Greve dos ônibus em Campinas deixou 500 mil passageiros sem ônibus

quarta-feira, 16 de maio de 2012

No primeiro dia de greve dos rodoviários de Campinas nesta quarta-feira (16), a categoria ignorou a liminar do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 15ª Região que determinava que 70% dos ônibus deveriam operar nos horários de pico e apenas 6,68% (64 veículos) deles circularam.
Além da garantia de maioria da frota no pico, 50% deveriam operar nos demais períodos, conforme decisão do tribunal. Os reflexos da paralisação em massa foram os poucos coletivos lotados, faltas no trabalho, crianças sem ir à escola e 13,4 Km de lentidão no trânsito pela cidade.
Terminado o horário de maior movimento, após as 9h30, as principais entradas da cidade ainda apresentavam congestionamento, segundo a Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec). A estimativa do órgão é que 500 mil pessoas tenham sido prejudicadas com o movimento grevista.

A audiência de conciliação entre empresas e motoristas, que estava marcada para o dia 21, foi antecipada e será realizada nesta quinta-feira (17), às 16h, na sede do TRT da 15ª Região. Enquanto isso, a greve continua.

Fonte: RAC.com.br

READ MORE - Greve dos ônibus em Campinas deixou 500 mil passageiros sem ônibus

Greve de ônibus em Natal continua nesta quinta-feira

A greve dos motoristas e cobradores continua. Após quase 3 horas de reunião na Superintendência Regional de Trabalho e Emprego (SRTE), na Ribeira, Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários (Sintro) e Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros do Município (seturn) não chegaram a um acordo e a paralisação foi mantida. O Seturn levou a proposta do Sintro para analisar e dará a resposta amanhã, às 8h, em nova reunião na SRTE.

Centenas de motoristas e cobradores estiveram presentes à sede da Superintendência e uma das vias da avenida Duque de Caxias foi fechada pela Polícia Militar. A proposta inicial do Sintro, de reajuste de 10% no  salário, deve ser baixada e atingir os 7%,  já que o mediador Cláudio Gabriel deixou claro aos diretores do sindicato de que "é praticamente impossível que os empresários cheguem aos 8%".

O Seturn, no entanto, manteve a proposta que atribui 6% de reajuste, mas levou as contrapartidas impostas pelo Sintro para analisar. A resposta dessa reunião deverá ocorrer amanhã, a partir das 8h, quando haverá nova audiência. Os motoristas estarão fardados nas garagens, caso haja resposta positiva na negociação, e uma porcentagem da frota pode voltar a circular amanhã.

Os diretores do Sintro esperam a resposta da proposta apresentada pelo mediador aos empresários, mas acreditam que é difícil convencer a categoria a um reajuste menor que 10%. "A categoria já está tendo a sensibilidade de baixar a proposta, que era de 14,13% para 10%", disse o presidente do Sintro, Nastagnan Batista, que esperava que a negociação tivesse um desfecho ainda na noite de hoje.

Fonte: Tribuna do Norte


READ MORE - Greve de ônibus em Natal continua nesta quinta-feira

Conheça os 7 trens mais luxuosos do mundo

Os trens foram muito importantes na história do mundo moderno, como meio de transporte de carga e passageiros, decaindo em seguida pela expansão da aeronáutica comercial. Ainda bastante usados em lugares como a Europa, os trens tem um "quê" de transporte antigo, e alguns deles preservam o estilo de época de glória, com acomodações luxuosas, nas quais não só o trajeto por belas paisagens, mas também os vagões e as cabines em si fazem parte do atrativo da viagem.
 
Confira alguns dos trens que oferecem uma viagem tanto bonito quanto luxuosa.

Orient Express
Ligando Paris a Istambul, o trem Orient Express foi imortalizado pela escritora Agatha Christie e virou o trem mais famoso do mundo. A linha original funcionou entre 1883 e 2009, quando foi substituída pela Venice Simplon Orient Express, que realiza o trajeto original, além de outros, que incluem cidades como Londres, Veneza, Paris, Budapeste e Praga. Um jeito luxuoso e diferente de viajar pela Europa, com cabines confortáveis, refeições gastronômicas e o charme único de um trem mítico, restaurado em cada detalhe.

Transcantábrico
Inaugurado em 1983, o Transcantábrico percorre o litoral norte da Espanha, entre as cidades de León e San Sebastián, num percurso de 700 km que dura 7 dias e 8 noites. O trem tem capacidade para 52 passageiros em suas 26 suítes, todas elas equipadas de maneira luxuosa, incluindo banheiras de hidromassagem e sauna. A particularidade do trem é que ele não viaja de noite, ficando parado em diferentes estações para que seus tripulantes possam dormir tranquilamente, sem serem incomodados pelo barulho e pelo movimento.

The Golden Chariot
Herança de seu passado como colônia inglesa, a Índia tem uma vasta rede ferroviária que liga as diferentes regiões do imenso país. O The Golden Chariot percorre as belas paisagens do sul do país, nos estados de Karnataka e Goa com muito luxo para seus passageiros. Cabines dignas de marajás, com camas de casal, internet sem fio e televisão de tela plana recebem os viajantes durante o trajeto de uma semana, saindo e voltando para Bangalore, com direto a visitar muitas das belezas da Índia. O The Golden Chariot conta com dois vagões-restaurante, um vagão-bar, e até um vagão que funciona como academia e spa.

