No Recife, Derby terá duas faixas interditadas para obras do corredor Leste/Oeste

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

No sábado começam as obras da estação de ônibus do sistema BRT (Bus Rapid Transit) na Praça do Derby. Pelo menos duas faixas serão interditadas, uma por sentido, reduzindo em um terço a capacidade de fluxo do corredor. Na prática, essas faixas provavelmente não poderão mais ser usadas por carros de passeio ou ônibus convencionais, pois serão exclusivas do BRT do corredor Leste/Oeste quando a obra estiver pronta, em março de 2014. Para minimizar os impactos, a Secretaria das Cidades iniciou campanha para orientar motoristas e pedestres, na qual pede que se evite o trecho no decorrer dos serviços. Das 22 estações do corredor, 14 já tiveram obras iniciadas.

Pela pista central do Derby passam 37 linhas e 269 ônibus. A intervenção não vai alterar a operação do transporte público. As paradas continuarão a atender os passageiros nos mesmos pontos. A dificuldade será dividir com os carros as duas pistas que ficarão disponíveis. De acordo com o gerente geral de trânsito da CTTU, Agostinho Maia, não há muita alternativa. “Naquela região, temos as ruas Joaquim Nabuco e Paissandu, que já são carregadas. O melhor é evitar aquele trecho pelo menos nos horários de pico”, ressaltou.
Com a instalação de uma estação do BRT na Praça do Derby, as coberturas das paradas instaladas nas duas laterais serão removidas. Elas fizeram parte da obra anterior do Leste/Oeste feita pelo município em 2008. No lugar delas serão instaladas paradas para os ônibus convencionais que continuarão passando pelo Derby fora do corredor do BRT. “Nós vamos atender uma solicitação do Iphan para remover as coberturas existentes por coberturas menores, por se tratar de uma área tombada e que já irá receber uma estação do BRT”, explicou Juliana Barreto, coordenadora de projetos da Secretaria das Cidades. 

Evolução
Pelos cáculos da Secretaria das Cidades, o corredor Leste/Oeste está com 45% das obras concluídas e a previsão é que entre em operação até março de 2014. Somente na Avenida Caxangá, 14 estações estão sendo construídas.

Saiba mais

Corredor Leste/Oeste

Obras:

12 km de extensão

R$ 145 milhões

126 mil passageiros/dia

Estações:

22 estações de embarque e desembarque

14 estações estão em obras

15ª estação a ser iniciada é a do Derby

7 ainda não foram iniciadas

Terminais de integração:

Terminal de Camaragibe
obras de expansão não iniciadas
Terminal da Caxangá
em operação
Terminal da 4ª Perimetral
em obras
Terminal da 3º Perimetral
em obras

Fonte: Secretaria das Cidades
READ MORE - No Recife, Derby terá duas faixas interditadas para obras do corredor Leste/Oeste

Empresa paulista é habilitada para operar metrô de Salvador

Foi encerrada na tarde desta quarta-feira (21) a concorrência pública, realizada na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), para definir o nome da empresa que irá operar na construção e manutenção do sistema metroviário de Salvador e Lauro de Freitas. 

Única candidata a apresentar proposta, a paulista Companhia de Participações em Concessões (CPC) foi decretada oficialmente como vencedora. De acordo com assessoria do governador Jaques Wagner, o grupo vai atuar, por meio de uma Parceria Público-Privada, e deve investir R$ 3,680 bilhões na conclusão das obras. 


De acordo com a administração estadual, foi estabelecido como contrapartida do Estado para a implantação do modal R$ 127,6 milhões por ano. No leilão, realizado na sede da BM&F Bovespa, em São Paulo, foi fixado ainda o subsídio de 5,05% em relação ao teto estabelecido no edital (R$ 136 milhões), valor referente à contribuição do governo para a definição da tarifa do transporte. 

Nesta quinta (22), será feita a abertura do envelope com a documentação jurídica, fiscal e econômico-financeira. O metrô será dividido em dois traçados e terá 22 estações: Linha 1 (17,6 km), da Lapa até Águas Claras; e Linha 2 (24,2km), do Bonocô ao aeroporto. São 30 anos de concessão, dos quais três de obras e 27 de operação. Confira o vídeo abaixo:

Informações: Bahia Notícias

READ MORE - Empresa paulista é habilitada para operar metrô de Salvador

Ônibus Viale BRS com tração híbrida e BRT são destaques da Marcopolo na transpúblico 2013

O ônibus Viale BRS (produzido na unidade de Caxias do Sul) com tração híbrida (biodiesel/elétrica) é uma das atrações da Marcopolo, uma das principais empresas mundiais no desenvolvimento de soluções e produtos para o transporte público terrestre, na Transpúblico 2013. O veículo é o primeiro com piso baixo fabricado no Brasil com a tecnologia híbrida e está no estande da fabricante durante a Feira de Mobilidade Urbana, que acontece de 3 a 5 de julho, no Transamérica Expo Center, em São Paulo.

