Trecho de 12,7 km da Marginal Tietê terá faixa exclusiva para ônibus

terça-feira, 11 de junho de 2013

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e a São Paulo Transporte (SPTrans) devem implantar, nas próximas semanas, uma faixa exclusiva de ônibus na Marginal Tietê. A nova faixa terá uma extensão total de 12,7 quilômetros entre as pontes das Bandeiras e Aricanduva, sendo 5 quilômetros no sentido Castello Branco e 7,7 quilômetros em direção à rodovia Ayrton Senna.

A ativação está em fase de sinalização e está inserida na Operação Dá Licença Para o Ônibus, cujo objetivo é priorizar a circulação do transporte coletivo, a partir da redução dos tempos de viagens de ônibus, com padrões de eficiência, conforto e segurança para os usuários do transporte público.


A faixa será implantada à direita da pista local da Marginal Tietê (nas avenidas Morvan Dias de Figueiredo e Condessa Elizabeth de Robiano, que constituem a pista local da marginal, respectivamente, nos sentidos Castello Branco e Ayrton Senna), mantendo-se as outras faixas de rolamento da via liberadas para o tráfego geral.

A exclusividade dos ônibus na nova faixa valerá de segunda à sexta-feira, das 6h às 9h em direção ao centro (sentido Castello Branco). No pico da tarde, das 17h às 20h, a faixa exclusiva para os ônibus vai operar em direção ao Bairro (sentido Ayrton Senna). Para sinalizar a faixa exclusiva de ônibus na Marginal Tietê, serão utilizadas 236 placas de regulamentação e advertência e pintados 2.676 metros quadrados de sinalização horizontal.

Pela Marginal Tietê, no trecho entre as pontes das Bandeiras e Aricanduva, circulam 30 linhas de ônibus municipais (sendo 17 linhas no sentido Castello Branco e 13 linhas no sentido oposto, Ayrton Senna), transportando 211 mil passageiros por dia (sendo 113 mil no sentido Castello Branco e 98 mil no sentido Ayrton Senna).

Mudanças
A alça da ponte das Bandeiras, no sentido Castello Branco da Marginal Tietê para a avenida Santos Dumont, será operacionalizada exclusivamente para acesso dos ônibus no período das 6h ao meio dia. Nos demais horários, a alça estará aberta para o tráfego geral (veja mapa acima).

A faixa exclusiva terá início na altura da rua Francisco Fanganiello (cerca de 300 metros após a ponte Aricanduva), sendo interrompida na proximidade com a rua Carlos J. Michelon (perto da ponte do Tatuapé) devido às entradas e saídas das pontes do Tatuapé e Jânio Quadros, bem como à chegada da rodovia Presidente Dutra. Este trecho tem 2,3 quilômetros. Mais adiante, a faixa é retomada por mais 2,7 quilômetros, reiniciando-se 200 metros antes da rua Carmine Gaeta (750 metros depois da ponte Jânio Quadros) e prosseguindo até a ponte Cruzeiro do Sul.

Restrição a caminhões causa maior lentidão nas marginais
Estudo feito pela CET nas marginais dos rios Tietê e Pinheiros mostram que, apesar da redução à circulação de caminhões implantadas nas duas vias ter contribuído para a readequação dos caminhões no sistema viário paulistano, o impacto na redução da lentidão não foi significativo. Pelo contrário: segundo a CET, a lentidão nas marginais Tietê e Pinheiros no horário de pico das 17h às 20h subiu 32% e 26%, respectivamente, nos 14 meses posteriores à introdução da medida, em comparação aos 14 meses anteriores. Em toda a cidade, os índices de lentidão subiram 17% no mesmo período. A justificativa, de acordo com a companhia, é o fato de que, nos horários de restrição, as marginais acabaram sendo ocupadas por uma demanda maior de veículos de pequeno porte e, com isso, o espaço voltou a apresentar saturação.

Informações: Portal Terra

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960