Royal Canadian Pacific
O Canadá tem um imenso território cheio de maravilhas naturais. O oeste do país pode ser percorrido de maneira muito especial, no luxuoso Royal Canadian Pacific. Entre as viagens, a mais destacada dura sete dias e visita alguns dos mais belos pontos das Montanhas Rochosas canadenses, em pontos como o parque nacional de Banff, e o lago Louise. O trem recebe os passageiros em cabines confortáveis e elegantes, com um serviço digno de um hotel cinco estrelas. Entre os outros trajetos oferecidos, encontra-se o que une Calgary e Vancouver, numa viagem de quatro dias.

Rovos Rails
Conhecido como "Orgulho da África", o trem Rovos Rails oferece diferentes rotas na África, desde trajetos curtos como Pretoria até a Cidade do Cabo, até sua viagem estrela, a partir de 2014, que ligará a Cidade do Cabo com o Cairo, no Egito, em 28 dias, e passando por atrações de Botsuana, Tanzânia, Zimbábue, Uganda, Zâmbia e Sudão. As cabines contam com ar condicionado, chuveiro, e serviço a bordo 24 horas em trens extremamente elegantes.

Hiram Bingham
Para chegar até Machu Picchu, turistas precisam pegar trens que partem de Poroy, perto de Cusco, para chegar até a cidade de Aguas Calientes, de onde parte um ônibus que os leva até a entrada da cidadela. A empresa Perurail, que opera os trens, conta com trens normais para efetuar o trajeto de cerca de três horas, mas também com o trem de luxo Hiram Bingham, que oferece a seus passageiros o melhor do conforto em vagões elegantes e refeições gastronômicas na ida e na volta, com a beleza dos Andes como pano de fundo. O nome faz homenagem ao explorador americano que divulgou a existência da cidadela, até então só conhecida para moradores locais.

Desert Express
Inaugurado em 1998, o Desert Express percorre as paisagens da Namíbia, com nove vagões confortáveis que efetuam o trajeto entre Windhoek, capital do país, e Swakopmund, no litoral. O trem passa em meio às dunas do deserto do Namibe, parando para excursões e safáris em reservas naturais. A viagem dura dois dias, geralmente em finais de semana.

Fonte: Terra

READ MORE - Conheça os 7 trens mais luxuosos do mundo

Em São Paulo, CPTM e Metrô podem entrar em greve

O Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias de São Paulo decidiu, em assembleia realizada na tarde desta quarta-feira, não entrar em greve antes de tentar novamente conciliação com a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CTPM). A categoria vai propor, em uma audiência de negociação marcada para as 13h30 desta quinta-feira no Tribunal Regional do Trabalho, o reajuste de 7,05%.

Foto: CPTM em Foco
O índice foi sugerido pela juíza instrutora em reunião no dia 8 de maio, na qual a CPTM apresentou proposta de reajuste de 6%. Na assembleia de hoje, a sugestão dos patrões foi rejeitada pelos ferroviários, que pedem a correção pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) mais 5% de aumento real, além da efetivação do plano de participação nos resultados. "Foi rejeitada a proposta e, como temos audiência de conciliação amanhã, vamos fazer a contraproposta, sugerida pela juíza, de 7,05%", disse o presidente do sindicato, Eluiz Alves de Matos. "Vamos ver se a empresa acata a sugestão. Se aceitar, não entramos em greve", completou.

Segundo Matos, a categoria está em negociação com a CPTM desde março. Sem chegar a um acordo, as tratativas passaram a ser intermediadas pela justiça trabalhista. Por dia, são cerca de 2,7 milhões de usuários e 7 mil funcionários no setor de transporte ferroviário em São Paulo.


Metroviários
O Sindicato dos Metroviários de São Paulo aprovou na noite desta quarta-feira indicativo de greve para a próxima quarta, dia 23. A categoria se reuniu hoje de manhã com a Companhia do Metropolitano (Metrô), mas rejeitou as propostas de reajuste salarial apresentadas.

Segundo o Metrô, foi oferecido reajuste de 4,65% (4,15% pelo índice IPC/Fipe - baseado na variação de preços para o consumidor - e 0,50% de aumento real) a partir da data-base de 1º de maio. A categoria reivindica reajuste de 5,13%, baseado no índice IVC/Diese, que mede a variação do custo de vida das famílias com renda de 1 a 30 salários mínimos, e aumento real de 14,99%. A empresa e os metroviários divergem também sobre o reajuste no vale-refeição e alimentação. O Metrô afirmou que deve entrar com uma medida cautelar para garantir a prestação de serviços caso a categoria realize a paralisação.

Fonte: Terra
 
READ MORE - Em São Paulo, CPTM e Metrô podem entrar em greve

No terceiro dia de greve, metrô de BH operou com 88% de passageiros

Nesse terceiro dia de greve dos metroviários, a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) registrou a movimentação de cerca de 57 mil passageiros, entre 5h20 e 8h30, número que corresponde a 88% da demanda normal registrada nos dias úteis. As pessoas estão mais atentas sobre a escala mínima que está sendo cumprida pelos grevistas e voltaram a usar o sistema.

Os trens rodam normalmente nesse turno da manhã e de 17h às 19h30, de segunda-feira a sexta-feira. No sábado, o metrô vai funcionar apenas de 5h30 e 9h e as composições não vão circular domingo. O Sindicato dos Empregados em Empresas de Transportes Metroviários e Conexos de Minas Gerais (Sindimetro-MG) cumpre operação mínima exigida pelo Tribunal Regional do Trabalho de Minas Gerais (TRT-MG) sob pena de multa de R$ 30 mil.

Segundo a CBTU, o sistema operou nesta manhã com capacidade de 21 trens e o intervalo entre as viagens é de 4 a 7 minutos, que é o mesmo praticado nos horários de pico da operação regular. Durante toda a escala especial de operação, o metrô realizará cerca de 160 viagens, considerando os dois horários programados para a circulação de trens.