Seguindo a tendência internacional por alternativas que permitam a mobilidade veicular com preservação do meio ambiente, o Viale BRS constitui-se no mais avançado estágio da tecnologia híbrida. É equipado com chassi de piso baixo (Low-Entry) Volvo B5RLH EURO V e possui conjunto propulsor formado por um motor elétrico de 160 cv de potência, que utiliza baterias de íon de lítio e também dispõe de motor diesel/biodiesel de 215 cv. Os propulsores estão instalados na parte traseira do veículo, o que contribui para melhor distribuição de pesos e conforto para os passageiros.

Para Paulo Corso, diretor de operações comerciais da Marcopolo, a diminuição da poluição e a economia são os principais atrativos de um tipo de veículo que pode estar cada vez mais presente nas ruas brasileiras nos próximos anos. “Os ônibus híbridos são os veículos do futuro. Nas mais recentes feiras de mobilidade urbana na Europa, foram os modelos mais apresentados pelas empresas e os que mais se destacaram. O Viale BRS tem projeto, desenvolvimento e produção com foco na sustentabilidade. A tração híbrida reforça a posição de vanguarda em oferecer soluções de transporte menos poluentes, mais econômicos e que contribuam com a qualidade de vida da população”, explica o executivo.

O Viale BRS híbrido contém a tecnologia projetada para um ônibus com dois motores, um a diesel e outro elétrico, que funcionam em paralelo ou de forma independente.  O motor elétrico é utilizado para deslocar o ônibus e acelerá-lo até uma velocidade de aproximadamente 20 km/h e sua energia é fornecida pelas baterias de lítio. Depois disso, o ônibus funciona em paralelo com o motor a diesel e o elétrico em sintonia. A energia para o elétrico é fornecida pelo sistema de regeneração dos freios e ainda pelo gerador interno acoplado no próprio motor elétrico.

Com 13.395 mm de comprimento, o Viale BRS Híbrido tem a capacidade para transportar 91 passageiros, sendo 41 sentados e 50 em pé. O modelo é equipado com transmissão automática, retarder, poltronas com encosto de cabeça, com descansa-braços e descansa-pés, lixeiras no salão de passageiros, sistema de ar-condicionado, sirene de marcha à ré e sistemas de gerenciamento de frota e de iluminação interna em LEDs. Conta também com sistema de acessibilidade, espaço para cadeira de rodas, cinto de segurança de três pontos e sistema de audiovisual com dois monitores de 19 polegadas em LCD.  

Viale BRT

Além do modelo Viale BRS híbrido, a Marcopolo apresenta uma unidade do Viale BRT com motorização diesel convencional. O veículo tem as mesmas características de modernidade e design da versão híbrida, mas possui carroceria articulada, que confere maior capacidade de transporte.

Desenvolvido para aplicação nos avançados sistemas de transporte coletivo em grandes centros urbanos, o Marcopolo Viale BRT articulado tem até 21 metros de comprimento e capacidade para transportar até 145 passageiros. Internamente, inova nos conceitos de ocupação de espaço e de ergonomia. A maior largura interna, associada à configuração das poltronas, proporciona maior área livre e facilita a circulação dos passageiros, tornando a viagem mais cômoda e confortável. A altura interna também foi aumentada, permitindo a inclusão de eficientes dutos de ar, alto-falantes e amplo espaço para propaganda nas laterais superiores.

A concepção do Viale BRT é de um veículo robusto e extremamente confiável, imagem conquistada junto às pessoas que o utilizam, produto de excelente relação custo/benefício, atributo reconhecido pelos empresários do setor de transporte urbano de passageiros. Outras características importantes são a redução de custos, sustentabilidade do produto, praticidade e tecnologia embarcada. 

Promovido pela Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU), o Seminário Nacional 2013 “Mobilidade Sustentável para um Brasil Competitivo”, tem como objetivo ampliar o debate sobre os desafios e soluções sustentáveis para o desenvolvimento do País e qualidade de vida aos cidadãos. O encontro inclui ainda, paralelamente aos debates e palestras, a Feira Transpúblico 2013, uma exposição dos fabricantes de veículos, equipamentos, sistemas e serviços para o transporte de passageiros por ônibus urbano. 

