pelo sistema BRT, os ônibus circularão em quatro corredores exclusivos, cujas obras estão atrasadas, localizados nas avenidas Bento Gonçalves, João Pessoa, Protásio Alves e Padre Cacique. 

Informações: Correio do Povo

READ MORE - Prefeitura de Porto Alegre apresenta ônibus do BRT na quarta-feira

Em Vitória-ES, Terminais de ônibus ganham arborização

Os dez terminais de integração do Transcol vão ficar mais bonitos e ecologicamente corretos. Para isso, será lançado, neste sábado (19), o projeto Cinturão Verde, que nasce com o objetivo de arborizar as unidades, começando pelo Terminal Itaparica. E para tornar a ação ainda mais especial, o plantio será realizado por 14 cadeirantes atendidos pelo Mão na Roda, que concluíram o Programa Inclusivo de Educação Ambiental ofertado pela Vale.

Serão plantadas cerca de 90 mudas, das espécies pau-ferro, acácia-ferruginosa e pau-brasil, que foram doadas pelo viveiro municipal de Vila Velha. O início dos trabalhos está marcado para as 8 horas e deve terminar às 10 horas. O transporte dos cadeirantes será realizado pelos veículos do serviço Mão na Roda.


A cada muda plantada será feita a identificação da espécie, o nome da pessoa que realizou o plantio e a data. Os cadeirantes que participarão da ação vão apresentar o projeto na Vale, como forma de incentivar as boas práticas ambientais disseminadas no curso de Educação Ambiental.

O Cinturão Verde é uma iniciativa do Programa de Responsabilidade e Orientação Socioambiental (Prosa), da Companhia de Transportes Urbanos da Grande Vitória (Ceturb-GV). A ação, que já ocorreu em anos anteriores com a participação de funcionários da Companhia, dentro do Prosa, agora vira projeto para melhorar o entorno dos terminais e diminuir os impactos causados pela emissão de gás carbônico.

Até o fim do ano, os demais terminais também receberão o plantio das espécies, com a ajuda dos funcionários da Ceturb-GV. Serão plantadas cerca de 900 mudas. “Além de embelezar os terminais, as árvores vão contribuir para a redução da temperatura no local, dos níveis de ruído, além de aumentar as áreas de sombreamento e a captura de gás carbônico. Vai criar também uma barreira física capaz de reduzir a dispersão de partículas sólidas que podem causar doenças”, explicou a gestora do projeto Neila Joelma Scalser Coimbra.

Informações: Ceturb
READ MORE - Em Vitória-ES, Terminais de ônibus ganham arborização

Audiência pública discute implantação do VLT em São José dos Campos

Uma audiência pública para apresentação das diretrizes básicas do projeto funcional do VLT (Veículo Leve Sobre Trilhos) foi convocada pela Prefeitura de São José dos Campos (SP).na Rua Rubião Jr 84, 3º piso do Shopping Centro.

Segundo a Secretaria de Transportes, organizadora da reunião, o objetivo da discussão foi apresentar à população as linhas gerais do sistema, assim como receber sugestões e opiniões sobre o projeto. A realização da audiência foi determinada por decreto do prefeito municipal (Decreto nº 15.590, de 4 de outubro de 2013), tendo em vista a amplitude do projeto VLT e sua importância para a mobilidade urbana no município, informa o órgão. A Prefeitura também colocou no site oficial um mecanismo para coletar opiniões e sugestões a respeito do VLT. 
  
Solução de transporte sustentável 
Apontado como solução para desafogar o transporte público em SJC, o projeto do VLT deverá ser implantado em quatro anos, prazo calculado entre desenvolvimento do projeto e realização da primeira fase da obra. O custo do sistema é R$ 800 milhões, com recursos já liberados em março pelo governo federal, dentro do Programa de Aceleração do Crescimento de Mobilidade.  