De acordo com Alda Lúcia, não há novidades na negociação com a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU). Os metroviários reivindicam reajuste salarial de 5,74%, participação nos lucros e resultados, adicional noturno de 50%, além de plano de saúde. De acordo com o sindicato, a CBTU se recusa a aumentar os salários e definiu manter congelados os benefícios dos trabalhadores, como os auxílios transporte e alimentação.


READ MORE - No terceiro dia de greve, metrô de BH operou com 88% de passageiros

Greve de motoristas deixa terminais fechados em Campinas

Em Campinas, o primeiro dia de greve dos motoristas e cobradores começou com oito dos onze terminais de ônibus fechados e confusão em uma das garagens. De acordo com a Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec), estão abertos para os passageiros os terminais Central, Mercado e Itajaí.

Somente 66 veículos dos 1.234 veículos que fazem o transporte coletivo urbano saíram das garagens, segundo a Emdec, que preparou um plano emergencial para amenizar os transtornos aos passageiros. O Sistema InterCamp atende cerca de 676 mil passageiros diariamente em Campinas. Na terça-feira (15), o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) determinou que 70% da frota de veículos trabalhe durante os períodos de pico, das 7h às 9h e das 17h às 19h, e que 50% atenda aos passageiros nos demais horários. O sindicato deve divulgar o balanço da adesão à greve ao meio-dia.

A Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc) e a Emdec informaram que vão protocolar um ofício no TRT para comunicar o descumprimento da determinação. A Transurc também pretende entrar com pedido de adiantamento da audiência de conciliação, que está marcada para segunda-feira (21), para esta quarta-feira.

ReivindicaçõesA categoria reivindica aumento de 21% no salário e vale-alimentação, além de Participação nos Lucros e Resultados (PLR). "Não houve uma proposta satisfatória para os quase 5 mil funcionários e decidimos pela paralisação", afirma o presidente do Sindicato dos Rodoviários de Campinas, Matusalém de Lima.

Informações do G1 SP

READ MORE - Greve de motoristas deixa terminais fechados em Campinas

Greve de ônibus prejudica transporte em Louveira, Valinhos e Vinhedo

A greve de motoristas de ônibus do transporte público que começou em Campinas (SP) na madrugada desta quarta-feira (16) também afeta outras cidades da região. Funcionários da Rápido Luxo, que fazem parte do mesmo sindicato, pararam totalmente as atividades das 26 linhas intermunicipais que pertencem ao sistema metropolitano de Louveira (SP), Valinhos (SP) e Vinhedo (SP).

Ao todo, são 25 mil usuários prejudicados nas três cidades. De acordo com a assessoria de imprensa da Rápido Luxo, o sistema urbano também foi prejudicado por alguns ônibus não saíram da garagem na madrugada. Durante a manhã, a situação está sendo normalizada e alguns veículos voltaram a circular.

Informações: G1 SP

READ MORE - Greve de ônibus prejudica transporte em Louveira, Valinhos e Vinhedo

Em Natal, Alternativos voltam a cobrar unificação da bilhetagem eletrônica

Os transportes alternativos, desde segunda-feira (14), são a forma mais utilizada pelas pessoas estão impossibilitadas de usar os ônibus para se locomever em Natal. Com a greve dos rodoviários, no entanto, outro tema volta à pauta de discussão dos transportes opcionais: a bilhetagem única. Os trabalhadores terão assembleia nesta quarta-feira (16) e pretendem pressionar a Prefeitura pela implantação do sistema. Entretanto, no momento, a greve está descartada.

O presidente do Sindicato dos Permissionários de Transporte Opcional de Passageiros do Rio Grande do Norte (Sitoparn), Nivaldo Andrade, confirmou que a categoria estuda uma paralisação há algum tempo, principalmente devido às dificuldades em receber passageiros que utilizam o cartão para a bilhetagem eletrônica nos ônibus. De acordo com o sindicalista, a categoria vem sendo prejudicada devido à forma de cobrança das passagens.

"Hoje há pessoas que têm um cartão com R$ 500 em passagens, mas não pode sair de casa porque só serve para os ônibus. Precisamos que a passagem seja unificada e que o usuário tenha o direito de escolher qual o transporte ele prefere utilizar", disse Nivaldo Andrade.

O sindicalista concorda que este seria o melhor momento para que o Sitoparn pressionasse a Prefeitura a determinar a unificação da bilhetagem, o que, no entendimento de Nivaldo Andrade, só traria benefícios à população. Apesar de haver uma assembleia agendada para esta quarta-feira, a greve não está nos planos.

"Graças ao trabalho dos alternativos que a população está tendo o direito de ir e vir. Vamos discutir a situação. Queremos a bilhetagem única. Mas, pelo menos agora, não deverá haver (greve)", garantiu Nivaldo Andrade.



READ MORE - Em Natal, Alternativos voltam a cobrar unificação da bilhetagem eletrônica

Reunião discute funcionamento do Metrô do Recife durante greve

Na tarde desta quarta-feira (16), o Sindicato dos Metroviários de Pernambuco (Sindimetro-PE) irá se reunir com representantes do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) e da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) para discutir o funcionamento do Metrô do Recife durante a greve. Os metroviários vão propor que, durante a paralisação, os trens passem a circular das 5h às 8h30 e das 16h30 às 20h, correspondendo a um terço do expediente. O TRT determinou, na quarta-feira, que manutenção de 30% do serviço deve acontecer mesmo fora do horário de pico.