Crédito das fotos: João Luiz de Oliveira
Informações: Marcopolo
READ MORE - Ônibus Viale BRS com tração híbrida e BRT são destaques da Marcopolo na transpúblico 2013

Câmara altera lei para viabilizar financiamento do BRT em Campinas

A Câmara de Campinas (SP) aprovou nesta quarta-feira (21) o projeto de alteração de lei para facilitar a obtenção de créditos da administração pública junto à Caixa Econômica Federal. A mudança foi proposta pela Prefeitura com a intenção de viabilizar o financiamento dos corredores do BRT (ônibus rápido) no Campo Grande e Ouro Verde. A matéria foi aprovada em sessão extraordinária.

Pelo novo texto, que ainda precisa ser sancionado pelo prefeito, Jonas Donizette (PSB), o município fica autorizado a ampliar as garantias dadas à CEF. Pelo texto atual, recursos vindos da arrecadação do Imposto Sobre Circulação do Mercadorias (ICMS) também são inseridos na lista de garantias.

No dia 6 de agosto, após a primeira licitação fracassada para escolher a empresa responsável pelo projeto básico de infraestrutura do ônibus de trânsito rápido, a empresa portuguesa Engimind Brasil Consultores e Representação venceu o certame com a oferta R$ 4,895 milhões.

Para o BRT em Campinas é prevista a construção, até o fim de 2016, de áreas exclusivas para os ônibus, instalação de estações de transferência fechadas e plataformas em nível, com embarque e desembarque pela porta esquerda do veículo nos corredores do Campo Grande, Ouro Verde e Perimetral. A verba para a implantação dos corredores, no valor de cerca de R$ 340 milhões, vem do Programa de Aceleração do Crescimento da Mobilidade Urbana (PAC 2).

Brasília 
Donizette e o secretário de administração, Silvio Bernardin, viajam para Brasília nesta quinta-feira para tentar junto ao governo federal verba para outro projeto do plano de mobilidade. De acordo com Bernardin, a intenção é pedir financiamento de R$ 1,7 bilhão para o veículo leve sobre trilhos (VLT). A expectativa da administração é que o montante seja liberado e o anúncio seja feito durante visita da presidente Dilma Rousseff à cidade na próxima semana.

Informações: G1 Campinas

READ MORE - Câmara altera lei para viabilizar financiamento do BRT em Campinas

Terminal de Integração de Xambá recebe novo reforço de ônibus, confira os itinerários:

Sobe para 25 o número ônibus anunciados para reforçar a operação do Terminal Integrado de Xambá, em Olinda, inaugurado semana passada. Inicialmente, 160 veículos foram disponibilizados para atender os passageiros, mas a demanda fez o Grande Recife Consórcio de Transporte ter que incrementar a frota. Foram divulgados 14 novos coletivos na segunda (19) e mais 11 nesta terça-feira (20).

O reforço será feito nas linhas Joana Bezerra e Cruz Cabugá, que têm maior quantidade de usuários. Com essa medida, os intervalos entre as viagens devem ser reduzidos.

O Grande Recife também informou que conta com apoio da Polícia Militar, por meio do Batalhão de Policiamento de Trânsito, e da Prefeitura de Olinda para garantir que o corredor de transporte público da Avenida Presidente Kennedy seja respeitado pelos motoristas, dando maior fluidez às viagens.

O Consórcio afirma ainda que cerca de 30 divulgadores trabalham no novo terminal para auxiliar a população nessa primeira semana de operação. Outras informações estão disponíveis pelo telefone 0800 081 0158.

Informações: G1 Pernambuco

Confira abaixo as novas linhas que vão circular pelo terminal:

Alimentadoras 
831 - Aguazinha/TI Xambá 
841 - Nova Olinda (R. Jacira)/TI Xambá 
842 - Águas Compridas/TI Xambá 
843 - Alto da Bondade/TI Xambá 
844 - Santa Casa/TI Xambá 
847 - Alto Nova Olinda/TI Xambá 
852 - Caixa D’água/TI Xambá 
893 - Alto da Conquista/TI Xambá 
892 - Alto do Cajueiro/TI Xambá 
894 - Alto da Sucupira (Cór. do Abacaxi)/TI Xambá 
895 - Alto do Sol Nascente/TI Xambá 

Perimetrais 
861 - TI Xambá/TI Joana Bezerra 
870 - TI Xambá/Afogados 

Circulares 
881 - TI Xambá/Rio Doce (G. Vargas) 
882 - TI Xambá/Rio doce (C.L.Cavalcanti) 
883 - TI Xambá/Rio Doce (II Perimetral) 
810 - TI Xambá/Encruzilhada 

Troncais 
820 - TI Xambá (Cabugá) 
860 - TI Xambá (Príncipe) 
READ MORE - Terminal de Integração de Xambá recebe novo reforço de ônibus, confira os itinerários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960