A implantação do VLT é prevista para ser iniciada a partir da zona Sul da cidade, começando na região dos bairros D. Pedro II e Campo dos Alemães, passando pela região do Bosque dos Eucaliptos e Satélite até a altura da Via Dutra, em frente ao Vale Sul Shopping, num trajeto de cerca de 15 km. A partir de então a meta do governo é interligá-lo ao Centro e posteriormente à região Leste. Ao todo, estão previstas oito linhas de VLT, num total de 94 km.  
Nesta primeira etapa, no trecho Sul, a população atendida direta e indiretamente é de 215 mil habitantes. Segundo estudos do Ipplan, nesta região ocorrem hoje mais de 184 mil deslocamentos de transporte coletivo por dia e quase 241 mil viagens de transporte individual. Já a capacidade estimada do sistema VLT pode atingir até 200 mil passageiros por dia, transformando completamente a realidade do transporte na região.

Informações: Prefeitura de SJC
READ MORE - Audiência pública discute implantação do VLT em São José dos Campos

Para especialistas, ônibus fazem trajetos muito longos

O Rio Pequeno (zona oeste) e o Ipiranga (zona sul) têm algo em comum: uma linha de ônibus que liga os bairros e percorre nada menos que 39,1 km.

Há outros exemplos parecidos no transporte público da capital.

Especialistas na área são unânimes: viagens muito longas em um só veículo são ineficientes.

Repartir as linhas é uma forma de deixar os coletivos integrados a corredores, terminais e estações de metrô/trem.

Nos bairros, os trajetos podem ser feitos por veículos menores (como vans), mais ágeis em ruas mais estreitas.

Nas grandes avenidas, pelos maiores.

Com isso, é possível agilizar as viagens.

"O objetivo é ter menos ônibus vazios, menos encavalados em corredores e avenidas", afirma Marcos Bicalho, consultor em transportes e assessor técnico da ANTP (Associação Nacional de Transportes Públicos).

RESPOSTA

Mudança já ocorre, diz SP Trans

A SPTrans afirmou que a mudança de linhas na cidade "vem ocorrendo de forma gradativa e irá reduzir a sobreposição".

Segundo o órgão, isso irá melhorar o desempenho dos ônibus e melhorar o fluxo e a velocidade deles.

De acordo com o órgão, entre janeiro e outubro, pelo menos 154 linhas foram modificadas.

Do total, 80 foram substituídas, 28 segmentadas, 18 criadas, 3 unificadas (duas linhas viram uma), 2 prolongadas, 1 fundida (criação de uma linha a partir de outras) e 22 integradas ao terminal Pinheiros.

Até 2016 está prevista a implantação de 13 novos terminais e a ampliação de dois.

Informações: Agora SP


Leia também sobre:
·         Metrô São Paulo
·         SPTrans
·         EMTU-SP
READ MORE - Para especialistas, ônibus fazem trajetos muito longos

Em Natal, Começam as Obras de mobilidade urbana e desvios no trânsito

As obras de mobilidade urbana de Natal para a Copa do Mundo de 2014 começam nesta segunda-feira (21), e até maio de 2014, prazo final para a conclusão, os motoristas da cidade deverão enfrentar transtornos e se acostumar com as mudanças no trânsito. Segundo a secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) sete vias serão interditadas e a partir de dezembro todos os trechos em obras serão fechados.

Para orientação dos motoristas, a Semob vai monitorar o trânsito, remanejar semáforos, alterar conversões e instalar sinalização vertical e horizontal. “À medida que o serviço for avançando, os desvios serão feitos. Em 45 dias, fecharemos todas as vias”, ressaltou o adjunto da pasta, Walter Pedro.


Além do fluxo de veículos, 14 linhas de ônibus soferão mudanças. Ainda de acordo com a Semob as linhas atingidas são as de números: 08, 24, 35, 43, 30, 30A, 31, 31A, 33, 33A, 44, 33B, 39 e 66, todas elas trafegam pela região do entorno so estádio. 

OBRAS - Serão contruídos seis túneis, dois viadutos, sendo um estaiado, e duas passarelas no entorno do Arena das Dunas, em Lagoa Nova, na Zona Sul.  Segundo as informações divulgadas pela Prefeitura de Natal, o investimento para as obras foi de R$ 222,5 milhões e elas serão executadas pelo consórcio formado pelas empresas Queiroz Galvão/Ferreira Guedes. Para a execução cerca de 1.200 operários vão trabalhar em três turnos.