Na noite da terça-feira (15), o Sindimetro afirmau que o movimento continua com paralisação de 100%.  De acordo com informações da CBTU, 153 maquinistas e supervisores estão operando nos horários das 5h às 9h e das 16h às 20h. Fora desses intervalos, os trens não circulam e as estações ficam fechadas.

De acordo com o presidente do Sindimetro, Lenival Oliveira, a proposta do TRT é para que o Metrorec opere com 50% de sua capacidade nos horários de maior movimento e 30% nos outros horários. "A gente sabe que se colocar 50% no horário de pico vai ter confusão. Atualmente, com 14 trens, já temos alguns problemas e superlotação, imagine se reduzir pela metade, só com sete? Achamos melhor colocar todos os vagões para funcionar nesses horários e fechar as estações fora do horário de pico", disse. A linha Diesel, que liga a Estação Cajueiro Seco ao centro do Cabo de Santo de Agostinho, no Grande Recife, não está funcionando em nenhum horário durante a greve.

De acordo com a assessoria de comunicação da CBTU-Metrorec, o órgão também concorda que o melhor modelo de funcionamento do metrô durante a greve é o que já está acontecendo. Entrentanto, será pedido ao TRT e ao Sindicato que pelo menos 50% dos funcionários da manutenção voltem ao trabalho para otimizar o serviço. A reunião acontece às 14h, na sede do TRT, no Cais do Apolo, Bairro do Recife.

Negociação
De acordo com Sindimetro, ainda não houve nenhum tipo de negociação a respeito das reivindicações dos trabalhadores, como questões salariais. "A empresa [CBTU] não enviou nenhuma proposta, até porque não foram nem autorizados pelo Governo Federal. O que a gente tem ainda é que eles continuam com a mesma proposta,  de congelamento dos salários. Não tivemos outra alternativa, a não ser a greve", falou Lenival Oliveira.

O Metrorec informou que as negociações continuam, a passos lentos, em Brasília, junto aos ministérios da Fazenda e do Planejamento. Ainda não há previsão de um acordo com os metroviários. No âmbito local, as reuniões com o sindicato serão sempre para otimizar o serviço durante a paralisação.

Nacional
A paralisação, decretada por tempo indeterminado, começou na segunda-feira (14). A redução do expediente deve afetar 260 mil passageiros. A greve dos metroviários atinge outras capitais, como Maceió (AL), João Pessoa (PB), Natal (RN) e Belo Horizonte (MG).

Informações: G1 Pernambuco

READ MORE - Reunião discute funcionamento do Metrô do Recife durante greve

Cidade de Campinas enfrenta mais uma greve de ônibus

A Justiça determinou que pelo menos 70% dos ônibus urbanos de Campinas circulem durante a greve dos motoristas e cobradores, anunciada para começar a 0h desta quarta-feira (16).

A ordem foi dada pelo desembargador Lorival Ferreira dos Santos, do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 15ª Região, e diz respeito aos horários de pico (entre 7h e 9h e entre 17h e 19h). Em relação aos demais horários, a determinação é de no mínimo 50% da frota.  Caso o Sindicato dos Rodoviários descumpra as determinações, a multa prevista é de R$ 20 mil por dia.

A Justiça foi acionada pela Prefeitura, que entrou com o pedido para garantir a operação do sistema de transporte na cidade. Já as cinco empresas concessionárias do Sistema Intercamp (Pádova, Campibus, Onicamp, Itajaí e VB) entraram com dissídio coletivo com proposta de acordo.

Para reduzir os impactos da greve e garantir a manutenção do serviço, a Prefeitura elaborou um plano emergencial.

InterCamp
Atualmente, o sistema possui 1.234 veículos, sendo 460 acessíveis (dotados de elevadores ou piso rebaixados). Ao todo, são 202 linhas, que atendem cerca de 676 mil passageiros por dia. O PAI-Serviço conta com a atuação de 25 vans mais dois ônibus.

O interCamp é divido em quatro áreas de atuação:
- Área 1 (Azul Claro): Ouro Verde, Vila União e Corredor Amoreiras.
- Área 2 (Vermelha): Campo Grande, Padre Anchieta e Corredor John Boyd Dunlop.
- Área 3 ( Verde): Amarais, Barão Geraldo, Sousas, Rodovia Campinas - Mogi Mirim e o Corredor Abolição.
- Área 4 (Azul Escuro): Aeroporto de Viracopos, Nova Europa e Santos Dumont.

Campinas possui 11 terminais urbanos:
- Central
- Ouro Verde
- Barão Geraldo
- Vila União
- Mercado
- Padre Anchieta
- Campo Grande
- Itajaí
- Iguatemi
- Dom Pedro
- Vida Nova

E  24 estações de transferência:
- Taquaral
- Carlos Lourenço
- Padre Anchieta
- PUCC 2
- Parque Prado
- Campos Salles
- DIC I
- Parque Itajaí
- Parque dos Eucaliptos
- Campina Grande / São Luiz
- João Jorge
- Parque Industrial
- Vila Georgina
- Parque Vista Alegre
- Adhemar de Barros
- Sousas
- Icaraí
- Senador Saraiva
- Moraes Salles
- Dona Libânia
- Irmã Serafina
- Anchieta
- Amarais
- Expedicionários

Fonte: RAC.com.br

READ MORE - Cidade de Campinas enfrenta mais uma greve de ônibus

Em São Paulo, Metroviários podem aderir a greve nacional

A ameaça de greve dos metroviários a partir da meia-noite de amanhã ficou mais forte ontem, com a paralisação da categoria em Belo Horizonte (MG), e o anúncio de que os metrôs de outras seis capitais vão parar hoje.

Foto: CPTM em Foco
De acordo com a Federação Nacional dos Metroviários, o serviço será suspenso em Recife (PE), João Pessoa (PB), Maceió (AL), Natal (RN), Salvador (BA) e Rio (RJ).

Em São Paulo, os metroviários têm várias atividades hoje, terminando o dia com um "café com usuários" na estação da Sé, às 17h. Amanhã, às 18h30, acontece a assembleia que vai decidir se haverá ou não greve.

O sindicato da categoria afirma que nenhuma reivindicação foi atendida até agora pelo Metrô.. A companhia informou que vai negociar nesta semana. Entre as reivindicações estão reajuste salarial de 5,13%, mais 14,99% de aumento real.

Fonte: Destak

READ MORE - Em São Paulo, Metroviários podem aderir a greve nacional

Em Natal, Proposta para o fim da greve prevê nova tarifa de ônibus

Mais um dia de transtornos para a população. A paralisação dos motoristas e cobradores natalenses entra no terceiro dia nesta quarta-feira. Ontem à noite, representantes dos trabalhadores e empresários tentaram negociar o fim da greve mais uma vez na sede do Ministério Público do Trabalho (MPT). Não houve avanço. A discussão com relação ao aumento salarial dos rodoviários ganha nova vertente. Com a intenção de "viabilizar um melhor entendimento entre patrão e empregado", o Procurador do Trabalho, José Diniz de Moraes, propôs reajustar a tarifa de ônibus para R$ 2,30.

A proposta será apresentada durante reunião do Conselho Municipal de Mobilidade Urbana, realizada às 14h. De antemão, o titular da secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob), Márcio Sá, afirmou que a Prefeitura é contra a proposta. "A prefeita já disse que é contra qualquer reajuste na tarifa, no entanto, vamos levar a proposta e discutir no Conselho", disse.

A ideia foi sugerida pelo procurador durante a segunda audiência de conciliação entre Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do RN (Sintro-RN) e Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros no Município de Natal (Seturn). Após quase quatro horas de reunião, ficou acertado que a proposta que será discutida pelo Sintro-RN limita o aumento salarial em 6%, ou seja, dois pontos percentuais a menos do que foi combinado na primeira audiência realizada na segunda-feira.

Segundo Agnelo Cândido do Nascimento, presidente do Seturn,  a classe patronal espera o julgamento de uma ação contra a Prefeitura do Natal para conceder um reajuste maior. "Pedimos na Justiça um reajuste tarifário de 7,6%, que é o percentual acumulado de perda com a inflação em um ano", alegou. De acordo com Agnelo, caso a decisão da Justiça seja favorável aos empresários, haverá repasse para os motoristas e cobradores.

Antes do início da audiência, o presidente do Sintro-RN, Nastagnan da Silva, recebeu a notícia de que o MPT havia solicitado sua prisão à Justiça. O próprio Procurador José Diniz, que solicitou a prisão, informou ao sindicalista. "A categoria só está perdendo. Além de reajustes aquém do que solicitamos, ainda tem o pedido de prisão", disse Nastagnan.

Caso a greve dos rodoviários não seja suspensa no prazo de 24 horas, o MPT recomenda, além da prisão do líder da classe, aumento de multa diária fixada pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de R$ 25 mil para R$ 50 mil. Classe patronal e empregados devem voltar à mesa de negociações na próxima quarta-feira. Na última segunda-feira, o vice-presidente do TRT, José do Rêgo Júnior, determinou que pelo menos 70% da frota de ônibus voltasse a circular na capital potiguar sob pena de cobrança de multa. A decisão não foi cumprida pelo Sintro-RN. Ontem, o TRT decidiu bloquear as contas do sindicato enquanto houver descumprimento da decisão primária.

Ontem, na sede do MPT, os empresários voltaram a alegar que o setor acumula, nos últimos anos, prejuízos que impossibilitam reajustes para os trabalhadores. De acordo com Agnelo do Nascimento, a greve prejudica ainda mais o cenário. "Somente com esses dois dias de paralisação, o prejuízo chega a R$ 1 milhão", disse. Para os empresários, o possível aumento da passagem para R$ 2,30 não soluciona o problema. Segundo o Seturn, a tarifa considerada "justa", seria em torno de R$ 2,47. "Essa tarifa de R$ 2,30 é política, de forma nenhuma é levado em conta aspectos técnicos", completou.

Segundo Nastagnan, a greve continua. "Vamos apresentar as propostas da reunião aos colegas. Não posso garantir o que vai ser decidido, mas, por enquanto, a paralisação prossegue", disse ao final da reunião de ontem.

Em coletiva, prefeita garantiu manter preço da passagem

A prefeita de Natal, Micarla de Sousa, convocou coletiva para a manhã de ontem. Na oportunidade, ela esclareceu que a Prefeitura tem acompanhado as negociações entre o Sindicato dos Rodoviários e os empresários. "Considero justo as reivindicações dos rodoviários. No entanto, a paralisação é injusta com a população, que está sendo muito afetada com isso", disse Micarla. Segundo ela, a greve deflagrada nesta segunda-feira tem se mostrado mais danosa para a população. "É a primeira vez que se tira 100% dos ônibus de circulação", ratificou.

Micarla de Sousa garantiu que não haverá alteração no preço da tarifa para subsidiar o aumento dos salários dos trabalhadores. "Quando a tarifa foi reajustada em 2011, os empresários já sabiam que apenas em 2013 é que isso seria discutido novamente. Que ninguém imagine que a greve possa servir como instrumento de pressão para que a prefeitura dê aumento de tarifa. Isso eu jamais aceitaria", afirmou. Segundo ela, estão sendo tomadas medidas para resguardar a população. "A Prefeitura não ficará como espectadora desse impasse entre os trabalhadores e empresários", disse. A prefeita acrescentou que também não haverá desoneração para os tributos exigidos aos empresários do transporte.