Nesta segunda, começa a instalação dos canteiros de obras e do pátio industrial, mas desde o último sábado (19), a Semob iniciou a divulgação das mudanças com a distribuição de panfletos nos cruzamentos. E disponibilza o telefone 156 para tirar dúvidas da população, além dos número (84) 3232-9133 e 3232-9119. 
A ilustração mostra os desvios das linhas de ônibus que passam no entorno do estádio
O Executivo natalense pediu compreensão e paciência da população por causa dos transtornos provocados pelas obras. E lembrou que elas são temporárias, mas a melhoria do trânsito na área será permanente. Outro apelo da Prefeitura foi no sentido de que os motoristas utilizem vias alternativas e evitem as áreas interditadas, ou que servirão de desvios para os transportes coletivos, já que o trafégo nessas ruas e avenidas será mais intenso.

O  secretário de Obras Públicas e Infraestrutura (Semopi), Tomaz Neto, explica que a primeira etapa das obras compreende a construção dos túneis e de um viaduto na avenida Prudente de Morais, com previsão para ser concluída em janeiro do ano que vem.

Já a segunda etapa será a construção de túnel nas avenidas Romualdo Galvão, Lima e Silva, Jerônimo Câmara e Capitão-Mor Gouveia. E mais um túnel na rua Raimundo Chaves, correspondendo à terceira etapa. A última etapa compreende a construção do segundo viaduto ligando a marginal da BR-101. 

“É uma obra bastante impactante que vai causar transtornos a todo mundo. Liberaremos acessos restritos a moradores e comerciantes durante o período de execução. O processo foi muito bem planejado para causar o mínimo de transtorno possível. Pedimos à população para procurar ruas alternativas, como a Via Costeira”, disse Tomaz Neto.
No mapa, os trechos em azul são as vias sem alteração no trânisto, em vermelho as interditadas e em laranja vias alteradas para mão única. Setas amarelas indicam sentido único e vermelhas mão dupla.
DESVIOS - Várias vias da região sofrerão interdições no trafégo por alguns meses. Confira abaixo os trechos interditados e os desvios.

Av.Prudente de Morais: será interditada no sentido bairro/centro, no trecho entre as ruas Raimundo Chaves e Morton Faria. Haverá livre circulação de veículos no sentido centro/bairro. O desvio do trânsito será feito pelas ruas Militão Chaves, Francisco Mignoni, São José e avenida Jaguarari. 

Av.Jerônimo Câmara: será interditada nos dois sentidos, no trecho entre a avenida Prudente de Morais e a rua São José, e o desvio será pela rua São José e avenida Jaguarari. 

Av. Capitão-Mor Gouveia: a interdição também ocorrerá em ambos o sentidos, no trecho entre a avenida Prudente de Morais e a rua São José. E o desvio também será  pela rua São José e avenida Jaguarari. 

Rua Raimundo Chaves: no bairro de Candelária, a interdição ocorrerá nos dois sentidos, no trecho entre o Papódromo e a rua Clóvis Mota. E sofrerá desvio pelas ruas Militão Chaves e Paulo Lyra. 

Av.Romualdo Galvão: o desvio será pelas avenidas Amintas Barros, Miguel Castro e Salgado Filho. A via sofrerá interdição nos dois sentidos, no trecho entre a avenida Lima e Silva e a rua Padre João Damasceno/Fernando Barreto.

Av. Lima e Silva: será desviado pela rua Morais Navarro, avenida Miguel Castro, rua Padre João Damasceno, avenida Lima e Silva e rua Marcílio Furtado. A interdição ocorrerá em ambos os sentidos no trecho entre as ruas Morais Navarro e Marcílio Furtado.

Por Kívia Soares
Do NE10/Rio Grande do Norte
READ MORE - Em Natal, Começam as Obras de mobilidade urbana e desvios no trânsito

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960