Micarla de Sousa informou que as empresas estão sendo multadas diariamente por descumprimento de horário. Isso ocorre, claramente, em virtude da reduzida frota destinada ao atendimento à população. A prefeita disse que multas de R$ 350 foram aplicadas 486 vezes apenas durante a segunda-feira, gerando um prejuízo de R$ 170 às empresas. O cenário pode ter se repetido ontem, com a mesma intensidade de aplicação de multas. Ela afirmou que, apesar de a paralisação ser motivada pelos trabalhadores, são com as empresas que a Prefeitura mantém relações comerciais.

Informações: Tribuna do Norte

READ MORE - Em Natal, Proposta para o fim da greve prevê nova tarifa de ônibus

Suspensa licitação para o novo transporte de Brasília

A troca de quase toda a frota de ônibus do Distrito Federal (DF) está suspensa. A secretaria de Transporte publicou no Diário Oficial desta terça-feira 15, a suspensão do edital do novo sistema de transporte público. Decisão acontece depois do Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF), no dia 27 de abril, apontar irregularidades no certame e parar a concorrência.

Foto: Thaygo Arruda

A pasta afirma que a decisão do Tribunal é soberana e que achou por bem manter o efeito suspensivo.
"Continuamos fazendo os ajustes recomendados pelo TCDF e pelo Ministério Público o mais rápido possível. Vamos encaminhar para corte analisar e liberar a continuidade do certame o quanto antes", explicou o subsecretário de Políticas de Transporte e Trânsito, Luiz Fernando Messina. Messina acredita que não devem ocorrer atrasos na conclusão do processo licitatório e na implementação do sistema, embora a previsão do início do novo modelo tenha sido adiado de fevereiro para maio de 2013.

O Tribunal de Contas do Distrito Federal manteve suspensa a licitação de ônibus, mesmo depois de analisar o novo edital que previa a seleção de concessionárias para manter e operar três mil veículos, em vez dos 900 automóveis previstos no edital anterior. Também foram levadas em consideração as representações protocoladas no Tribunal por empresas e entidades de transporte coletivo.

Um dos problemas encontrados pelo corpo técnico no novo edital foi a falta de detalhamento dos ônibus a serem utilizados na Estrada Parque Taguatinga-Guará (EPTG/DF-085), que necessita de veículos que possuam portas do lado esquerdo ou em ambos os lados. Entre as correções pedidas, está incluir a apresentação da especificação técnica dos veículos e a definição dos itens de acessibilidade, ambas de acordo com as características operacionais de cada via.

Anteriormente, a secretaria de Transporte recebeu uma recomendação do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios para que fosse reduzida a emissão de gases poluentes dos ônibus, o que não poderia ser feito mantendo a frota velha. Com isso, foi determinado que 90% dos veículos, no lugar de 15%, serão trocados.

Antes da suspensão, a licitação, que começou prevista para acontecer no dia 18 de maio, ia ser realizada no dia 28 do mesmo mês. A previsão era de que a nova frota estivesse em circulação em fevereiro de 2013. O novo modelo do transporte público dividiu o Distrito Federal em cinco bacias: Norte, Sul, Sudoeste, Centro-Oeste e Noroeste. Separação ocorreu com base no faturamento e número de passageiros de cada região.

Confira as observações do Tribunal de Contas para manter a suspensão:
- apresentação da especificação técnica dos veículos de acordo com as características operacionais de cada via;
- divulgação da memória de cálculo das tarifas técnicas de cada bacia
- revisão do critério de escolha dos licitantes vencedores em mais de um lote, recaindo a competência da escolha para a Administração, e não à licitante, de forma a assegurar a alternativa de menor preço global para o conjunto dos lotes.


READ MORE - Suspensa licitação para o novo transporte de Brasília

Em BH, Estações de metrô ficam mais vazias no segundo dia de greve

Metroviários mantém a greve em Belo Horizonte, mas cumprem a escala mínima determinada pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT). Nesta terça-feira (15), os trens circularam somente nos horários de pico. Na parte da manhã, o funcionamento foi até as 8h30 e, na parte da noite, o serviço foi mantido até as 19h30. Nas estações, que normalmente atendem cerca de 200 mil passageiros diariamente, poucas pessoas embarcaram. De acordo com a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), durante a manhã, o movimento caiu praticamente pela metade. Um novo balanço com dados do movimento durante a noite será divulgado nesta quarta-feira (16).

Por causa da greve, muita gente optou por sair de carro e em vários pontos da cidade houve congestionamento. Na Avenida Cristiano Machado, foi registrada lentidão principalmente no sentido Centro. Na Avenida Tereza Cristina, um dos acessos pra quem vem de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, também trânsito também ficou lento.

Durante a paralisação dos metroviários, os trens vão circular das 5h20 às 8h30 e das 17h às 19h30, de segunda-feira a sexta-feira. Nos sábados, o horário de funcionamento será das 5h30 às 9h.

De acordo com o Sindicato dos Empregados em Empresas de Transportes Metroviários e Conexos de Minas Gerais (Sindmetro-MG), entre as principais do reivindicações do movimento grevista estão o reajuste salarial de 5,74%, plano de saúde integral, participação nos lucros e resultados e adicional noturno de 50%. Não há previsão de quanto tempo a paralisação vai durar. Uma audiência conciliatória está agenda para esta segunda-feira (21).

Paralisação nacionalAlém de Belo Horizonte, funcionários de João Pessoa (PB), Maceió (AL), Natal (RN) e Recife (PE) estão em greve por tempo indeterminado, segundo a Federação Nacional dos Metroviários (Fenametro). A categoria negocia com a CBTU, ligada ao Ministério das Cidades.
Fonte: G1 Minas

READ MORE - Em BH, Estações de metrô ficam mais vazias no segundo dia de greve

Em Salvador, Greve de ônibus deve ser aprovada pelos rodoviários na quinta-feira

A última rodada de negociações entre o Sindicato das Empresas de Transporte (Setps) e representantes do Sindicato dos Rodoviários (Sinttroba) terminou sem acordo nesta terça-feira (15). De acordo com o diretor de imprensa do sindicato, Francisco Costa, os representantes do Setps não fizeram nenhuma proposta ao grupo, que reinvidica um reajuste salarial de 30% enquanto o Sinttroba negocia um reajuste de 13,80%.

Os rodoviários estão reunidos neste momento em negociações com representantes da Associação das Empresas de Transporte Coletivo Rodoviário (Abemtro), representates das empresas de transporte do setor intermunicipal, fretamento e turismo.

Um edital de convocação para uma assembleia geral na próxima quinta-feira (17) já foi publicado pelo Sindicato dos Rodoviários. Durante a assembleia deve ser decidido se os trabalhadores entram em greve por tempo indeterminado, o que pode acontecer caso não haja uma contraproposta considerada boa por parte dos donos das empresas de ônibus.

Um grupo de rodoviários que rompeu com o Sinttroba saiu em uma caminhada de protesto na tarde desta segunda-feira (14), na avenida ACM, sentido Iguatemi. Segundo a Superintendência de Trânsito e Transporte do Salvador (Transalvador), a manifestação congestionou o tráfego de veículos na avenida Barros Reis, Rótula do Abacaxi, Bonocô e Iguatemi.

Fonte: Correio 24 Horas

READ MORE - Em Salvador, Greve de ônibus deve ser aprovada pelos rodoviários na quinta-feira

Tarifa do ônibus em Atibaia passará para R$ 2,90 a partir do dia 23

Está programada para sábado, 19 de maio, uma passeata popular de protesto contra o aumento do preço da passagem de ônibus em Atibaia. A saída será na Praça da Escola José Alvim, no Centro da cidade, às 11 horas.

Os organizadores do evento defendem que o aumento do preço, ocorrido no mês passado, é abusivo (a tarifa foi reajustada de R$ 2,60 para R$ 2,90) e que o sistema de transporte público da cidade deixa a desejar.

Algumas das reclamações dos usuários contra a empresa Viação Atibaia são de que não há horários e itinerários suficientes para atender a população, exitem veículos circulando sem condições de uso e alguns motoristas não respeitam limites de velocidade. Contra a prefeitura, a reclamação é de que não há fiscalização sobre o serviço, não existem pontos de ônibus suficientes e não houve uma justificativa clara para que fossem permitidos dois reajustes de preços nas tarifas em menos de um ano.

A passeata deve levantar o debate sobre a real eficiência do modelo de transporte público atual da cidade.

Informações: Atibaia.com.br


READ MORE - Tarifa do ônibus em Atibaia passará para R$ 2,90 a partir do dia 23

Grande Vitória: Corredores para ônibus, reforma de terminais e melhorias na frota são projetos do Governo até 2016

O maior investimento já feito em mobilidade urbana na Região Metropolitana da Grande Vitória, com obras viárias, melhorias para o transporte coletivo, implantação do BRT e de novos modais de transportes. Este é o Programa de Mobilidade Metropolitana (PMM), lançado na manhã desta segunda-feira (14), pelo Governo do Espírito Santo, por meio da Secretaria de Estado dos Transportes e Obras Públicas (Setop).

Mais de 400 pessoas participaram da solenidade oficial, realizada pelo Governador Renato Casagrande,no Palácio Anchieta, em Vitória. O evento contou com as presenças do secretário estadual dos Transportes e Obras Públicas, Fábio Damasceno, do diretor de infraestrutura do BNDES, Guilherme Lacerda, autoridades, profissionais do setor de transporte e imprensa.

Durante o evento foi assinado contrato com o BNDES para financiamento da primeira etapa de construção do BRT, com recursos da ordem de R$ 530 milhões, que contarão também com mais R$ 242 milhões de contrapartida do Governo do Espírito Santo. O projeto desenvolvido pela Setop foi aprovado com louvor pelo BNDES.

Também foram autorizadas as contratações dos projetos de pavimentação da estrada de acesso ao Porto de Capuaba, em Vila Velha e da Avenida América, em Cariacica. Essas obras serão executadas pelo Departamento Estadual de Estradas de Rodagem (DER), órgão vinculado à Setop.

"Esse não é um Programa de uma gestão, mas do Espírito Santo. Vivemos um momento importante para a mobilidade e estamos exercitando o pensar metropolitano, a visão global. Nós assinamos, nesta primeira fase do BRT, o maior contrato que o Estado já experimentou, o que demonstra a nossa atenção total ao setor, que interfere diretamente na qualidade de vida da população”, destacou Casagrande.

O Programa de Mobilidade Metropolitana compreende 51 ações, entre elas a pavimentação de179 km de vias, reformas de terminais do Transcol, implantação de melhorias na frota de ônibus atual e na comunicação com o usuário do sistema público de transporte coletivo. Estão previstas obras viárias, projetos e outras ações com entregas ainda este ano, até 2014, 2016 e após 2016.
“Sem dúvida, o Espírito Santo vai mudar de patamar na prestação de serviços na área de transporte coletivo, com a integração do BRT ao sistema atual e diversos outros modais. Planejando a mobilidade, nós damos uma condição diferente, de qualidade, para quem usa o transporte coletivo em nosso Estado”, afirmou o governador.

O secretário Fábio Damasceno explicou que o objetivo do PMM é promover a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos, reorganizando os espaços urbanos, priorizando o transporte público coletivo e facilitando a mobilidade na Grande Vitória. “Não são obras isoladas. A região metropolitana é um grande eixo que precisa ser pensado como uma grande cidade, com 1,6 milhão de habitantes, levando em consideração o desafio viário de encontrar soluções entre morro e mar. O Programa foi planejado para gerar melhorias na mobilidade a médio e longo prazos, mas também compreende ações imediatas, principalmente no transporte coletivo”, disse.

Obras
Dentro do Programa, todos os municípios da Grande Vitória serão beneficiados. Cariacica é a cidade que possui a maior parte desses projetos, incluindo melhorias no Terminal de Campo Grande e Reforma e Ampliação do Terminal Itacibá. Junto com Viana, o município conta com quatro grandes obras. São elas: o Eixo Viana Norte, Corredor Sudeste, Corredor Leste Oeste e o Corredor José Sette, além do projeto de engenharia da 4ª ponte.

Vila Velha será beneficiada com obras como o Corredor Leste Oeste, Corredor Bigossi, Saída Sul, Av Perimetral, além da Alça da Terceira Ponte e o Terminal de Vila Velha em ampliação e modernização.

Já em Vitória, Capital do Espírito Santo, e no município da Serra, as avenidas Fernando Ferrari e João Palácios já estão em obras, recebendo alterações em suas estruturas, garantindo benefícios para a mobilidade da Grande Vitória. A implantação do sistema de transporte hidroviário também está prevista no programa.

BRT
Além das demais intervenções, o Programa de Mobilidade Metropolitana envolve a implantação do novo modelo de transporte público coletivo: o BRT.
Esse novo sistema de transporte inteligente conta com corredores exclusivos para ônibus, veículos de alta capacidade com tecnologia limpa, programação e controle de horários, estacionamentos e bicicletários, além de integração entre serviços e sistema de comunicação com os usuários.

“O sistema é integrado. Quem mora em Jacaraípe, por exemplo, pode ir de carro até o terminal, pegar o BRT, ir para o trabalho. E depois, na volta, pegar o carro no estacionamento do Terminal e ir para casa”, esclarece o secretário Fábio Damasceno.
 
Todas essas características proporcionarão, além do resgate das calçadas e espaços destinados aos pedestres, uma requalificação urbana da Grande Vitória.

Outro ponto do PMM é a multidamolidade, a integração entre todos os modais de transporte, de acordo com a hierarquia viária estabelecida pela Nova Lei Federal de Mobilidade Urbana, que prevê prioridade para o pedestre, transporte coletivo, bicicleta, outros modais, como o hidroviário e só então os veículos de passeio.

Fonte: Folha Vitória

READ MORE - Grande Vitória: Corredores para ônibus, reforma de terminais e melhorias na frota são projetos do Governo até 2016

Em Brasília, Faixa exclusiva para ônibus já está valendo na W3 Norte

Mais um corredor exclusivo entrou em funcionamento nesta terça-feira (15). A W3 Norte será a quarta via do Distrito Federal a ter faixa só para ônibus e táxis. Segundo o Governo do DF, diariamente circulam na avenida cerca de 200 coletivos no horário de pico.

A faixa da direita da W3 Norte, no percurso dos sete quilômetros da via começa que começa na quadra 501 e segue até a 716, deve ser utilizada apenas por ônibus, micro-ônibus, veículos escolares e táxis.
A faixa funciona nos dois sentidos da via. O acesso às quadras do lado direito pode ser feito cruzando a faixa exclusiva onde ela não for contínua.
Durante as primeiras semanas, o Detran-DF (Departamento de Trânsito do Distrito Federal) realizará campanhas educativas de conscientização dos motoristas. Ainda não há data prevista para o início de aplicação de multas.

Próximas faixas
De acordo com o diretor-geral do DFTrans (Transporte Urbano do Distrito Federal), Marco Antonio Campanella, a expectativa é de que o tempo de viagem seja reduzido em cerca de 15 minutos, com a medida. 
– É importante dizer que nós deveremos concluir ao longo deste ano todas as faixas exclusivas devidamente implantadas conforme a determinação do governador Agnelo Queiroz.
De acordo com Campanella, a próxima via que receberá o corredor exclusivo será a do Setor Policial Sul. As outras passam por estudos técnicos.
– Estamos avaliando a Estrutural onde faremos algumas intervenções viárias porque o acostamento é muito estreito. Temos também (a via) do Estádio Elmo Serejo.

Já existem faixas exclusivas para ônibus nas rodovias EPNB (Estrada Parque Núcleo Bandeirante), desde 27 de dezembro de 2011; na EPTG (Estrada Parque Taguatinga), em 31 de janeiro deste ano; e na via W3 Sul, em 15 de março. 
O diretor da autarquia avaliou também a instalação da faixa no Eixo Monumental.
– Tivemos uma reunião com o Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) que sinalizou com a possibilidade de implantarmos baias de recuo. O estudo já está sendo feito também pelo Detran.

Fonte: R7.com

READ MORE - Em Brasília, Faixa exclusiva para ônibus já está valendo na W3 Norte

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960